Geografia

Depressões geográficas – Conceito, formação, classificações e exemplos

As depressões geográficas são áreas rebaixadas formadas a partir da ação de forças, internas ou externas, sobre as bacias sedimentares.

Por Lucas Milhomem

-

As depressões geográficas constituem uma das classificações do relevo brasileiro, que também conta com outras divisões, como planaltos, planícies e montanhas. São as áreas que possuem as altitudes mais baixas do planeta, tendo como principais características a superfície irregular e com inclinações, apesar de plana.

O estudo do relevo brasileiro, sobretudo nas escolas, é de fundamental importância. Isso porque, ao proporcionar ao aluno o conhecimento acerca da história da formação geográfica do país, é possível apresentar uma rica diversidade em construções geológicas naturais ou mesmo que tenham sofrido ações do homem no decorrer dos anos.

Sendo assim, fique por dentro do que são as depressões geográficas, como elas se formam, suas principais classificações e exemplos.

Formação das depressões geográficas

Em resumo, as depressões geográficas são áreas rebaixadas formadas pela ocorrência de erosão ou intemperismo, que agem durante um longo período de tempo sobre as paisagens naturais.

Estudo Prático

Em outras palavras, agentes exógenos (água e vento) ou agentes endógenos (vulcanismo e tectonismo) realizam um processo de desgaste natural nas bordas dessas áreas baixas, que já são propícias a tais fenômenos.

Nessas bordas, podemos encontrar estruturas marcadas pelo acúmulo de sedimentos, conhecidas na geografia como bacias sedimentares. É justamente esse desgaste que origina as depressões, que podem ocorrer por forças naturais ou pelo afundamento dessas áreas, quando forças internas da Terra provocam essa pressão externa.

De maneira idêntica, essas depressões também podem ser ocasionadas pela alteração na estrutura de rochas cristalinas e rochas sedimentares, quando estas sofrem desgaste e acumulam sedimentos nas áreas mais baixas.

Classificações das depressões

As depressões geográficas podem ser divididas segundo dois critérios: a altitude e a localização. De acordo com a altitude, elas podem ser:

Depressões geográficas: relativas

Possuem nível altimétrico acima do nível do mar, porém com medidas inferiores às áreas que estão em seus arredores. A Depressão Cuiabana, situada entre os planaltos da bacia do Paraná, dos Parecis e do alto Paraguai, é um exemplo desse tipo de estrutura geográfica.

Chapada dos Guimarães MT

Depressões geográficas: absolutas

As depressões geográficas também podem ser classificadas em depressões absolutas. São aquelas com altitudes inferiores ao nível do mar, como o Mar Cáspio, encontrado entre os continentes europeu e asiático.

Depressões geográficas: conceito, formação, classificações e exemplos
Marcela Geografando

Por outro lado, de acordo com a localização as depressões podem ser:

Marginais

Essas depressões geográficas situam-se em áreas de origem sedimentar. Como exemplo podemos citar a Depressão Sul-Amazônica, situada na região meridional da Amazônia.

Depressões geográficas: conceito, formação, classificações e exemplos
Agência Envolverde

Periféricas

Em seguida, podemos citar as depressões periféricas. Essas são aquelas encontradas no ponto de encontro entre escudos cristalinos e bacias sedimentares.

Nesse sentido, podemos citar como exemplo a Depressão Periférica Sul-Rio Grandense, localizada entre as águas do Rio Jacuí e do Rio Ibicuí.

Depressões geográficas: conceito, formação, classificações e exemplos
Sul do Brasil 304

Interplanálticas

Encontram-se entre regiões de planaltos, porém abaixo da altura em relação a essas áreas. A Depressão Sertaneja e do Rio São Francisco são consideradas interplanálticas.

EducaMais Brasil

Depressões geográficas brasileiras

O responsável por introduzir as depressões geográficas nas classificações do relevo brasileiro foi o professor e geógrafo Jurandyr Ross, o que ocorreu recentemente.

Segundo ele, o Brasil se divide em 28 unidades de relevo que se distribuem entre planaltos, planícies e depressões. Para alcançar essas definições, o geógrafo se baseou em estudos, como os levantamentos de dados fotográficos do Projeto RadamBrasil, assim como em critérios como altitude e estrutura geológica.

Depressões geográficas: conceito, formação, classificações e exemplos
Youtube

Entre as principais depressões do Brasil podem ser destacadas a Depressão do Araguaia, Depressão Amazônica e Depressão Sertaneja e do São Francisco.

Ademais, as crateras e vales também são exemplos de depressão. A cratera é uma área encontrada em áreas com altitudes mais baixas que as restantes ao seu redor, enquanto os vales, geralmente, contam com cursos d’água em seu fundo, que influem nesse processo de formação.

Por fim, uma curiosidade sobre a maior depressão absoluta do mundo: o Mar Morto. Ele está localizado no Oriente Médio, entre Israel, Palestina e Jordânia, e encontra-se a aproximadamente 400 metros abaixo do nível dos oceanos.

Se você gostou do conteúdo, continue com a gente e saiba mais sobre a Estrutura Geológica do Brasil.

Fontes: Mundo Educação UOL, Brasil Escola, Toda Matéria

Imagens: InfoEscola, Estudo Prático, Chapada dos Guimarães, Marcela Geografando, Agência Envolverde, Sul do Brasil 304, EducaMais Brasil, Youtube.

Próxima página »