História

Nova República, o que é? Definição, características e presidentes

Nova República, também chamada de fase da redemocratização, é o período da história brasileira marcado pela volta da democracia no país.

Atualizado em 28/08/2020

Quando se fala em história do Brasil, podemos dividir os momentos políticos em cincos partes desde 1889, sendo eles: Primeira República, Era Vargas, República Populista, Ditadura Militar e Nova República.

Ou seja, a Nova República, também chamada de período da redemocratização, só teve início, de fato, quando o Poder Executivo foi entregue pelos militares, ainda em 1985.

A princípio, o país vivia sobre a censura e os ataques da Ditadura Militar. Antes mesmo dos militares abdicarem do poder, a população já vinha se rebelando contra o sistema político autoritário.

Prova disso foi, em 1983, quando a população brasileira foi às ruas no movimento que ficou conhecido como Diretas Já. O movimento tinha como objetivo trazer de volta o direito ao voto direto e a democracia ao país.

O Diretas Já não surtiu efeito esperado no ano que foi elaborado, mas, em seguida, Tancredo Neves – que havia apoiado o movimento – foi escolhido como presidente do Brasil. Para a sociedade, foi a esperança da redemocratização brasileira.

Entretanto, por conta de uma doença que acabou matando Tancredo Neves, o recém-presidente não pôde assumir o cargo. Com isso, o vice-presidente, José Sarney, assumiu a presidência, colocando fim ao período da Ditadura Militar.

Definição de Nova República

Fernanda Barth

O período histórico denominado Nova República teve início com o fim da Ditadura Militar, em 1985. Ou seja, é a fase política que está em vigor nos dias atuais e que determina o presidente da república de quatro em quatro anos.

Durante a Ditadura Militar, o Brasil passou por períodos de censura e repressão política, de pensamento, artística, etc. A sociedade, cansada de se submeter à um regime ditatorial, começou a traçar caminhos para a redemocratização.

O primeiro grande ato da sociedade brasileira foi o movimento do Diretas Já, movimento político que teve como objetivo a retomada das eleições diretas, em 1983.

O caminho da redemocratização

A ideia do movimento era acabar com as eleições indiretas e, já nas eleições de 1984, o presidente ser eleito por meio do voto direto. Entretanto, a retomada das eleições só ocorreu em 1989, após 29 anos de o último presidente ter sido eleito de forma democrática.

Manifestação do movimento popular Diretas Já

Apesar de em 1984 não ter ocorrido eleições diretas, o presidente escolhido para governar o país – após a saída do último general no cargo, General Figueiredo – foi Tancredo Neves que, inclusive, havia participado do movimento popular.

A eleição de Tancredo foi um alívio para a sociedade brasileira, que almejava a volta da democracia no país. Entretanto, Tancredo não conseguiu assumir o cargo de presidente, pois faleceu dias antes da posse.

Assim, o vice-presidente, José Sarney, foi quem assumiu a presidência, em 1985. A partir de então, o país começou a passar por mudanças políticas, como a volta da república presidencialista e a promulgação da Constituição de 1988.

Características do período político

Uma das principais características da Nova República foi a redemocratização do país, ou seja, a volta da república presidencialista. Além disso, as liberdades sociais foram retomadas que, antes, haviam sido tiradas pela Ditadura Militar.

Agência Brasil

Com o fim do regime militar, as eleições diretas foram resgatas e, para firmar as decisões políticas do momento, foi promulgada a Constituição de 1988, atual Carta Magna em vigor no país.

Outro ponto importante retomado com a Nova república foi a volta do sistema político multipartidário. Durante a ditadura, por exemplo, só podiam existir dois partidos.

As relações econômicas brasileiras foram fortalecidas, principalmente, no âmbito internacional com países vizinhos, como a Argentina, Uruguai e Paraguai. Inclusive, as relações econômicas deram início ao Mercosul.

Além dos países da América Latina, as relações econômicas internacionais com África, Ásia – principalmente com a China – também foram fortalecidas.

Presidentes da Nova República

A Nova República é o período político vigente até os dias atuais. Desde o início, em 1985, a história da redemocratização foi marcada por 8 presidentes, sendo o último (atual presidente), Jair Bolsonaro.

José Sarney (1985 – 1990)

Como a morte de Tancredo Neves antes mesmo da posse como presidente do Brasil, José Sarney, vice-presidente de Tancredo, assumiu o cargo em 1985, por meio de eleições indiretas convocadas por um Colégio Eleitoral.

Um das primeiras medidas tomadas por José Sarney como presidente da República foi o lançamento do Plano Cruzado. Na época, o plano foi elaborado com o intuito de retardar a inflação que assolava o país.

Nova República, o que é? Definição, características e presidentes
Folha de São Paulo

Dessa forma, dentro das medidas do Plano Cruzado estava o congelamento dos preços e a criação de uma nova moeda, o cruzado. O lançamento do plano e das medidas foi apoiado pela população, marcando a Nova República.

Com a fama que adquiriu durante o processo, o PMDB – partido ao qual José Sarney fazia parte – venceu as eleições para governador em grande parte dos estados brasileiros, em 1986.

O governo de Sarney era aprovado pela maioria brasileira, mas a insatisfação da população em relação ao governo começou quando o presidente lançou o Plano Cruzado II.

O novo plano descongelava totalmente os preços e a medida trouxe completa insatisfação naquela época. Sendo assim, a população começou a enxergar o plano econômico como  uma artimanha de Sarney para se reeleger como presidente.

Com a instauração do Pano Cruzado II, a inflação voltou a ser um problema no país. Apesar das crises econômicas, o presidente conseguiu aproximação com países da América do Sul, criando assim o Mercosul. Além disso, foi promulgada a Constituição de 1988.

Fernando Collor de Mello (1990 – 1992)

Agência Brasil

A volta das eleições diretas ocorreu em 1989, depois de 29 anos de o último presidente ter sido eleito de forma democrática. Com o fim do mandato de José Sarney, em 1989, Fernando Collor foi eleito como presidente.

Antes de ser eleito, Fernando Collor atuou como governador do estado do Alagoas. Na época, o político não era conhecido pela população. Porém, a partir de campanhas contra corrupção, Collor ganhou a confiança popular.

Em 1990 deu início ao mandato como presidente da República e já iniciou a presidência com vários projetos que tinham o intuito de colocar fim à inflação brasileira. Entretanto, os planos de Collor não surtiram efeito, já que a inflação continuava como um problema.

Após dois anos de mandato, o presidente foi denunciado pelo próprio irmão – Pedro Collor de Mello – por atos corruptos no poder. As denúncias acabaram com a popularidade do presidente.

Com isso, o país iniciou uma onda de protestos contra o governo de Collor, um marco na Nova República. O movimento popular para retirada do presidente do cargo ficou conhecido como Caras Pintadas. Em 1992, Collor renunciou ao cargo e Itamar Franco assumiu em seu lugar.

Itamar Franco (1992-1994)

Estudo Prático

Assim como os presidentes anteriores, Itamar Franco assumiu a presidência, focado em diminuir a inflação no país. Além disso, o presidente almejava retomar a economia e criar projetos que diminuíssem a pobreza dos brasileiros.

Com isso, Itamar Franco colou em prática o Plano Real – plano econômico desenvolvido por Fernando Henrique Cardoso que, na época, era Ministro da Fazenda.

Após a adoção do Plano Real, a inflação finalmente começou a diminuir e a economia brasileira reascendeu. Dessa forma, o plano econômico que colocou o real em circulação – moeda vigente até os dias atuais – reduziu a alta dos preços e melhorou a economia.

Fernando Henrique Cardoso (1995-2002)

Nova República, o que é? Definição, características e presidentes
Veja

Criador do Plano Real, Fernando Henrique ganhou fama enquanto ainda era Ministro da Fazenda. Assim, decidiu se candidatar à presidente da república, sendo eleito em 1994 e reeleito, em 1998.

Dentre as estratégias adotadas pelo presidente estava o estabelecimento de base sólida na economia, bem como a redução dos desequilíbrios sociais e econômicos que o Brasil enfrentava.

Com isso, FHC elaborou emendas constitucionais que abriam a economia para investimentos internacionais, além de reformas radicais, como a segurança social, tributação e administração pública.

Nova República – Luís Inácio Lula da Silva (2003 – 2010)

Nova República, o que é? Definição, características e presidentes
GGN

Lula da Silva, assim como Fernando Henrique, foi um dos presidentes reeleitos. Lula foi eleito em 2002, pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e, reeleito, em 2006. Uma das características marcantes de Lula foi a elaboração de projetos sociais.

Além disso, o presidente transformou o programa social do Bolsa-Escola em Bolsa-Família e criou o Prouni – Programa Universidade para Todos. Lula também foi responsável por diminuir as taxas de inflação e aumentar a renda per capita.

As mudanças no cenário político e econômico colocaram o Brasil na lista dos países considerados “emergentes”, os BRICS. Apesar das diversas transformações, o país ainda vivia desigualdade social.

Dilma Rousseff (2011-2016)

Nova República, o que é? Definição, características e presidentes
GGN

Primeira mulher eleita no Brasil, Dilma Rousseff assumiu o cargo de presidenta em 2010. Também do Partido dos Trabalhadores (PT), a presidenta deu continuidade aos projetos sociais de Lula e ampliou programas, como o Luz para Todos e o programa Minha Casa, Minha Vida.

Em 2013, as tarifas do transporte público começaram a aumentar no país. O aumento causou revolta na população que foi às ruas protestar por melhorias no transporte e baixo dos preços.

As manifestações foram comparadas ao movimento popular do Diretas Já, antes mesmo da Nova República, pela abrangência da sociedade na mobilização. No final do primeira mandato de Dilma, a polícia federal deflagrou a operação Lava Jato.

Em 2014, Dilma foi reeleita como presidenta. Porém, no segundo da reeleição, vários protestos foram organizados no país, principalmente, contra a corrupção. Assim, por conta da insatisfação popular, Dilma sofreu processo de impeachment, em 2016.

Michel Temer (2016-2018)

Exame

Após o impeachment – primeiro da Nova República – da presidenta Dilma, seu vice, Michel Temer é empossado no cargo como Presidente da República, no dia 31 de agosto de 2016.

Dessa forma, durante os dois anos que foi presidente, Temer foi alvo de críticas pelas reformas que promoveu no governo. Dentre elas, reformas como o teto dos gastos públicos, a reforma trabalhista e do ensino médio, bem como a reforma da previdência.

Por conta disso, ao final do mandato, o presidente tinha a maior rejeição popular desde o período do regime militar, como 62% da população o considerando ruim ou péssimo.

Jair Bolsonaro (2019 – presente) – Nova República

G1

Por fim, o presidente atual da Nova República é Jair Bolsonaro foi eleito em 2018 e assumiu a presidência no dia 1 de janeiro de 2019, com 55,13% dos votos válidos.

O presidente disputou o segundo turno com Fernando Haddad, candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), que obteve 44,87% dos votos.

Além disso, a presidência de Jair Bolsonaro está prevista para durar até 31 de dezembro de 2022.

O que achou da matéria? Se gostou, leia também sobre o Brasil Colônia e o Brasil Império.

Fontes: Info Escola, Beduka e Só História

Imagens: Outra Janela, Fernanda Barth, História de Tudo, Agência Brasil, Folha de São Paulo, Agência Brasil, Estudo Prático, Veja, GGN, GGN, Exame e G1

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.