História

Como a Guerra Fria dividiu o mundo em dois lados opostos

A Guerra Fria foi uma espécie de conflito ideológico entre os Estados Unidos e a União Soviética, que se iniciou logo após o fim da Segunda Guerra Mundial.

Atualizado em 07/10/2019

A Guerra Fria foi um conflito sem uso de força militar entre Estados Unidos e União Soviética.

Ela se iniciou com o fim da Segunda Guerra Mundial (1945), mas terminou na década de 1980, com a decadência da União Soviética.

Cenário que antecedeu à Guerra Fria

Depois da Revolução Russa, houve a instalação do socialismo no país, que passou por um período de significativas mudanças socioeconômicas.

Após a Revolução, a Rússia mudou de nome e passou a se chamar União das Repúblicas Socialista Soviéticas (URSS).

No novo sistema a União Soviética progrediu e se transformou em uma grande potência, tanto quanto os Estados Unidos.

O país foi fundamental para a vitória dos Aliados na Segunda Guerra Mundial, só para ilustrar.

A Guerra Fria dividiu o mundo em duas partes de lados opostos

Os aspectos da Guerra Fria

Com o fim da Grande Guerra, sobressaíram-se duas grandes potências e dois sistemas políticos antagônicos, a saber, os Estados Unidos (capitalismo) versus a União Soviética (socialismo).

A partir de então, os dois países iniciaram uma intensa e longa disputa que envolveu diversos aspectos.

A Guerra Fria não teve um confronto militar direto entre as duas potências, todavia ambas iniciaram uma corrida armamentista sem precedentes.

Também passaram a costurar alianças militares, com o fim de demonstrar força através da união com outros países.

Foi criada a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), presidida pelos Estados Unidos e formada pela maioria dos países da Europa Ocidental.

Foi também firmado o Pacto de Varsóvia pela União Soviética, que propunha a defesa mútua dos países socialistas.

Uma guerra sem conflitos diretos

Seria obviamente uma catástrofe mundial se Estados Unidos e Rússia entrassem em conflito militar direto.

É que os dois estavam equilibrados militarmente e suas armas nucleares possuíam um poder devastador como nunca visto.

Quer Estados Unidos quer União Soviética sabiam que uma eventual guerra dessa proporção poderia extinguir a raça humana.

Dessa forma, viram a necessidade de tentar impor a superioridade de um sistema sobre o outro de outras formas.

E a grande oportunidade para isso surgiu com o avanço da tecnologia que permitiu a exploração do espaço.

A União Soviética saiu na frente e em 1957 lançou o foguete Sputnik com a cadela Laica dentro, que foi o primeiro ser vivo a entrar em órbita.

E em 1961, o russo Yuri Gagarin se tornou o primeiro homem no espaço, em um voo orbital de 1 hora e 48 minutos, a bordo da nave Vostok 1.

A Guerra Fria dividiu o mundo em duas partes de lados opostos

Em resposta ao pioneirismo soviético, em 1969 o americano Neil Armstrong foi o primeiro homem a pisar na Lua.

Na seara econômica também houve “batalhas” da Guerra Fria. Os Estados Unidos criaram o Plano Marshall para ajudar países abalados pela Segunda Guerra Mundial.

Os Estados Unidos tencionavam, na verdade, não deixar a Europa passar para o lado socialista.

Um muro que divide o mundo

O grande símbolo da bipolaridade existente na época da Guerra Fria foi o Muro de Berlim.

Na verdade, a Alemanha foi dividida em dois países. Um a República Federal da Alemanha (capitalista) e o outro República Democrática Alemã (socialista).

O muro dividia a cidade de Berlim ao meio e simbolizava a divisão do mundo em duas ideologias. São dois sistemas e duas realidades.

Um dos conflitos militares em que as duas potências tiveram participação indireta foi a Guerra da Coreia.

Ocorrida entre 1951 e 1953, a guerra se baseou na disputa entre dois extremos. A parte norte (socialista e apoiada pela União Soviética) e a parte sul (capitalista e apoiada pelos Estados Unidos).

A Guerra Fria dividiu o mundo em duas partes de lados opostos

A queda de União Soviética

A ausência de democracia, a falta de controle dos gastos públicos e o isolamento econômico feito pelos países capitalistas, enfraqueceram a União Soviética.

O presidente Mikhail Gorbatchev, em 1985, iniciou o processo que resultou no fim do socialismo naquele país.

Um dos marcos históricos que simbolizam o fim da Guerra Fria e a vitória do capitalismo foi a queda do Muro de Berlim, em 1989.

Se você gostou de conhecer a Guerra Fria, não pode deixar de ler também sobre o que foi a União Soviética e por que ela chegou ao fim.

Fonte: Só História, Info Escola, Toda Matéria, Sua Pesquisa, História do Mundo, Significados, Brasil Escola.