Física & Química

Gás de cozinha, o que é? Conceitos, característica e curiosidades

O Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), conhecido popularmente como gás de cozinha, é composto por gases e derivados do petróleo.

Atualizado em 20/08/2020

Os gás de cozinha é um elemento presente em casas e industrias, sobretudo para a produção de alimentos. Os famosos botijões são conhecidos como Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), pois, sua composição de origem é derivada do petróleo e composto por gases.

Além disso, ele possui substâncias naturais que permitem serem transformadas em líquidos sob pressão. Outro produto usado, também na cozinh,a é o Gás Natural (GN), especialmente por meio de encanação.

Mas afinal, quais são as características do Gás de cozinha? Vamos descobrir!

Característica do GLP

O gás de cozinha, enquanto substância fora do botijão, permanece no estado gasoso, contudo isso muda quando ele é encapsulado. O fluido passa, então, do estado gasoso para o líquido. Por isso, em isqueiros transparentes, é possível ver o líquido inflamável.

Ou seja, a transição de um estado físico para o outro ocorre em decorrência dos átomos dos elementos químicos, que se distanciam um dos outros, quando em contato direto na reação.

Gás de cozinha, o que é? Conceitos, característica e curiosidades
UOL

Diante disso, a mistura gasosa tem quase o dobro da densidade do ar. Consequentemente, o GLP não pode ser colocado em ambientes que estejam com 100% do espaço preenchido, por exemplo.

Por isso, é importante ocupar apenas 85% do seu espaço de armazenamento. Isso porque, o espaço impede que a pressão sobre o gás seja muito grande e ele exploda. Assim, além de ser uma forma de segurança, também facilita o armazenamento.

A principal utilização do gás de cozinha é, com certeza, no setor doméstico. Dessa forma, quando o fluido é utilizado em residências, por exemplo, o elemento volta ao estado gasoso, pois a pressão diminui e, consequentemente, a expansão é aumentada.

Quando isso ocorre, a utilização do gás é feita de forma mais econômica. Um fator importante sobre o GLP é que a queima do gás ocorre de forma limpa, ou seja, com baixa emissão de poluentes.

Formação do gás de cozinha

Em síntese, a estrutura química do gás de cozinha é formada por seis elementos orgânicos, sendo eles:

  • Buteno (C₄H₈) ;
  • Propeno (C₃H₆);
  • Butanos (C₄H₁₀);
  • Propano (C3H8);
  • Etano (C2H6);
  • Pentanos (C₅ H₁₂).

Essas substâncias têm um papel essencial para o efeito inflamável dos botijões. No entanto, por causa da composição majoritariamente formada por gases, como propano e butano, as reações transformam o GLP em um fluido sem odor e incolor.

Enquanto isso, o Gás Natural (GN) é composto apenas por hidrocarbonetos leves, sendo constituído, em grande parte, pelo elemento químico metano.

O Gás Natural

O GN é popularmente conhecido como Gás Encanado. Isso porque, o fluido é fornecido por meio de encanações que ligam as residências aos locais de armazenamento. Sendo assim, o gás é encanado sobre pressão.

Dessa forma, esse sistema utiliza dois meios para a distribuição da substância, sendo uma linha (1,5 atm5), e outra secundária que opera na pressão de utilização final (0,05 atm). A sua propriedade de combustão está relacionada a três elementos químicos: ao metano (CH4), etano (C2H6) e o propano (C3H8).

Gás de cozinha, o que é? Conceitos, característica e curiosidades
Distribuição de gás natural. Fonte: Valor Investe

A principal característica desse fluido é a alta eficiência energética. Além disso, é composto pela mistura de hidrocarbonetos leves. Isso permite que não haja acúmulo de gás no ambiente, sendo, assim, mais seguro. Assim, como o GLP, o gás natural não possui cheiro, além de incolor.

Mas você deve estar se perguntando: e o cheiro que sentimos quando há vazamento de gás? Bem, o cheiro é proveniente da presença do enxofre na composição do fluido. O elemento químico é adicionado para que, caso haja algum tipo de vazamento, seja possível identificá-lo e pará-lo rapidamente.

O uso do GN não está apenas relacionado à cozinha, ou seja, é classificado como um produto de multiuso. Por exemplo, ele pode ser utilizado na refrigeração de ambientes, aparelhos de ar condicionado, refrigeradores a gás, aquecimento de piscina, bem como aquecimento de ducha a gás e lareiras.

Mitos e curiosidades sobre Gás de cozinha

O gás de cozinha e o gás natural são substâncias que não possuem cor ou cheiro, por isso, devem ser tomados cuidados de segurança ao manuseá-los. No entanto, para dar cheiro a esses gases é utilizado substâncias, como o enxofre, do grupo dos tióis. Logo, por meio desse odor artificial é possível detectar possíveis vazamentos.

Gás de cozinha, o que é? Conceitos, característica e curiosidades
Brasil Escola

Os botijões de gás são instrumentos com muita segurança, contudo, o fluido pode sofrer vazamentos. Diante disso, é bom tomar medidas de segurança e observar se há vazamentos na válvula do botijão. Caso ocorra, desligue a chave de eletricidade, abra as janelas, e espere o “cheiro” do gás sair.

O gás GLP e o GN são substâncias que estão presentes no cotidiano de diversas pessoas, ambos apresentam benefícios. No entanto, como produtos, a principal diferença entre ambos são os preços e a forma de distribuição.

OU seja, o GLP é mais prático, pois não exige sistemas para a distribuição. Já no caso do GN, é necessário que haja o sistema de encanação para que o fluido seja distribuído.

A mangueira do GLP tem validade de 5 anos, por isso, é importante fazer manutenção. Os materiais que compõe a mangueira podem ficar gastos com o passar do tempo, causando risco de vazamentos.

E aí, o que achou de ler sobre o Gás de cozinha? Que tal ler mais sobre Energia solar, o que é? Definição, tipos básicos, vantagem e desvantagem.

Fonte: Brasil Escola, O Mundo da Química e Super Gás Brás.

Imagem: Veja, UOL, Valor Investe e Brasil Escola.