Astronomia

Quasares, o que são? Definição, origem, evolução do universo e energia

Quasares são objetos formados por um buraco negro supermassivo no centro de uma galáxia caracterizado por um disco de acreção.

Atualizado em 07/04/2020

Se pararmos para observar, o céu é composto por diversas estrelas e pontos luminosos que esbanjam beleza e luz. Além dos das estrelas, existem os astros, as constelações, as galáxias e etc. Dessa forma, dentre os astros presentes no Universo estão os quasares, encontrados no final da década de 50 por radiotelescópios.

Em síntese, os quasares foram reconhecidos como pontos que se assemelhavam às estrelas. Porém, possuem grande emissão de sinais de rádio. Dessa forma, pesquisadores acreditam que esses astros são advindos que gigantes buracos negros e que transmitem grande quantidade de luz.

Nesse sentido, apesar de estarem à  bilhões de anos-luz da Terra, conseguimos ver os quasares por conta da forte luz presente nesses astros. Visto isso, os pesquisadores também acreditam na possibilidade desses astros serem um aglomerado de estrelas. Sendo assim, teriam massa de 15 a 20 vezes maior que o Sol.

Como foram encontrados os Quasares?

Em síntese, os estudos astronômicos iniciaram com os povos Sumérios, por volta de 3500-3000 a.C. De certa forma, desenvolviam uma forma básica do que é astronomia. Porém, tiveram grande influência nos conceitos desenvolvidos na área. Daquele tempo pra cá, várias foram as técnicas e descobertas utilizadas pelos astrônomos, dentre elas as pesquisas feitas com radiotelescópios, em 1950.

Quasares, o que são? Definição, origem, evolução do universo e energia
Quasares no Universo. Fonte: Space Telescope

A partir das observações feitas com o radiotelescópio, Jesse Greenstein e Maarten Schmidt, astrônomos do California Institute of Technology, utilizaram uma das maiores versões desse telescópio para analisar um ponto que brilhava no céu. Com o auxílio do radiotelescópio, diversos pontos de luz já haviam sendo analisados.

Assim, em 1963, os dois astrônomos, utilizando o telescópio o de Monte Palomar, classificaram o objeto brilhante como estrela. No Terceiro Catálogo de Fontes de Rádio da Universidade de Cambridge, o ponto de luz estava na 48º posição, classificado como 3C48.

Após a classificação, os astrônomos passaram a estudar esse ponto de luz com a ajuda de imagens feitas a partir de telescópios ópticos. Isso porque, não estavam satisfeitos com a definição de que aqueles pontos seriam apenas estrelas, já que emitiam grande quantidade de ondas de rádio.

Quasares, o que são? Definição, origem, evolução do universo e energia
Monte Palomar, o maior telescópio existente na época em que o quasar foi descoberto. Fonte: Astro

Dessa forma, após os estudos, os astrônomos chegaram à uma conclusão: o ponto de não luz não era uma estrela. Isso porque, após os cálculos realizados, constatou-se que o 3C48 estava à 4 bilhões de anos-luz da Terra (um ano-luz corresponde a 9.460.800.000.000 quilômetros). Os números eram exorbitantes já que a estrela mais próxima está a 4 anos-luz de distância.

Grande emissão de energia

Os estudos deixavam evidente que aquele ponto de luz analisado não era uma estrela. Isso porque, pela distância em que se encontrava o ponto de luz emitia uma grande quantidade de energia. Por isso era possível ser visto de tão longe. Dessa forma, seria necessário 50 galáxias juntas, o que totalizaria 100 bilhões de estrelas.

Assim, os astrônomos estavam sob uma descoberta que mexia com o que se sabia sobre matéria e energia. Após isso, decidiram chamar aquele ponto que emitia grande quantidade de luz de “objeto quase-estelar”, ou quasar.

Quasares, o que são? Definição, origem, evolução do universo e energia
Os quasares emitem tanta radiação que tornam impossível a vida como a conhecemos. Fonte: Ciências

A partir dessa descoberta, Greenstein e Schmidt iniciaram uma busca por mais quasares. Conforme foram estudando e analisando o Universo, descobriram quasares que emitiam quantidades absurdas de energia. Assim, diversos quasares foram classificados, como o PKS 2000-330, visível na constelação de Sagitário, localizado à 15 bilhões de anos-luz da Terra.

Evolução do Universo

Os estudos sobre matéria tiveram nortes diferentes após as descobertas dos quasares. Isso porque, a partir dos estudos desses astros, a matéria é algo que se investiga ao extremo. Por consequência, a evolução do Universo pode ser entendida de maneira mais abrangente e fascinante.

Hoje em dia, estima-se que 65 mil e 100 mil quasares podem ser vistos, porém, a quantidade que existia antigamente era bem maior. Após anos de estudos, os quasares são classificados como grande buracos negros que sugam a matéria que está ao redor. Assim, buracos negros são objetos que surgem no centro das galáxias e sugam tudo que é possível, até mesmo a luz.

Quasares, o que são? Definição, origem, evolução do universo e energia
Grande buraco negro no Universo. Fonte: Space Today

Nesse sentido, um quasar se encontra no meio de uma galaxia porque é favorável a quantidade de matéria. Assim, quando o um buraco negro suga muita matéria ocorre o aparecimento de discos de acreção. Por conta disso, a temperatura nestes locais sobe consideravelmente. Visto isso, as quantidades excessivas de raios X são emitidas por meio da matéria que gira ao redor do buraco negro.

Você sabia?

  • Um quasar é o astro mais distante e o mais brilhante do Universo;
  • Todos os quasares estão a bilhões de anos-luz da Terra;
  • Existem catalogados mais de 200.000 quasares no Universo.

O que achou da matéria? Incrível, não é? Se gostou, corre pra conferir o que são Cometas e Asteroides.

Fontes: Astro If, Revista Planeta, Portal São Francisco e BBC

Fonte imagem destaque: Público

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.