Geografia

Líbano – História do país, características gerais, política e economia

Líbano é um país localizado a leste do Mar Mediterrâneo, na Ásia Ocidental. Faz ligação entre Oriente e Ocidente e possuí como fronteira Síria e Israel.

Atualizado em 11/08/2020

O Líbano é um dos países que compõem o Oriente Médio, localizado na Ásia Ocidental. Faz fronteira com a Síria, na parte norte e leste, enquanto na parte sul, é rodeado por Israel.

O país é pequeno, se comparado aos demais países do mundo. Possui área territorial de 10.452 km², semelhante ao território de Sergipe. Além disso, é banhado pelo Mar Mediterrâneo.

A capital do Líbano é Beirute, caracterizada também como a maior cidade do país. A população é composta, majoritariamente, por muçulmanos, cerca de 60%, e 39% de cristãos.

Apesar da composição étnica variada, cada grupo ainda preserva tradições e costumes. O território libanês é conhecido como o lar dos fenícios, uma das civilizações que viveram durante a Antiguidade.

História do Líbano

A princípio, durante a Antiguidade, o território onde hoje se encontra o Líbano foi povoado por antigas civilizações, como a dos fenícios, bizantinos, gregos e romanos.

Além disso, o Império Otomano, constituído por turcos, dominou a região por volta de 1516. Em seguida, após a Primeira Guerra Mundial, a região foi dominada pela França.

Civilização Fenícia. Fonte: Cola Web

Dessa forma, o Líbano só se tornou independente em 1943, quando os franceses deixaram o território. A independência do país aumentou os conflitos religiosos, principalmente entre muçulmanos e cristãos.

Em 1970 a cidade de Beirute, capital do Líbano, recebeu o quartel-general da Organização para a Libertação da Palestina (OLP). O quartel estava localizado na fronteira com Israel, o que motivou intensos ataques ao país.

O quartel-general da OLP contribui para que os conflitos entre muçulmanos e cristãos aumentasse. Isso porque, a população muçulmana do Líbano se juntou aos palestinos contra o povo de Israel.

Os fenícios foram os maiores navegantes da Antiguidade. Fonte: Ceert

Além disso, os conflitos também envolviam os cristãos libaneses, que estavam em guerra interna contra os muçulmanos. Com isso, a população muçulmana almejava maior poder político que, na época, era formado pela maioria cristã.

Guerra civil

Os conflitos religiosos deram espaço para que, em 1975, iniciasse uma guerra civil entre cristãos e muçulmanos. Em 1976, os cristãos libaneses tiveram apoio das forças sírias, que entraram no país como forma de ajudar na guerra.

Anos mais tarde, em 1982, o Líbano foi invadido por israelenses. A invasão, apoiada pela força de paz nacional, resultou na expulsão da OLP do Líbano. Entretanto, os conflitos religiosos apenas se intensificaram.

Líbano - História do país, características gerais, política e economia
Guerra no Líbano. Fonte: História Total

Em 1990 a guerra civil chegou ao fim, mas a violência ainda assolava o país, principalmente no sul. Em síntese, o conflito era alimentado pelo grupo muçulmano radical Hezbollah e pelas forças israelenses.

Inclusive, as forças israelenses permaneceram no Líbano até 2005, quando se retiraram. Em seguida, foi a vez das tropas sírias, em 2005, saírem do país, amenizando os conflitos que ocorriam no sul.

Entretanto, o território libanês foi vítima, em 2006, de um ataque vindo do grupo Hezbollah. Nesse sentido, o ataque resultou em um conflito de 34 dias e deixou mais de mil mortos.

Destruição no Líbano pós guerra
Diário Sirio-Libanes

Apesar dos conflitos armados terem sessado, o Líbano ainda enfrenta crises políticas e econômicas. Em 2017, por exemplo, o país foi um dos que mais recebeu refugiados sírios e palestinos, fugindo da guerra entre Israel e Palestina.

Oriente Médio

O Oriente Médio é considerado um subcontinente, localizado no continente asiático. É conhecido pelas guerras e conflitos, principalmente religiosos, que perduram há anos.

Isso porque, é no subcontinente que estão três maiores religiões do mundo, cristianismo, judaísmo e islamismo.

Mapa do Oriente Médio
Países do Oriente Médio. Fonte: Mural da Facul

Os países que formam o Oriente Médio travam desavenças polícias e econômicas por diversos motivos, como a falta de água em algumas regiões.

Sendo assim, os principais conflitos são motivados pela disputa territorial, escassez de água (por conta das regiões extremamente secas e quentes), além da religião.

Características gerais

De forma geral, o Líbano é um dos países do Oriente Médio que possuem maior valor histórico. Isso porque, o território libanês foi o local onde viveu a Civilização Fenícia, por exemplo, além de várias outras antigas civilizações.

Geograficamente, o país faz ligação entre o Ocidente e o Oriente. Além disso, Síria e Israel fazem fronteira com o Líbano, que também é banhado pelo Mar Mediterrâneo.

Durante 15 anos, entre 1975 e 1990, o Líbano vivenciou intensos conflitos armados. As guerras civis destruíram grande parte da estrutura do país, que teve ajuda da França e Alemanha para se reconstruir.

Após a reconstrução do país, a capital – e também maior cidade do Líbano -, Beirute, se tonou o principal centro econômico e turístico do Oriente Médio.

Capital do Líbano
Capital do Líbano, Beirute. Fonte: Lebanon

Entretanto, em 2000 e 2006, a capital libanesa foi alvo de ataques israelenses, causando novamente instabilidade política, econômica e social no país.

Por conta dos conflitos, a economia libanesa deixou de ser uma das mais prosperas do Oriente Médio.

Além disso, o Líbano é composto pelas seguintes características:

  • Área territorial: 10.400 km²;
  • Localização: Oriente Médio;
  • Capital: Beirute;
  • Clima predominante: Mediterrâneo;
  • Governo: República parlamentarista;
  • Divisão administrativa: 6 governadorias;
  • Idioma: Árabe (oficial), francês, curdo, armênio;
  • População: 4.223.553 habitantes;
  • Moeda: Libra libanesa;
  • Produto Interno Bruto (PIB): 28,7 bilhões de dólares.

Aspectos geográficos do Líbano

O Líbano é formado por estreitas planícies, principalmente, na costa mediterrânea do país. Além disso, na fronteira com a Síria, é possível encontrar as montanhas do Antilíbano, além de duas cordilheiras.

O país ainda possui um vale, denominado vale do Bekaa, conhecido por possuir terras férteis provenientes das águas do rio Litani. Inclusive, o rio Litani é o único rio perene – aquele em que a água está sempre fluindo no leito – do país.

Vale no Líbano
Vale do Bekaa, no Líbano. Fonte: Contando Vinhos

Em relação ao clima, verão quente e seco predomina no país. Durante o inverno, as temperaturas são amenas e os dias chuvosos, principalmente no vale do Bekaa.

De forma geral, o país apresenta chuva constante durante todo o ano. Além disso, a flora do Líbano é composta por arbustos e árvores baixas. Dentre as árvores mais encontradas estão os carvalhos, pinheiros e abetos.

O cedro – árvore considerada símbolo do país – também é comum, porém, só é possível encontrá-la em bosques protegidos ou em áreas montanhosas.

Em relação à fauna, os animais mais comuns no Líbano são os cervos, ouriços-cacheiros e esquilos. Também é possível encontrar no país gatos selvagens, martas – conhecidos como mamíferos semelhantes a doninhas – e lebres.

Política e economia

Em síntese, a forma de governo que revigora no Líbano é o regime democrático, gerido por uma república parlamentarista. Além disso, os poderes são divididos em Executivo, Legislativo e Judiciário, determinada pela Constituição do país.

A forma de eleição do presidente ocorre por meio do Parlamento, quanto deputados são eleitos pelo Sufrágio Universal. Em relação à economia, os principais setores de desenvolvimento são a agricultura (20%), serviços (60%) e indústria (20%).

Presidente do Líbano
Michel Aoun, presidente do Líbano. Fonte: Monitor do Oriente

Além do mais, no setor industrial, se destacam a produção de cimento, joias, produtos alimentícios, vestuário, produtos químicos e artigos de madeira. Porém, as atividades econômicas se concentram mais nos bancos e no turismo.

Por fim, a economia do Líbano também é acrescida com a agricultura, voltada para o cultivo de tomates, batatas, frutas cítricas, pepinos, uvas, maças, bem como cebolas e azeitonas.

O que achou da matéria? Se gostou, confira também características de Macau e Sudão do Sul.

Fontes: Info Escola, Brasil Escola, Escola Britannica e Portal São Francisco

Imagens: Bandeiras do Mundo, Cola Web, Ceert, História Total, Diário Sirio-Libanes, Mural da Facul, Contando Vinhos e Monitor do Oriente

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.