Biologia

Reino Protista – Definição, origem, classificação e protistas no ecossistema

Reino Protista é caracterizado por ser um grupo de diversos organismos eucariontes. Possuem características próprias e são polifiléticos.

Atualizado em 03/02/2020

O Reino Protista é formado por vários organismos eucariontes. Estão presentes em seres que se diferem das características de fungos, vegetais e animais. Ou seja, Reino Protista é composto por protozoários e algas que possuem diversas classificações.

Os protozoários e algas faziam parte de outros reinos como o Reino Animal e o Reino Vegetal, respectivamente. Entretanto, esses organismos são incapazes de formarem tecido verdadeiro. A partir disso, houve a necessidade de se criar um reino próprio para que as características fossem estudadas de forma separadas.

Após a criação do Reino Protista constatou-se que esse grupo de organismo possuía uma característica própria. Ou seja, se comparados com outros reinos, o Protista é o único que são descende de um ancestral comum, ou seja, não são monofilético.

Assim, por serem classificados como organismo polifiléticos, identificar a descendência desses organismos se torna tarefa difícil. Porém, em alguns estudos, os protozoários são analisados mais próximos dos animais, enquanto as algas ficam próximas do Reino Vegetal.

Origem e divisão do Reino Protista

Dentro da classificação do Reino Protista é possível encontrar diferentes organismo como os eucariontes, unicelulares, autótrofos e heterótrofos. Além disso, as algas também fazem parte desse reino e são classificadas como inferiores.

Reino Protista - Definição, origem, classificação e protistas no ecossistema
Os protozoários são organismos que possuem apenas uma célula, ou seja, são unicelulares. Fonte: Estudo Prático

Dentro desse grupo existem outras denominação como as algas euglenófitas, pirrófitas (dinoflagelados) e crisófitas (diatomáceas). Nesse sentido, as algas são classificadas como protistas autótrofos, enquanto os protozoários recebem a denominação de protistas heterótrofos.

Protozoários

Os protozoários são organismo que não possuem a capacidade de formar tecidos. O que ocorre é a formação de colônias. Além disso, são classificados como eucariotos, além de serem heterótrofos, ou seja, não conseguem produzir o próprio alimento.

Os estudos relacionados aos protozoários são recentes. Isso se explica porque antes esses organismos faziam parte do Reino Animal. Assim, foi após a criação do Reino Protista que as características referentes à esses organismos começaram a ser aprofundadas.

Reino Protista - Definição, origem, classificação e protistas no ecossistema
Tipos de protozoários. Fonte: Vestibulando Web

Dentro da classificação dos protozoários, existem algumas definições que devemos levar em consideração. Ou seja, é necessário observar os aspectos relacionados à locomoção, por exemplo.

Com isso, os protozoários podem ser divididos da seguinte maneira:

  • Ciliados: usam os ligamentos da própria membrana para se locomover. Os ligamentos são chamados de cílios. Exemplo: Paramecium sp.;
  • Esporozoários: fazem a locomoção sem meios específicos, além de serem parasitas presentes em outros animais. Exemplo: Plasmódios.
  • Flagelados ou Mastigóforos: esses organismos possuem uma espécie de cauda, chamados de flagelos, que permitem a movimentação no meio líquido. Exemplo: Trypanosoma cruzi.
  • Rizópodes ou Sarcodíneos: Ppotozoários que possuem como forma de locomoção os pseudópodes (projeção da membrana formando braços). Exemplos: Amebas.

Algas

Uma das características das algas é a capacidade de utilizar a energia luminosa como forma de produzir compostos orgânicos que são metabolizados dentro da célula. Por conta disso, são organismo denominados autótrofos e fotossintetizantes.

Assim como os protozoários, as algas não conseguem formam tecidos organizados. Antigamente, eram estudadas dentro do Reino Vegetal, porém, por conta dessa incapacidade em relação aos tecidos, houve a necessidade de realocar as algas para um reino próprio, o Reino Protista.

Reino Protista - Definição, origem, classificação e protistas no ecossistema
Exemplo de algas pardas. Fonte: research gate

Da mesma forma que ocorre com os protozoários, as algas também são dividias em grupos específicos. Assim, o critério levado em consideração na classificação das algas é o pigmento fotossintetizante, identificado nas células.

Nesse sentido, as algas são dividias em cinco grupos, sendo eles:

  • Algas Douradas (Crisofíceas ou Diatomáceas): são, geralmente, unicelulares, além de possuírem diatomito em sua composição;
  • Algas Marrons (Feofíceas): contêm carotenóides e fucoxantina;
  • Algas Verdes (Clorofíceas): contêm predominantemente clorofila;
  • Algas Vermelhas (Rodofíceas): contêm, além de clorofila, ficobilina;
  • Pirrófitas (Dinoflagelados): grupo dos fitoplânctons.

Reprodução e nutrição

A reprodução do Reino Protista pode ocorrer tanto na forma assexuada quanto na sexuada, porém, com divisões bem estabelecidas. Ou seja, na reprodução assexuada, os organismos podem se reproduzir à partir da bipartição ou cissiparidade, zoosporia, divisão múltipla e fragmentação.

Já na reprodução sexuada, que ocorre com o intuito de gerar variação genética por meio de descentes, os organismos se reproduzem por meio da conjunção, zigosporia e alternância de geração.

Reino Protista - Definição, origem, classificação e protistas no ecossistema
Exemplo de algas vermelhas. Fonte: Estudo Prático

Em relação à nutrição, os organismo protistas podem ser autótrofos fotossintetizantes, no caso das algas, e heterotróficos, no caso dos protozoários unicelulares. Nesse sentido, as algas produzem o que chamamos de energia luminosa o que ocasiona na formação de compostos orgânicos dentro da célula.

Os protozoários unicelulares possuem a capacidade de absorção de partículas que vem do meio externo. Isso ocorre porque possuem pseudópodes que são uma espécie de braços presentes nas membranas plasmáticas. Logo, esses braços carregam o alimento para dentro da célula.

Protistas no Ecossistema

O Reino Protista está presente, principalmente, nos mares sendo essenciais na cadeia alimentar dos seres vivos. Além disso, produzem fotossíntese, responsável por liberar oxigênio na atmosfera e manter a vida na Terra. Um dos organismos mais importantes nesse processo é o fitoplâncton.

Reino Protista - Definição, origem, classificação e protistas no ecossistema
Os fitoplânctons são organismos microscópicos e podem ser encontrados em água doce ou salgada. Fonte: Nossa Ciência

Entretanto, existem protozoários responsáveis por doenças como a malária, leishmaniose – também conhecida como doença de chagas. Esses protozoários conseguem se proliferar, principalmente, em regiões que não possuem cuidados com o saneamento básico. Assim, a proliferação por meio de hospedeiros se trona propícia se tornando um risco para a população.

O que achou da matéria? Interessante, não é? Então, aproveita a leitura e corre pra conferir esses outros textos sobre Núcleo Celular e Elétrons.

Fontes: Toda Matéria, Só Biologia e Quero Bolsa

Fonte imagem destaque: Estudo Prático

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.