História

Semana de Arte Moderna de 1922 – História, consequências e principais nomes

A Semana de Arte Moderna de 1922 foi um marco histórico na cultura nacional, uma vez que rompeu com o Parnasianismo e deu início ao Modernismo no país.

Atualizado em 20/05/2019

A Semana de Arte Moderna de 1922 foi um movimento cultural ocorrido entre os dias 11 e 18 de fevereiro, em São Paulo. Também denominada Semana de 22, deu-se no Teatro Municipal.

Os eventos contaram com apoio governamental e da iniciativa privada, posto que grande foi o envolvimento geral. Houve desenvolvimento de diversas áreas culturais, como pintura, escultura, poesia, literatura e música.

O resultado foi que a mobilização de tantos artistas representou o marco do Modernismo no Brasil. Houve uma verdadeira revolução na cultura nacional, já que o jeito de se fazer arte restou profundamente modificado.

Contexto Histórico

Embora já houvesse entrado no século XX, o Brasil ainda vivia na sombra do século anterior. O Parnasianismo reinava absoluto, principalmente na literatura nacional. Então uma geração intelectual jovem apareceu entre 1910 e 1920 para mudar isso.

Estudavam-se maneiras de alterar a cultura nacional, posto que era imperioso “virar o século”. Só que ainda não se sabia bem como fazer, embora a Europa se agitasse culturalmente. Foi então que em 1912, o escritor Oswald de Andrade voltou do Velho Continente com novidades.

O que foi a barulhenta Semana de Arte Moderna de 1922?

Andrade trouxe as ideias inovadoras de Filippo Tommoso Marinetti, ou seja: o futurismo. Havia oposição ao moralismo e aos velhos ideais, só que exaltavam a velocidade e as novas tecnologias.

Anita Malfatti também retornou ao Brasil com a mente repleta de ideias europeias inovadoras. Ela pintava influenciada pelo cubismo, expressionismo e futurismo, montando uma exposição. O pós-impressionismo de Malfatti gerou descontentamentos, originando um artigo feroz de monteiro Lobato. Esse artigo foi a motivação para a criação da Semana de Arte Moderna de 1922.

Um mecenas que tornou possível o evento

A criação da Semana de Arte Moderna de 1922 contou com o patrocínio de um rico intelectual. Ele era René Thiollier, um advogado e escritor, que tornou possível ocorrer o evento.

O que foi a barulhenta Semana de Arte Moderna de 1922?
René Thiollier

É que René alugou às suas custas o caríssimo Teatro Municipal de São Paulo, dando bens pessoais como garantia. Ele era amigo do prefeito Artur Bernardes e do governador Washington Luís, posto que conseguiu envolvê-los na iniciativa.

Com o patrocínio do governo, Thiollier conseguiu levar para São Paulo vários intelectuais que moravam no Rio de Janeiro. E foi assim que Plínio Salgado e Menotti Del Picchia conseguiram participar.

Como foi a Semana de Arte Moderna de 1922

O que foi a barulhenta Semana de Arte Moderna de 1922?

A Semana de Arte Moderna de 1922, na verdade, teve três dias de agitação cultural. Nos demais dias as artes plásticas, esculturas e maquetes arquitetônicas ficaram ali expostas.

No dia 13 de fevereiro, uma segunda-feira, o Teatro Municipal se encheu para a abertura oficial do evento. O público ficou espantado com as pinturas e esculturas espalhadas pelo prédio, posto que estavam acostumados com a arte mais conservadora.

O escritor Graça Aranha abriu os trabalhos com uma conferência, sendo que o resto do dia foi tranquilo.

No dia 15 de fevereiro, uma quarta-feira, a pianista Guiomar Novaes fez uma belíssima apresentação musical

O clima esquentou quando Menotti del Picchia fez uma palestra sobre a arte estética, só que foi muito vaiado. Sua fala foi interrompida várias vezes pelo público que gritava e imitava animais.

O que foi a barulhenta Semana de Arte Moderna de 1922?

Manuel Bandeira compôs o poema “Os Sapos”, só que não pôde comparecer por conta do estado de saúde. Coube então a Ronald de Carvalho tentar declamá-lo, embora o público não permitisse a leitura, promovendo algazarra.

Mas o dia 17 de fevereiro, sexta-feira, foi o mais tranquilo, já que o público se comportou. A exceção foi o momento em que Villa-Lobos subiu ao palco de casaca e um pé de chinelo. Como os ânimos estavam exaltados, julgou-se que era outra provocação, mas na verdade era uma lesão.

Os participantes da importante Semana

A Semana de Arte Moderna de 1922 contou com a participação de grandes nomes do Modernismo brasileiro. Podemos citar os escritores Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Plínio Salgado, Tácito de Almeida, Menotti Del Picchia e Guilherme de Almeida.

Destaque para o escultor italiano Víctor Brecheret, além dos pintores Anita Malfatti, Sérgio Milliet e Di Cavalcanti. Na música merecem menção Heitor Villa-Lobos e Guiomar Novaes.

O que foi a barulhenta Semana de Arte Moderna de 1922?
“Operários”, de Tarsila do Amaral.

Ausências sentidas foram a pintora Tarsila do Amaral, que estava na França, além do escritor Rubens Borba de Moraes, que adoeceu. Mais tarde, entretanto, Tarsila faria parte do Movimento Antropofágico, manifestação artística da década de 1920.

Consequências da Semana de Arte Moderna de 1922

A Semana de Arte Moderna de 1922 representou importante inovação, posto que a arte passou da vanguarda para o modernismo. Houve uma revolução na linguagem artística, já que se obteve uma ruptura com o passado.

Certas novidades artísticas surgiram na Semana e se incorporaram à cultura nacional. Um exemplo é a poesia, que antes era apenas escrita, mas passou a ser declamada.

Também o conceito de apresentação musical se alterou, uma vez que os cantores se apresentavam à capela. Após a Semana, eles passaram a ter o acompanhamento de uma orquestra.

O que foi a barulhenta Semana de Arte Moderna de 1922?
“Abaporu”, de Tarsila do Amaral

Igualmente chamou a atenção as manifestações chocantes das artes plásticas, que eram expostas em telas. E espalharam-se pelos salões esculturas arrojadas, além de maquetes de prédios que traziam modernos conceitos em arquitetura.

Leia também sobre o Pós-Modernismo, o que foi, contexto histórico, características e destaques.

Fonte: Wikipédia, Toda Matéria, Sua Pesquisa, Revista Prosa Verso e Arte, Brasil Escola, Guia do Estudante, Info Escola, Semana de Arte Moderna, Só Literatura.

Fonte das imagens: Youtube, EsteriYoutube, Articulando, Belyoung, Brasil de Fato.