História

Revolução cubana, causas, contexto, e o papel de Fidel Castro

Revolução cubana pôs fim a uma dura ditadura militar e tornou o país no único socialista da América, situação que, de certa forma, continua até hoje.

Atualizado em 29/03/2019

A Revolução Cubana foi um movimento de guerrilha armada que derrubou o ditador Fulgêncio Batista em 1959. Foi liderada pelo revolucionário Fidel Castro, além de seu irmão Raul e também de Che Guevara.

Com a vitória dos revolucionários, Cuba passou a ser dirigida pelo regime socialista. Também se ligou à União Soviética, posto que ocorria na época a chamada Guerra Fria.

A Ilha Caribenha passou a sofrer sanções econômicas dos Estados Unidos, numa retaliação que dura até hoje. Recentemente foi aprovada uma nova Constituição Federal, só que o país reafirmou seu cunho socialista.

Contexto Histórico

Saiba como ocorreu a Revolução Cubana e quais seus protagonistas

Cuba era uma colônia espanhola, sendo que a ocupação só terminou com a Guerra Hispano-Americana. Saindo vencedores os Estados Unidos, estes passaram a governar a ilha.

Essa ocupação durou até 1902, quando Cuba conseguiu sua independência administrativa. Só que os norte-americanos ficaram com a Ilha de Guantánamo, que depois se tornaria uma base naval com prisão.

Só que os Estados Unidos, embora de forma indireta, sempre estiveram presentes na região. Tanto que grande parte da economia cubana permaneceu controlada pelos Estados Unidos. Incluindo aí quase tudo que se importava para a ilha.

Precedentes da Revolução Cubana

Saiba como ocorreu a Revolução Cubana e quais seus protagonistas

Em 1952, com o apoio dos Estados Unidos, Fulgêncio Batista dá um golpe de Estado, iniciando uma ditadura. Foi um regime marcado pela corrupção, além do emprego de violência excessiva.

Tentando pôr fim aos desmandos do ditador, em 1953 Fidel Castro e alguns simpatizantes decidiram agir. Eles se lançaram num ataque sem planejamento e com pouca força contra o quartel de Moncada, em Santiago de Cuba.

Derrotados, os autores desse protótipo da Revolução Cubana foram presos. Fidel foi libertado dois anos depois, porém foi morar no México, de onde arquitetava um plano mais ousado.

Tomada do Poder em Havana

Saiba como ocorreu a Revolução Cubana e quais seus protagonistas

Fidel Castro conseguiu juntar um grupo forte de experientes guerrilheiros, muitos deles voluntários. Entre os membros estavam Ernesto Che Guevara, Camilo Cienfuegos e Raúl Castro, irmão de Fidel.

Em 1956, a guerrilha seguiu, a bordo de um barco, do México para Cuba , onde entrou em conflito com o exército. Derrotados pela desvantagem numérica, o grupo conseguiu escapar, posto que desapareceu na Sierra Mestra.

A Revolução Cubana então começou a tomar corpo, já que grande massa de camponeses aderiu ao movimento.

No dia 1º de janeiro de 1959, a grande massa revolucionária conseguiu finalmente tomar a capital Havana. As demais cidades cubanas já haviam caído, o governo não se sustentava mais. Para escapar da morte, Fulgêncio Batista fugiu de Cuba e se refugiou na República Dominicana.

A Baía dos Porcos é invadida

Saiba como ocorreu a Revolução Cubana e quais seus protagonistas

Havendo a Revolução Cubana transformado a ilha numa nação socialista, Cuba aderiu à União Soviética. O mundo se via então dividido entre o capitalismo dos Estados Unidos e o socialismo soviético. Era a Guerra Fria que ameaçava a Terra com a superprodução de armas nucleares.

Visando a tomar Cuba, agentes treinados pela CIA invadiram a Baía dos Porcos. A ação foi ordenada por John F. Kennedy, embora não houvesse ostensivamente tropas do exército.

A invasão foi vergonhosamente derrotada, sendo que muitos de seus membros presos foram executados. Os que voltaram aos Estados Unidos, o conseguiram por meio de uma compensação financeira à Fidel Castro.

No que resultou a Revolução Cubana

Saiba como ocorreu a Revolução Cubana e quais seus protagonistas

A Revolução Cubana impôs um duro regime socialista na ilha, tendo desapropriado bens dos americanos. Feito isso, tomou partido na Guerra Fria e sofreu duras consequências.

Em 1960 foi imposto um embargo econômico que proibiu práticas comerciais com os Estados Unidos. No ano seguinte os dois países romperam relações diplomáticas e logo depois Cuba foi expulsa da Organização dos Estados Americanos (OEA).

A economia cubana foi salva pela União Soviética, que passou a enviar ajuda financeira. Sem contar que os ideais revolucionários entusiasmaram esquerdas da América Latina. Muitos grupos foram criados para tomar o poder, com base na Revolução Cubana.

Cuba na atualidade

Saiba como ocorreu a Revolução Cubana e quais seus protagonistas

Depois do colapso da União Soviética, a economia cubana sofreu bastante, pois continuou o embargo dos Estados Unidos. Em 2008, após 49 anos à frente do governo de Cuba, Fidel Castro passou o poder ao irmão Raúl Castro.

Foi o tempo de certa abertura econômica na ilha caribenha, o que atraiu investimentos internacionais. Mas pouca abertura houve no campo político, embora fortes mudanças estruturais fossem implantadas.

Com a saída do cargo de Raúl Castro em 2018, foi eleito presidente Miguel Díaz-Canel. Foi o primeiro gestor do país fora da Família Castro em quase sessenta anos.

Em 2015, o presidente Barack Obana reatou as relações entre Estados Unidos e Cuba, reabrindo a embaixada. Mas em 22 de dezembro de 2018, Cuba deu um retrocesso ao aprovar a nova constituição, onde constou que o país continua comunista.

Leia também sobre a Crise dos Mísseis: conheça o momento mais tenso da Guerra Fria.

Fonte: Wikipédia, Brasil Escola, Toda Matéria, História do Mundo, Sua Pesquisa, Info Escola, História das Américas, Brasil de Fato, Mundo Educação, Stoodi, Aventuras na História.

Fonte das imagens: ThoughtCoWikipédia, Wikipédia, La Habana, Estadão, Kidoon, Pinterest, Manchete PB.