História

União Soviética – O que foi e por que ela chegou ao fim?

O fim da União Soviética foi determinado pelo desgaste do sistema socialista, que levou a crises econômicas e políticas, desfazendo o grupo.

Atualizado em 30/10/2019

A União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) teve seu fim em 8 de novembro de 1991.

O seu declínio foi lento porque não conseguiu seguir os avanços tecnológicos ocidentais e manter uma qualidade de vida razoável para a população.

Sem contar que as repúblicas que formavam a União Soviética passaram a reivindicar mais autodeterminação e liberdades políticas.

O fim da União Soviética foi marcado por crises econômicas e políticas

O histórico da União Soviética

A União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) foi criada em 1922 pelos bolcheviques, liderados por Lênin. Foi uma das consequências da Revolução Russa de 1917.

Depois da Segunda Guerra Mundial, contudo, a União Soviética se tornou a segunda maior potência econômica e militar do mundo.

Teve destaque na corrida espacial e na produção de armas nucleares. Ficou atrás apenas dos Estados Unidos, principal adversário e representante do modelo capitalista.

A sede do poder da URSS era na capital russa, Moscou. A Rússia, república mais poderosa, comandou a URSS.

As razões do colapso

Entre os motivos para o fim da União Soviética podemos mencionar:

  • desgaste do modelo econômico que levava a população à escassez de muitos bens de consumo;
  • má qualidade de vida da população;
  • a crescente comparação da qualidade de vida entre o povo União Sociética o do bloco capitalista;
  • concentração do poder e enfraquecimento do poder central;
  • a censura à imprensa e às mais diversas formas de manifestações populares;
  • controle da Igreja e demais religiões;
  • divisões de ideologia comunista;
  • Guerra Fria e pressão do Ocidente.

A crise econômica que abalou a União Soviética

O modelo ultrapassado do socialismo levou a uma grande crise de desabastecimento. As velhas indústrias não conseguiram acompanhar o desenvolvimento tecnológico.

A numerosa população começou a sofrer com a falta de produtos, principalmente alimentos e bens de consumo. Isso gerou uma grande insatisfação popular.

Dessa forma, na década de 1980 a crise ameaçou a grande potência socialista. Cresceram os movimentos separatistas e a unidade política entrou em risco.

O fim da União Soviética foi marcado por crises econômicas e políticas

Na tentativa de resolver os graves problemas políticos e econômicos, o presidente Mikhail Gorbachev implantou uma série de reformas (1985). Duas medidas se destacaram, a saber, a Perestroika e a Glasnost.

A Perestroika (reestruturação) queria modernizar a economia russa com a adoção de medidas que diminuíam a participação do Estado na economia. Já a Glasnost (transparência) interferia no poder de intromissão do governo nas questões civis.

A consequência da reação dos radicais

Na política internacional, por sua vez, a União Soviética sinalizou o fim da Guerra Fria. Suas tropas se retiraram do Afeganistão e acordos econômicos foram firmados junto aos Estados Unidos.

Os radicais contrários à abertura tentaram um golpe ao sitiar com tanques a cidade de Moscou (1991). Foram vencidos e o Partido Comunista Soviético foi declarado ilegal.

Logo as nações que compunham a União Soviética declararam a independência. Por fim, restaram apenas Rússia, Cazaquistão e Turcomenistão.

Do governo Ieltsin a Putin

No ano de 1992, Boris Ieltsin assumiu a presidência, com o fim de implementar diversas medidas modernizantes. A crise econômica russa, entretanto, ficou insustentável.

Sem condições de governar, além disso doente e sofrendo com o alcoolismo, Boris Ieltsin renunciou ao governo.

Apenas a partir de 1999, no entanto, com a valorização do petróleo no governo de Vladimir Putin, a Rússia começou a se recuperar.

Curiosidades sobre a União Soviética

Após governar por 29 anos, Josep Stalin morreu em 1953, com suspeita de envenenamento.

A União Soviética foi um dos Estados mais importantes para a vitória dos Aliados durante a Segunda Guerra Mundial.

Na Segunda Guerra Mundial, durante o Cerco de Leningrado (hoje S. Petersburgo), os cientista morreram de fome protegendo um banco de sementes.

O fim da União Soviética foi marcado por crises econômicas e políticas

A queda do muro de Berlim, construído (1989) simbolizou o enfraquecimento do socialismo no mundo

Você curtir ler sobre o fim da União Soviética? Então não deixe de saber qual a diferença entre comunismo e socialismo.

Fonte: Mundo Educação, Brasil Escola, Toda Matéria, Escola Kids, História do Mundo, Grupo Escolar.