História

Surrealismo – O que é, contexto histórico e características

O Surrealismo foi um dos últimos movimentos artísticos das vanguardas europeias do século XX.

Atualizado em 25/05/2020

O surrealismo é uma das vanguardas artísticas que surgiu  no século XX, em 1924, em Paris. O movimento atingiu, portanto, várias artes como o teatro, a literatura, o cinema e a filosofia. Como sempre, a chegada do novo movimento foi uma reação à antigas formas de criação.

Primeiramente, para contrapor o materialismo ocidental, o surrealismo levou as ideias artísticas completamente ao imaginário. O sonho, a fantasia, a ausência de lógica e outras características que veremos a seguir fazem parte das bases de inspiração para os criadores da arte surrealista.

Contexto histórico

Surrealismo - Características desse movimento
Sonho Causado pelo Voo de uma Abelha ao Redor de uma Romã um Segundo Antes de Acordar de Salvador Dalí

O contexto do surgimento do surrealismo se deu, a principio, em um período de ascensão tecnológica. Artes como a fotografia e o cinema estavam em alta e as relações, sobretudo, começaram a mudar.

Outro fator, não menos importante foi a Primeira Guerra Mundial que deixou milhares de mortos, exércitos dizimados e o sentimento devastador dentro dos artistas. Essa sensação pós guerra trouxe, enfim, a necessidade da recomposição.

O período pode ser visto como um momento de reconstrução o que, portanto, trouxe uma nova ideia sobre a realidade. Rompendo com tradições, o surrealismo se baseou, por exemplo, em livros como “A interpretação dos sonhos” de Freud, publicado em 1900.

Permeando, por fim, o mundo do imaginário, o surrealismo se instaurou a partir do Manifesto, assinado por André Breton, em outubro de 1924. Em seu texto, as exaltação dos instintos, por fim, estavam em um pedestal para propor um nova restauração humana. Muitas obras podem expressar o instinto vivido pelos artistas.

Características Surrealismo

Surrealismo - Características desse movimento
Sonata africaa de Vladimir Kush

Dentre todas, a princípio, a característica mais relevante é o pensamento livre. Nada como um pensamento liberto para que a expressividade soasse espontânea nas criações. Além disso, com tanta descoberta imaginária, os artistas acabaram criando, dentro da não-lógica surrealista, um universo paralelo de ideias.

As influências da psicanálise, de suas ideias sobre o subconsciente, sonhos e as mensagens passadas por esse mundo são, portanto, grandes influenciadores para a criação da cenas surreais do movimento.

Por fim, o novo modelo se assimilou muito ao Futurismo e o Dadaísmo. A diferença do surrealismo com o Dadaísmo é que o Dada propôs apenas uma destruição da realidade, já os surrealistas propunham, além da destruição, uma reconstrução, um novo recomeço.

Surrealismo na literatura

Para falar sobretudo dos escritores surrealistas primeiro tomamos como partida o rompimento de suas escritas com o romance e a poesia clássica. A literatura assumiu a posição de livre escrita e as ideias foram expostas de forma também espontânea.

O primeiro passo foi sobretudo jogar para fora tudo que lhes vinham a mente. Um forma interessante de construir essa estrutura estava nas colagens. Esse tipo de construção teve alta no movimento.

Frases como “Belo como o encontro casual entre uma máquina de costura e um guarda-chuva numa mesa de dissecção” de Lautréamont foram levadas ao pé da letra para as obras desse período. Outro movimentos como o Expressionismo e a Art Pop tiveram inspiração a partir do ssurrealismo.

Principais obras e artistas do surrealismo

André Breton (1896-1966)

Surrealismo - Características desse movimento
André Breton

A principio, Adré Breton foi o precursor do Manifesto que concretizou o surrealismo na Europa e no mundo. O escritor francês desprezou, portanto, categoricamente as origens tradicionais artísticas. Decerto, várias influencias o levaram a romper com o modelo engessado, pois se envolveu com outros artistas nessa época.

Seus estudos psicanalíticos, as participações em movimentos Dadaístas foram importantes para que o escritor se juntasse com outros poetas para criarem a revista “Littérature” e botar em prática o surrealismo. Veja uma de suas obras.

SOMBRA DE PALHA

Dêem-me todas as jóias das afogadas

dois presépios

um cavalinho e uma agulha de chapeleira

em seguida desculpem-me

já que não tenho tempo de respirar

sou um acaso

a construção solar deteve-me aqui mesmo

e agora nada faço senão deixá-la morrer

procurem na tabela das contas atrasadas

a trote na mão fechada debaixo da minha cabeça tilintante

um copo no qual se abre um olho amarelo

abre também o sentimento

e no ar puro esvoaçam as princesas

tenho nisso muito orgulho

e ao mesmo tempo uma gotas de água insulsa

para refrescar o vaso das flores bolorentas

ao fundo da escada

o pensamento divino no azulejo estrelado do céu

a expressão das banhistas é a morte do lobo

tende-me por amiga

a amiga dos ardores e das raivas

que duas vezes vos olha

alisai a vossa plumagem diz ela

os meus remos de pau-santo fazem cantar vossos cabelos

um som claro abandonava a praia

negra da cólera dos seixos

vermelha do lado do horizonte como uma chapa incandescente.

(in “Luz da Terra” – André Breton)

Salvador Dalí (1904-1989)

Surrealismo - Características desse movimento
A persistência da memória de Salvador Dalí

Outro importante nome do movimento é Salvador Dalí. Suas obras estão estampadas nos livros didáticos para ilustrar o surrealismo com excelência. A obra acima chamada de “A Persistência” é a verdadeira imagem surrealista, porque traz todas as características do movimento.

O pintor espanhol Salvador Domingo Felipe Jacinto Dalí já tinha consigo, então, traços de irrealidade. Desde pequeno o artista se deixou entregar a artes plásticas e começou a praticar desenho em uma Escola Municipal. As caracteristicas rebeldes o levaram, portanto, a ser expulso da Escola de Belas Artes de São Fernando, em Madri.

O fato ocorreu, porque em uma das avaliações de sua arte o pintor afirmou que ninguém estava apto a avaliar suas obras. A afirmação ofendeu os diretores da Escola que o mandou embora na sequência.

As Mulheres do Surrealismo

Frida kahlo (1907-1954)

Surrealismo - Características desse movimento
As duas Fridas de Frida Kahlo

Todas já devem ter visto referencias a artista mexicana Frida Kahlo. Entra as mulheres mais destacadas do surrealismo, essa pinto ganhou o mundo com sua história de vida e seu talento nato com suas pinturas inconfundíveis.

Frida não só mostrou suas habilidades artisticas como também foi uma grande influenciadora nos movimentos políticos e culturais da sua terra. Os seus quadros trazem fielmente sua veneração pela cultura mexicana. Os adereços, as cores forte e coloridas, as vestimentas são características fundamentais para descreve-la.

Sua história de vida está diretamente relacionada com as suas obras. Todos os traumas, frustrações vividos durante seu crescimento, seu casamento conturbado com o pintor Diego Riviera, foram, sobretudo, expressos em sua arte. Frida não se limitou ao usar-se como fonte das pinturas e fez questão de mostrar momentos marcantes de sua vida.

Surrealismo no Brasil

Surrealismo - Características desse movimento
Abaporu de Tarsila do Amaral

Por último, no Brasil, a mulher de maior influência artística que trouxe as características surrealista é Tarsila do Amaral. A pintora fez a obra Abaporu em 1928, o nome da obra vem do Tupi-guarani e significa o homem que come. A pintura foi um presente dado ao marido Oswald de Andrade.

Quem não gostaria de receber um presente assim, não é? Por fim, além de Tarsila, outras grandes artistas como Anita Malfatti também compuseram esse período no Brasil.

Enfim, leia um pouco sobre o nosso subconsciente – o que é, como funciona e sua diferença do inconsciente.

Fonte: Mundo educação, Toda matéria, História das artes. EBiografia, Info Escola, Salas de Arte, Escritório de Arte, So Literatura, Enciclopédia Itau Cultural,

Fonte imagens: Cultura Genial, Passei direto, Saia com arte, Filosofia seed, Pinterest.

Fonte imagem de destaque: Toda matéria