Biologia

Seres vivos, o que são? Definição, características gerais e exemplos

Seres vivos são organismos que apresentam características em comum, como células, metabolismo, porém são separados em espécies diferentes.

Atualizado em 21/05/2020

Você já parou para pensar o que, de fato, é um ser vivo? Ou melhor, quais características são necessárias para classificar um organismo com vida? Pois bem, a classe dos seres vivos depende de especificidades que englobam vários fatores, dependendo da espécie. E não pense que os seres vivos tratam-se apenas dos animais.

Isso porque, quando falamos em plantas, fungos, protozoários, algas e bactérias, também estamos falando de seres vivos. Dessa forma, para que um organismo seja classificado com vida, é necessário, por exemplo, contar com capacidade de reprodução. Além disso, os organismos precisam evoluir, apresentar metabolismo, respostas aos estímulos, células e material genético.

Atualmente, são classificadas cerca de dois milhões de espécies de seres vivos. Por conta do grande número de classificações, os organismos são divididos de acordo com a hierarquia e o grau de parentesco evolutivo.

Nomeação dos seres vivos

Devido à grande quantidade de organismos vivos presente no Planeta, a classificação é feita com base na hierarquia e no parentesco evolutivo. Com isso, as espécies possuem nome comum e nome científico. Neste caso, os nomes são similares para que a identificação possa ser feita de maneira mais fácil.

Seres vivos, o que são? Definição, características gerais e exemplos
Os seres vivos compartilham características específicas da vida, como células, capacidade de reprodução, etc.

Além disso, a partir dos nomes comuns e científicos das espécies, os pesquisadores conseguem estabelecer melhor comunicação entre uma região e outra. Dessa forma, dentro da classificação taxonômica, existem duas formas de dividir os seres vivos.

Ou seja, quando a divisão é em relação à hierarquia de forma ampla, a nomeação é dada como reino. Agora, quando a classificação divide os seres vivos de forma específica, a categoria taxonômica é espécie.

Reinos

Seres vivos, o que são? Definição, características gerais e exemplos
Os organismos vivos são classificados em cinco reinos.

De forma geral, os seres vivos são divididos em cinco reinos distintos. Assim, temos os reinos Animalia – engloba os animais mamíferos, aves, etc -, Fungi – representa os fungos -, Plantae – classifica os vegetais -, Protoctista – representa as algas e protozoários -, e por último, o reino Monera – classificados como seres vivos procarióticos, como bactérias e arqueas -.

Para exemplificar a questão dos reinos e espécies, observe como a Onça é identificada de acordo com a classificação científica:

  • Animal: Onça
  • Espécie (nome científico) Panthera onca
  • Gênero Panthera
  • Família Felidae
  • Ordem Carnivora
  • Classe Mammalia
  • Filo Chordata
  • Reino Animalia

Característica de um ser vivo

Como vimos, um organismo é classificado como ser vivo por conta de algumas especificidades. Ou seja, a capacidade de se reproduzir, evoluir, possuir metabolismo, resposta a estímulos, células e material genético.

Seres vivos, o que são? Definição, características gerais e exemplos
As células dos organismos vivos podem ser eucariontes e procariontes.

Neste sentido, a reprodução dos seres vivos representa a descendência desses seres. Com isso, podem se reproduzir por meio da reprodução sexuada e assexuada.

Já a evolução está relacionada com a capacidade dos seres vivos se transformarem ao longo do tempo. Dentro da evolução, por exemplo, está presente o conceito de seleção natural.

Além disso, um organismo vivo apresenta metabolismo. Ou seja, é por conta do metabolismo – reação química que ocorre no interior das células – que a sobrevivência é possível. Ele é responsável pela produção de energia no corpo dos organismos, o que gera capacidade de reprodução e locomoção.

Um organismo vivo pode, ainda, responder a estímulos. Ou seja, é por meio deles que os organismos reconhecem situações de perigo, agitação, euforia.

Podem ainda, por meio dos estímulos, interagir com o meio externo. No caso das plantas, a energia solar, ou o estímulo luminoso; contribui para o crescimento. Um fato interessante é que as plantas crescem sempre em direção à luz.

Seres vivos, o que são? Definição, características gerais e exemplos
Cientistas questionam se o vírus é classificado como ser vivo ou não.

Por fim, para que um organismo seja considerado vivo, é necessário a presença de células e de material genético. Quando o organismo é formado por milhares de células, é denominado organismo multicelular. Agora, quando os organismos apresentam apenas uma célula, são chamados de unicelulares.

Já, no caso do material genético, ele representa as características físicas do organismo. Ou seja, o DNA e/ou RNA.

Você sabia?

Os vírus representam uma discussão ferrenha entre os cientistas. Isso porque alguns consideram os consideram organismos vivos, uma vez que conseguem utilizar a célula para se reproduzir. Ou seja, a partir da reprodução, conseguem evoluir dentro da célula infectada.

Por outro lado, existem cientistas que afirmam que os vírus não são organismos vivos. Porque não apresentam células e metabolismo próprios. Dessa forma, são classificados apenas como produtos químicos.

O que achou da matéria? Se gostou, confira também o que é a Glândula Pineal e como os Cromossomos são estruturados.

Fontes: Alunos Online, Brasil Escola, Brasil Escola e Biologia Net 

Imagens: Super Abril, Maestro VirtualePerito Animal, Mundo Universitário e Politize

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.