História

Movimento Bauhaus – O que é, características, a escola, projetos e artistas

O Movimento Bauhaus fez parte de uma uma revolução no Modernismo no século XX. Além disso, visava o funcionalismo nas produções artísticas.

Atualizado em 20/09/2020

Você já parou pra pensar como tudo que é utilizado no dia a dia muda, se reformula, melhora, se desenvolve? As novas formas de pensar o fazer estão presentes nos mais simples detalhes da cadeira que você senta, só pra ter uma ideia. Formas artísticas e o modernismo, pra ser mais exato, vem de estudos desenvolvidos na Escola de Arte Bauhaus, por exemplo. Uma escola que influenciou a arquitetura moderna, sendo a primeira escola de design do mundo e a responsável pelo famoso Movimento Bauhaus.

O Movimento Bauhaus teve início após a criação da Escola de Arte Bauhaus, em 1919, na Alemanha. Logo, influenciou os pensamentos modernistas sobre a arquitetura e as formas de fazer arte. Além disso, foi o start para que artistas da época percebessem que grande parte dos problemas encontrados nas produções não estava apenas ligado às máquinas e falhas técnicas. Havia algo mais que precisa ser melhorado. No caso, era a relação entre o artista e o maquinário.

Nesse sentido, novas formas de fazer arte começaram a se desenvolver. Assim, a partir da inquietação artística, os artesãos iniciaram o movimento visando aperfeiçoar as técnicas já aprendidas e agregá-las a novos sentidos de produção. Por conta disso, o fazer artístico convencional passou a ser parte do fazer artesanal, unindo as duas formas para chegar à grandes projetos.

Início do Movimento Bauhaus

Em síntese, a ideia inicial era estabelecer uma conexão entre o fazer manual e a utilização das máquinas na produção da arte, do artesanato. O criador da Escola de Arte, Walter Gropius, já ansiava as formas do fazer artístico em que artistas, comerciantes e indústrias seguiriam no mesmo barco.

Movimento Bauhaus, o que é? Características, a escola, projetos e artistas
Prédio da Escola de Arte de Bauhaus . Fonte: Volta ao Mundo

Assim, apoiado por outras pessoas que também se inquietavam com os mesmos questionamentos sobre a arte, a Escola teve então força para prosseguir. Walter Gropius foi o primeiro diretor. Além disso, carregou consigo nomes importantes na arte como Kandinsky, Klee, Feininger, Schlemmer, Itten, Moholy-Nagy, Albers, Bayer e Breuer.

Visto isso, a Escola não queria ser apenas uma instituição qualquer de arte. Havia vontade de enxergar além das produções já realizadas. Dessa forma, os artistas visavam a produção com o intuito de desenvolver o funcionalismo. Além disso, a força da instituição estava nos diversos cursos oferecidos por professores de renome.

Dentre as principais áreas podemos citar a arquitetura, decoração, pintura e escultura. Além disso, cursos de fotografia, cinema, teatro, balé, design industrial, cerâmica e outros também faziam parte da grade da escola e do Movimento Bauhaus.

Movimento Bauhaus, o que é? Características, a escola, projetos e artistas
Edifício construído em Berlim, Alemanha, com as técnicas da Escola de Arte Bauhaus. Fonte: Volta ao Mundo

Com isso, a criação da Escola e o movimento serviram para demonstrar a importância e a capacidade de unir a arte ao maquinário produtivo. Além disso, serviu para conectar diferentes áreas da arte em um só lugar visando o aprendizado por meio de técnicas modernas avançadas.

Empecilho

A Escola de Arte Bauhaus enfrentou problemas durante o governo nazista de Adolf Hitler. Isso porque, tudo o que era desenvolvido na instituição não condizia com as ordens do governo vigente. Além disso, além de uma instituição de ensino, a Escola funcionava como uma espécie de meio de convivência.

Ou seja, diversos alunos, docentes e funcionários se abrigavam no lugar. Porém, o que chamava a atenção do governo e, por consequência, o contrariava, era o fato da maioria dos artistas serem russos. A ordem, então, foi o fechamento da escola, em 1933.

Características da Bauhaus

Vocês sabiam que a palavra Bauhaus significa “casa de construção”? Pois bem, o nome não poderia ser mais apropriado já que o intuito da escola era construir arte visando o funcionalismo. Nesse sentido, a Escola quebrou diversos paradigmas em relação ao fazer artísticos e colecionou características próprias. Por conta disso, se tornou uma das maiores expressões do movimento modernista.

Movimento Bauhaus, o que é? Características, a escola, projetos e artistas
Alunos da Escola de Arte Bauhaus. Fonte: Patrícia Maranhão

Dessa forma, algumas características marcaram a forma de ensino da Escola e o objetivo que se queria atingir. Assim, além do funcionalismo, era dever dos artistas produzir obras que fossem acessíveis à qualquer público. Além disso, o processo de criação deveria ser desenvolvido até que se chegasse no produto final, já pronto. A maneira de se criar também era muito prezada. Ou seja, mais valia o entusiasmo na criação e realização do produto final. Logo, criar e se divertir criando.

Artefatos construídos com as técnicas do Movimento Bauhaus. Fonte: Patrícia Maranhão

Além disso, outras características fizeram com o que a instituição se tornasse reconhecida e uma das mais renomadas no mundo como, por exemplo:

  • Uso de materiais inovadores (madeira, aço, vidro);
  • Funcionalidade dos produtos artísticos;
  • Arquitetura e urbanismo;
  • Influência do construtivismo

Nomes que marcaram o Movimento Bauhaus

Em síntese, os principais representantes da Escola de Arte Bauhaus se destacaram pela forma de ensino proposto. Além disso foram, posteriormente, reconhecidos como grandes artistas renomados do modernismo no século XX. Dentre os principais nomes que estavam à frente da Escola podemos citar:

  • Walter Gropius (1883-1969): arquiteto alemão
  • Laszlo Moholy-Nagy (1895-1946): design e pintor húngaro
  • Wassily Kandinsky (1866-1944): artista plástico russo
  • Paul Klee (1879-1940): pintor e poeta suíço
  • Josef Albers (1888-1976): designer alemão
  • Marcel Breuer (1902-1981): designer e arquiteto húngaro
  • Oskar Schlemmer (1888-1943): pintor alemão
  • Johannes Itten (1888-1967): pintor e escritor suíço
  • Gerhard Marcks (1889-1981): escultor alemão

Obras e a arquitetura

Em síntese, por ter um vasto repertório de artistas, a Escola de Arte Bauhaus se destacou pela criação de artefatos como cadeiras, mesas e poltronas. Além disso, também foram criados peças como tabuleiros de xadrez, abajur e chaleira.

Interior da casa Rietveld-Schröder, Utrecht (1924) e Cadeira Vermelho e Azul (1917), projetos do arquiteto Gerrit Rietveld. Fonte: Kpmo

Em relação à arquitetura algumas características eram bem demarcadas nas criações como formas geométricas se adequando à simplicidade e definição bem estabelecida. A cor branca também é atribuída as criações da Escola que prezava pela construção de paredes lisas dando um aspecto diferente nas criações.

No Brasil, alguns lugares aderiram às formas de construção levando em consideração aspectos do Movimento Bauhaus. Exemplo disso são as cidades de São Paulo e Brasília. São Paulo apresenta o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) e em Brasília as construções dos prédios governamentais.

Você sabia?

  • A cidade que mais possui construções inspiradas no Movimento Bauhaus é Tel Aviv, em Israel. A cidade conta com mais de 4 mil exemplos espalhados pela cidade.
  • Tel Aviv ficou conhecida como “Cidade Branca” pela cor branca na construções de casas e edifícios.

O que achou da matéria? Não dá pra negar a influência que o Movimento Bauhaus teve nas obras modernas, não é? Então, já que estamos falamos de arte, corre pra conferir esses outros temas como, por exemplo, a Semana da Arte Moderna e o que é Arte Rupestre.

Fontes: Cultura Genial e Toda Matéria

Fonte imagem destaque: Catraca Livre

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.