Astronomia

Astronomia, o que é? História, definição e o estudo dos corpos celestes

A Astronomia é a ciência responsável por estudar o universo, os astros e corpos celestes a fim de explicar sua origem e seu movimento.

Por Dayane Borges

-

O Universo, suas galáxias e os corpos celestes que o compõe fascinam qualquer pessoa. As estrelas então, são observadas todos os dias e ajudam a dar respostas sobre a vida no planeta. Assim, a área responsável por estudar e compreender o universo e os corpos celestes, além de explicar sua origem e os movimentos, é a Astronomia.

Os estudos astronômicos dependem de outras áreas, como matemática, física e química. Por conta disso, é uma área interdisciplinar que se dedica a entender como o universo funciona, ou seja, as estrelas, planetas, galáxias, etc. Além disso, é dividida em três áreas diferentes: astrobiologia, astrofísica e astronomia planetária.

Os conhecimentos sobre Astronomia servem, além de entender o funcionamento do universo e dos corpos celestes, para inovar tecnologicamente em outras áreas. Ou seja, os astrônomos conseguem desenvolver inovações na computação, medicina e biologia, por exemplo.

Para entender melhor a Astronomia, vamos viajar um pouquinho no tempo e entender como era o estudo desde o início!

História da Astronomia

A história da Astronomia começou na na Antiguidade, quando as estrelas, os planetas, o espaço em geral eram observados a olho nu. Mesmo assim, tão distantes, a Lua, o Sol, planetas, etc, já fascinavam os primeiros povos daquele tempo. Aliás, os astros eram considerados, por muitas civilizações, como divindades.

Astronomia, o que é? História, definição e o estudo dos corpos celestes
Parte de uma tabuleta Babilônica de Sippar, construída em 870 A.C

Naquele tempo, o movimento dos astros determinava o modo de vida das civilizações. Ou seja, os povos antigos plantavam e colhiam de acordo com a movimentação do Sol ou da Lua, por exemplo. Maias, chineses, egípcios e babilônios foram além. Para esses povos, os astros como o Sol serviram para compor complexos calendários.

Foi na Grécia Antiga que os filósofos gregos começaram a elaborar as primeiras teorias sobre o formato da Terra. Além disso, discutiam questões sobre as estações do ano, os movimentos da Lua e do Sol e dos demais astros que davam para ser vistos a olho nu. Assim, naquela época, diversas teorias surgiram para explicar o universo e o espaço em geral.

A princípio, Tales de Mileto apresentou ao mundo que a Terra era um disco plano, formado por água. Em seguida, outro filósofo, Pitágoras de Samos, contrariou as ideias de Mileto e propôs que, na verdade, a Terra possuía formato de esfera. Os anos foram passando e Aristóteles chegou para explicar como ocorriam as fases da Lua e como esse astro dependia da iluminação do Sol.

Astronomia, o que é? História, definição e o estudo dos corpos celestes
Ideia de Universo pensada por Tales de Mileto.

Quando Aristóteles propôs os primeiros estudos acerca das fases da Lua e do sistema solar em geral, não conseguia provar nada de maneira quantitativa. Ou seja, suas observações careciam de recursos matemáticos e meios tecnológicos que comprovassem sua teoria. Porém, após alguns anos, o modelo proposto foi aceito e se tornou de conhecimento de muitos.

Astronomia para os povos modernos

Naquela época, as primeiras observações do universo fizeram os povos acreditarem que o Planeta Terra era o centro de tudo. Ou seja, acreditavam na teoria do Geocentrismo. Cláudio Ptolomeu foi o cientista que explicou como os planetas se movimentavam, além de definir o conceito das órbitas circulares do universo. Porém, o cientista não conseguiu chegar à explicação sobre o movimento retrógrado de alguns planetas.

Após muitos séculos, em 1400, surgiram os astrônomos renascentistas, apresentando novas teorias. O primeiro deles foi Nicolau Copérnico, que defendeu a teoria do heliocentrismo. Para Nicolau, o Sol seria o centro do Sistema Solar, e a Terra e os demais astros, estariam orbitando o astro-rei. Nicolau conclui que o movimento dos astros, principalmente da Terra, ocorria de forma circular. Além disso, a trajetória se completava sempre a cada ano.

Astronomia, o que é? História, definição e o estudo dos corpos celestes
Nicolau Copérnico formulou a teria Heliocêntrica

Posteriormente, Galileu Galilei surge, em 1609, com a reafirmação do modelo Heliocêntrico, além de inovar os conceitos da física. O físico ainda contribui com os avanços da observação dos astros, criando lentes e telescópios. Com os telescópios foi possível observar as crateras da Lua e as fases de Vênus. Foi Galileu Galilei quem descobriu os satélites naturais de Júpiter, como Io, Ganimedes, Calixto e Europa.

Em seguida, o astrônomo Johannes Kepler desenvolveu diversas leis que explicavam o funcionamento dos astros. Dentre elas estava a Lei das órbitas, Lei das áreas e a Lei dos períodos.

Mais tarde, com as contribuições deixadas por Copérnico, Galileu e Kepler, Isaac Newton elaborou a Lei da Gravitação Universal. O físico demonstrou como as órbitas planetárias funcionam, além de prever eventos astronômicos.

Estudando astronomia

Antigamente, o estudo do universo e dos corpos celestes era feito a olho nu. Com o passar dos anos, a tecnologia contribui muito para o desenvolvimento do entendimento astronômico. Inclusive, hoje em dia, é possível se aventurar por sites e descobrir mais sobre a infinidade dos assuntos astronômicos.

Canaltech

Você sabia?

O Dia Mundial da Astronomia é comemorado de acordo com as fases da Lua. Sendo assim, todos os anos, a celebração ocorre em datas diferentes.

Porém, no Brasil, o Dia Internacional da Astronomia é comemorado em abril, no dia 8. Além disso, em 2009, astrônomos de todo o mundo comemoraram o Ano Internacional da Astronomia. A data marcou os 400 anos das primeiras observações telescópicas de Galileu Galilei.

O que achou da matéria? Se gostou, leia também o que são Constelações e como os Meteoros se formam.

Fontes: Brasil Escola, Mundo Educação e Revista Galileu

Imagens: ADUFC, Estudo, Conceitos e Canaltech

Próxima página »