História

Republicanismo – O que foi, história no Brasil, características e repúblicas

Republicanismo é a ideia de governo que critica a monarquia e o centralismo do poder. Na República, o chefe de Estado é decidido pelo voto.

Atualizado em 18/02/2020

O Brasil de 1870 era gerido pelo sistema de Império. Ou seja, após a Proclamação da República o país passou a ser governado até 1889 pelo Período Imperial. Entretanto, com o passar dos anos, os republicanos que viviam no Brasil acreditavam que o atraso, principalmente econômico, era resultado da forma de governo vigente. Assim, o republicanismo seria a maneira de alavancar o desenvolvimento brasileiro frente à outros países que seguiam a mesma ideia de governo.

Visto isso, o Brasil não acompanhava o desenvolvimento visto em outros países. Parte desse atraso era atribuído ao sistema monárquico. Isso porque, a monarquia utilizava escravos para os trabalhos no país. Essa comparação pôde ser feita porque, em relação aos países que já não aderiam a monarquia como forma de governo, o desenvolvimento acontecia de forma mais fluída. Além disso, o sistema imperial era visto como algo que estaria atrasando o Brasil.

Assim, para que o país começasse a se livrar do atraso social, a instalação da República seria a forma mais viável. Nesse sentido, enquanto o sistema imperial era a fonte dos problemas e crises sociais, a República surgia como a maneira de livrar a população dos problemas enfrentados na época.

Republicanismo

O Império tinha como principal característica o poder centralizado. Assim, a figura do Imperador era requisitada para qualquer tomada de decisão. Dessa forma, os republicanos almejavam que as decisões fossem de forma mais aberta. Ou seja, o poder não estaria nas mãos de uma só pessoa. Assim, o republicanismo criticava o centralismo de poder. Além disso, repudiava o autoritarismo presente no sistema imperial.

Republicanismo, o que foi? História no Brasil, características e repúblicas
Fonte: Estrategizando

Além disso, as ideias desenvolvidas na política do século XIX tinha forte influência do positivismo que revigora na época. Com isso, outros pontos também foram considerados para que o republicanismo fosse visto como forma de amenizar os problemas sociais da época. Dentre as de mais ideias, estava o socialismo utópico. A ideia socialista era desenvolvida por pensadores como Robert Owen e Saint-Simon.

Visto isso, o republicanismo entrou como uma forma de criticar o sistema imperial, além de questionar as atividades escravistas que o império ainda mantinha. Essas atividades estariam atrasando o desenvolvimento do país, além de gerar crises na economia e política.

Principais características

De modo geral, a palavra república se refere à uma comunidade gerida por uma forma de organização política. Ou seja, pode se remeter a noção que hoje temos de Estado. Além disso, tem como principal característica a crítica contra a monarquia, se colocando como uma forma viável de governo e de resolução de problemas sociais.

Republicanismo, o que foi? História no Brasil, características e repúblicas
Fonte: Prezi

Visto isso, o republicanismo visa a vontade da maioria, ou seja, descentraliza o poder das mãos de apenas um governante. Além disso, preza pela constituição de leis que englobem as questões sociais e os direitos dos cidadãos. Sendo assim, um dos nomes mais citados quando falamos de republicanismo é o de Maquiavel. Isso porque, o filósofo historiador acreditava a divisão da política era a forma de libertar o povo das crises.

O que achou da matéria? Se gostou, já corre e confere o que foi a Idade da Pedra e o que ocorria no Brasil do século XIX.

Fontes: História do Mundo, Brasil Escola, Revista Cult e JUS

Fonte imagem destaque: Agência Brasil

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.