Saúde

Agrotóxicos, o que são? História, principais tipos e sintomas de intoxicação

Agrotóxicos são produtos químicos usados no combate de pragas e doenças em lavouras e plantações. O Brasil é um do os maiores consumidores.

Atualizado em 12/10/2019

Também conhecidos como defensivos agrícolas ou pesticidas, os agrotóxicos são produtos químicos. Logo, são utilizados por produtores na contenção de doenças e pragas que podem surgir nas plantações e lavouras.

Assim, o uso desses produtos pode garantir o bom cultivo e aproveitamento dos alimentos. Porém, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o uso exagerado causar impactos ambientes e riscos à saúde.

Aliás, o uso dos agrotóxicos pode ser observado em diferentes lugares, como florestas e ambientes urbanos. Porém, o uso mais frequente ocorre em lavouras e pastagens.

Portanto, a utilização dos agrotóxicos é vista como uma forma de controlar e combater pragas e doenças que podem comprometer a plantação. Sobretudo, o produto químico age garantindo, de certa forma, a qualidade de produção do plantio.

Agrotóxicos - o que são? História, uso e principais tipos
Fonte: O Globo

Os tipos de agrotóxicos

Os agrotóxicos, aliás, podem ser classificados obedecendo à três ordens: a natureza da praga, grupo químico e os riscos que causam no ambientes e à saúde.

Sendo assim, os pesticidas disponíveis no combate de pragas são classificados em:

  • inseticidas – responsáveis por combater insetos;
  • herbicidas – agem contra as ervas daninhas;
  • fumigantes – combatem bactérias no solo;
  • fungicidas – responsáveis por eliminar fungos
  • raticidas – previnem o surgimento de roedores.

Em relação à saúde os pesticidas, recebem classificação de acordo com a toxidade. Ou seja, o grau de letalidade de cada produto químico é identificado por cores.

Ademais, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), classifica esses produtos em quatro classes. Observe:

  • Classe I – extremamente tóxico e altamente perigoso para o meio ambiente;
  • Classe II – altamente tóxico e muito perigoso para o meio ambiente;
  • Classe III- mediamente tóxico e perigoso ao meio ambiente;
  • Classe IV – pouco tóxico e pouco perigoso ao meio ambiente.

Como surgiram?

O agrotóxico foi usado, inicialmente, como arma química, durante a Segunda Gerra Mundial. Contudo, após a guerra, o produto começou a ser utilizado por empresas e produtores no combate à pragas e doenças.

Dessa forma, o uso desse produto que altera as composições de fauna e flora foi se revolucionando com o passar dos anos. Assim, com a chamada Revolução Verde, o agrotóxico passou por mudanças, evoluindo junto à pesquisas sobre sementes e a utilização de máquinas no campo.

O uso desses produtos químicos no Brasil é preocupante, sendo a produção de soja, cana-de-açúcar, milho e algodão as que mais utilizam os pesticidas.

Assim, além de serem responsáveis por controlar determinado tipo de praga ou doença, os agrotóxicos atingem também outras espécies, como as abelhas, minhocas e os seres humanos trazendo perigos à saúde.  Com isso, a utilização excessiva desses produtos pode contaminar o solo e água, além de intoxicar animais.

Agrotóxicos e saúde

A Organização Mundial da Saúde aponta algumas doenças como sendo causadas pelo uso exagerado dos agrotóxicos, sendo muito comum a intoxicação por meio dos alimentos. Assim, arritmias cardíacas, alergias respiratórias são alguns exemplos de doença.

Agrotóxicos, o que são? História, principais tipos e sintomas de intoxicação
Fonte: Dia a dia educação

A intoxicação pelo uso dos pesticidas podem ocorrer de duas maneiras: indireta e diretamente. Ou seja, a intoxicação indireta ocorre ao ingerir água ou alimentos contaminados. Já a intoxicação direta ocorre em pessoas que manuseiam o produto, que fazem a aplicação e etc.

Dessa forma, os tipos mais comuns de intoxicação por agrotóxicos são: aguda e crônica. Logo, a intoxicação é prejudicial e pode ser fatal, sendo 45,9% das doenças no mundo causadas pelo uso dos pesticidas.

A intoxicação por agrotóxico pode causar sintomas como:

  • Tonturas, tremores, convulsões, demasio e coma;
  • Dificuldade respiratórias;
  • Cólica abdominais, náuseas e vômitos;
  • Lesões hepáticas;
  • Em mulheres grávidas podem levar ao aborto e à má formação congênita;
  • Lesões cerebrais e tumores;
  • Irritação nos olhos;
  • Irritação no nariz e garganta.
Agrotóxicos, o que são? História, principais tipos e sintomas de intoxicação
Fonte: MST

Os alimentos

Os pesticidas, portanto, evitam pragas e doenças e como resultado se tem uma lavoura com produtos perfeitos e prontos para serem comercializados. Porém, o que não pode ser enxergado a olho nu é justamente o que causa intoxicação.

Dessa forma, frutas e vegetais disponíveis em grandes mercados possivelmente passaram pelos agrotóxicos. Portanto, o organofosforados (acaricidas, fungicidas, bactericidas e inseticidas, entre outros) são os mais comuns de serem encontrados nesses tipos de alimento.

Assim, de acordo com um estudo realizado pela Anvisa, a ingestão de alimentos contaminados pelos organofosforados causam o comprometimento do sistema nervoso e provocam problemas cardiorrespiratórios.

Uma solução para o problema, inclusive, seria a utilização em maior escala de produtos orgânicos. Ou seja, alimentos que são cultivados sem o uso de agrotóxicos e sim, com adubos orgânicos.

Assim, outras formas de evitar o uso dos pesticidas é investir em práticas alternativas como a policultura, remoção de plantas daninhas e etc, além da agricultura orgânica. Logo, essas medidas podem propiciar melhores condições de vida para produtores e consumidores, além de serem favoráveis ao meio ambiente.

Agrotóxicos - o que são? História, uso e principais tipos
Fonte: Unimed Fortaleza

Agrotóxicos no Brasil

O Brasil, certamente, é país que mais usa produtos químicos em lavouras e plantações. Por ser predominantemente tropical, o surgimento de pragas se torna mais comum se comparado com outros países.

Logo, o Brasil também é classificado como um dos países com maior potencial na área agropecuária. Assim, todos os anos, são comercializados em torno de US$ 10 bilhões com produtos agroquímicos.

O uso dos agrotóxicos no Brasil, inclusive, é regulado pela Lei de Agrotóxicos nº 7.802, de 1989. Assim, os principais pesticidas comercializados no país em toneladas são: glifosato (185,6 mil), 2,4-D (53,4 mil), mancozebe (33,3 mil) e atrazina (28,6 mil toneladas).

Agrotóxicos - o que são? História, uso e principais tipos
Fonte: Brasil Escola

Vantagens x Desvantagens

Vantagens:

  • Na quantidade correta, os agrotóxicos ajudam no combate de pragas e doenças;
  • O controle de doenças e pragas auxilia na produtividade e qualidade de lavouras e plantações;
  • Os alimentos melhoram a qualidade visual com o uso de pesticidas;

Desvantagens:

  • O uso exagerado dos produtos químicos causam problemas de saúde, como alterações cromossômicas, câncer de diversos tipos, doenças respiratórias, entre outras;
  • Utilizar o agrotóxico incorretamente pode provocar danos ambientais, como contaminação do solo e dos recursos hídricos;
  • Doses excessivas podem contaminar alimentos e trazer riscos à saúde.

Gostou de conhecer mais sobre os agrotóxicos? Então, o que acha de ler também sobre a Zona rural – o que é, importância, êxodo rural e agronegócio

Fontes: Escola Kids, Ecycle

Imagem de destaque: Outras Mídias

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.