História

Conheça a Guerra do Afeganistão e saiba quais potências se envolveram

A Primeira Guerra do Afeganistão se deu no contexto da Guerra Fria, mas a Segunda foi deflagrada após o violento atentado terrorista de 11 de Setembro.

Atualizado em 12/09/2019

A Guerra do Afeganistão foi um conflito civil entre os anos de 1979 a 1989, que envolveu a União Soviética. Os comunistas lutaram em apoio ao governo marxista que implantaram na região, combatendo os guerrilheiros Mujahidins.

Com o colapso da União Soviética, os comunistas perderam o comando do Afeganistão e as facções insurgentes tomaram o poder. Em 1996, a capital Cabul e quase todo o país foram tomados pelo Regime Talibã.

Alegando que o Afeganistão era um celeiro de terroristas, os Estados Unidos invadiram o país em 2001. Um antigo governo local foi então recolocado no poder, embora isso não tenha acalmado a situação.

Até hoje o Afeganistão convive com a ocupação estadunidense e se vê dividido entre o governo e os extremistas religiosos. O local é alvo de constantes atentados terroristas e não há perspectivas de um acordo de paz.

Conheça a Guerra do Afeganistão e saiba quais potências se envolveram

Contexto Histórico

Com o término da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), dois países saíram fortalecidos, a saber: Estados Unidos e União Soviética. O primeiro se dedicava a enriquecer e a ajudar financeiramente outros países capitalistas.

Já a União Soviética expandia seus domínios sobre os países do Leste europeu e os ajudava política e financeiramente. Um desses países foi justamente o Afeganistão.

Ocorre que o mundo se encontrava às sombras da Guerra Fria, que principiou na década de 1950. Estados Unidos e União Soviética jamais guerrearam diretamente, mas disputavam territórios dominando politicamente outros países.

As disputas da Guerra Fria refletiram também diretamente o Afeganistão e desencadearam sua Primeira Guerra.

Conheça a Guerra do Afeganistão e saiba quais potências se envolveram

Primeira Guerra do Afeganistão (1979 -1989)

No ano de 1979 estourou uma violenta guerra civil entre diversos grupos no Afeganistão. Um desses grupos era socialista e recebia apoio financeiro e militar da União Soviética, que considerava o país um domínio seu.

Do outro lado estavam extremistas muçulmanos, a fim de que todos os estrangeiros fossem expulsos. Alguns desses grupos fundariam, mais tarde, o terrível Talibã.

Visando manter o presidente afegão no cargo, em dezembro de 1979 a União Soviética invada o Afeganistão. Do lado contrário, enfrentavam os grupos de guerrilheiros Mujahidins, extremamente radicais extremistas.

No contexto da Guerra Fria, os Estados Unidos passaram a financiar quem se opunha ao presidente, posto que desejava minar o comunismo. Para isso os americanos se uniram aos chineses e a diversos países muçulmanos, tais como o Paquistão e a Arábia Saudita.

O declínio da União Soviética e o abandono da guerra

A chamada Primeira Guerra do Afeganistão durou uma década e foi de muita violência e crueldade. Para piorar a situação, um embaixador americano foi assassinado e os soviéticos eram os grandes suspeitos.

Ocorre que a União Soviética estava economicamente abalada, posto que gastou demais financiando aquele conflito. Sem contar que 15 mil soldados seus morreram nos dez anos de lutas. A situação ficou então insustentável e, no mês de maio de 1988, Mikhail Gorbachev abandona o território afegão à própria sorte.

Após a retirada soviética, o Afeganistão continuou sobre a influência de muitos países e dividido por lutar tribais.

Conheça a Guerra do Afeganistão e saiba quais potências se envolveram

Segunda Guerra do Afeganistão (2001 – atualidade)

A questão do Afeganistão azedou com os atentados terroristas ocorridos no dia 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos. O país então estava dominado pelos extremistas religiosos que foram antes treinados e armados pelos americanos.

Um grupo terrorista forte surgiu na região, ou seja, o aterrorizante Talibã. Esses extremistas eram controlados pela Al-Qaeda, organização terrorista comandada por Osama bin Laden. Foi ele que ordenou o atentado contra o edifício World Trade Center, também chamado de as Torres Gêmeas.

Por conta da ousadia desse terrível atentado terrorista, no dia 7 de outubro de 2001, os Estados Unidos invadiram o Afeganistão. Era o início da Segunda Guerra, que recebeu o apoio da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), embora não da Organização das Nações Unidas (ONU).

Conheça a Guerra do Afeganistão e saiba quais potências se envolveram

A longa caçada a Osana bin Laden

Iniciou-se então uma caçada a Osama bin Laden e seus seguidores, além disso o objetivo era destruir locais de formação de terrorista. E no dia 20 de dezembro, o Conselho de Segurança da ONU autorizou, por unanimidade, a intervenção militar no Afeganistão.

Ao lado dos Estados Unidos estavam o Canadá, a França, o Reino Unido, a Alemanha e a Austrália. Foram dez anos de batalhas e buscas ao terrorista maior, até que em maio de 2011, finalmente os americanos conseguiram matar Osama bin Laden.

Um ano depois os presidentes americano e afegão assinam um acordo, posto que era preciso retirar os soldados estrangeiros do país. Em 2016 já era para ter havido a conclusão da saída americana do Afeganistão, mas o ato vem sendo adiado. É que todos temem que o Talibã retome o poder.

Se você achou curioso saber mais sobre as Guerras do Afeganistão, não pode deixar de ler também uma matéria muito interessante sobre a Crise dos Mísseis e conheça o momento mais tenso da Guerra Fria.

Fonte: Toda Matéria, Wikipédia, Mundo Educação, Brasil Escola, Sua Pesquisa, EM, Gazeta do Povo, Colégio Web, Ifopédia, Cola da Web.

Fonte das imagens: AirWai, Pluz HistóriaPlano Brazil, Noticias R7.