Geografia

Zona rural – o que é, importância, êxodo rural e agronegócio

A zona rural é essencial para a existência do país, principalmente na produção de alimentos, o que vem sendo garantido pelo agronegócio.

Atualizado em 05/07/2019

A zona rural é a território que não se localiza no espaço urbano, posto que compreende a região do campo. Destina-se à agropecuária, ao extrativismo, à silvicultura, assim como à conservação ambiental.

País tradicionalmente ruralista, o Brasil experimentou um rápido e volumoso êxodo rural entre 1969 e 1980. Isso provocou o escasseamento da mão de obra no campo e o inchaço dos grandes centros.

Na atualidade, o agronegócio levou a alta tecnologia para a zona rural, o que garantiu fartura na produção de alimentos.

Contexto Histórico

O Brasil tem uma tradição de vida na zona rural, posto que foi originalmente uma colônia de exploração. Os núcleos urbanos eram despovoados, já que considerável parte da população estava no campo, onde havia trabalho.

A zona rural – localização, importância, êxodo e agronegócio

Após a Abolição da Escravatura, a agropecuária brasileira ficou carente de mão de obra, inclusive se valendo de imigrantes. Era o tempo das grandes fazendas que produziam café, algodão, cana-de-açúcar, ou então criavam imensos rebanhos bovinos.

A própria Política Café com Leite, que era a alternância entre São Paulo e Minas Gerais no poder, contribuía para isso. Mesmo após a Revolução de 1930, as ações governamentais eram no sentido de manter a fixação do homem na zona rural.

Getúlio Vargas criou políticas de desenvolvimento agrícola, ampliando as fronteiras destinadas à agricultura. Sua intenção era o desenvolvimento territorial nacional, só que contribuiu para que muitos decidissem não ir para as cidades.

O Êxodo Rural

A zona rural – localização, importância, êxodo e agronegócio

O êxodo rural é um fenômeno social de deslocamento populacional da zona rural para a zona urbana. É quando as pessoas saem do campo e fixam residência na cidade, na busca de melhorias de vida.

A tradição ruralista brasileira foi brutalmente interrompida por uma corrida da população para os grandes centros urbanos. E isso se deu muito rápido, posto que ocorreu entre 1960 e 1980, ocasião em que o campo esvaziou e as cidades inflaram.

Nas décadas que se seguiram, embora o índice de deslocamento continuasse elevado, foi perdendo força. Nos anos 2000 houve uma desaceleração, só que isso se explica no fato de que a migração já estava concluída.

A importância da zona rural

O êxodo rural, num primeiro instante, impactou um Brasil sem muitos investimentos em tecnologia no campo. Dependente da mão de obra assalariada, foi preciso procurar alternativas seguras para manter a produção.

A zona rural – localização, importância, êxodo e agronegócio

E assim surgiu o agronegócio, que foi a fusão da agricultura e pecuária com a tecnologia de ponto. Integraram-se os setores primário, secundário e terciário da economia. Com a modernização do campo, diminuiu a dependência do trabalho braçal e a produção de alimentos aumentou.

Fato é que, na zona rural, são produzidos os alimentos que alimentam os habitantes das cidades. Além disso, insumos para as indústrias, mercadorias para o comércio, e muito mais, vêm dali. Sendo então essa parte do território nacional imprescindível para o pleno exercício da soberania nacional.

Mas a zona rural, na atualidade, é muito mais que as práticas que lhe são características. Nela estão as áreas que conservam a fauna ou flora, além das reservas extrativista e indígenas. Em tempos mais modernos, inclusive, há a exploração do ecoturismo.

Leia também sobre a agropecuária – o que é, história, evolução e classificações.

Fonte: Significados, Wikipédia, Escola Kids, Smart Kids, EOS, Meus Dicionários, Diário do Aça, Toda Matéria, Estudo Kids.

Fonte das imagens: Rangel Pintura, Lá Mama, Por trás da Palavra, Radio Tucunaré.