História

Turcos, quem são? Origem, história e Império Turco-Otomano

Os turcos são povos originários da Ásia Central, mas que se estabeleceram principalmente no Oriente Médio. Conheça mais sobre esse povo.

Atualizado em 31/05/2020

Os turcos são povos originários da região central da Ásia. No entanto, a civilização turca acabou migrando e se estabelecendo também em outras regiões, principalmente no Oriente Médio. Por isso, hoje quando se fala sobre os turcos, logo vem a cabeça os povos que vivem em determinados lugares do Oriente Médio.

Estabelecidos nessa região, os turcos começaram a se organizar como civilização. E assim criaram a sua própria organização política, que em muitas formas se sobrepunha à política do Oriente Médio.

Uma das primeiras menções feitas a esse povo na história, é do século V, quando eles eram chamados de “gokturco”. Assim, eles são referidos como sucessores de uma decadente civilização, chamada de hunos, que até então, detinham o poder na Ásia Central.

Portanto, hoje iremos conhecer um pouco mais sobre esse povo, a sua origem e história. Vamos lá!

História dos Turcos

Do século V até o VIII, quando surgem na história, os turcos aparecem como uma civilização bastante desenvolvida economicamente. Isso devido a uma atividade comercial bastante intensa. Dessa forma, eles estabeleceram acordos comerciais com vários povos, entre eles, os chineses, mongóis, persas e coreanos. Portanto, suas principais rotas comerciais abrangiam toda a região desde o nordeste da Europa até o leste da China.

Já em território do Oriente Médio, por volta do século X d.C, os turcos foram convertidos ao Islamismo, assim como os povos daquela região. A partir disso, essa civilização começa a ganhar mais forma, criando a sua própria organização política, essa que divergia da política do restante do Oriente Médio.

O grupo de nômades turcos que se converteu ao islamismo formou a dinastia seljúcida, e passou a dominar regiões da Mesopotâmia, Síria e Palestina. Assim, no século seguinte, foi desenvolvida a primeira organização imperial turca, originando o primeiro Império Turco.

No entanto, devido a divergências internas, essa dinastia logo se desfez. Então, em meados do século XIII, o líder turco Osman, fundou outro império turco, esse que ficou conhecido como Império Turco-Otomano.

Fonte: Aventuras na História

Império Turco-Otomano

Diferentemente do primeiro império turco, o Império Turco-Otomano se estabeleceu por muito tempo, se tornando um dos mais longos da história. Ele teve início em 1299 e chegou ao fim, no século XX, mais precisamente no ano de 1923, durante a  Primeira Guerra Mundial.

Contudo, apesar do fim do império, a sua fragmentação proporcionou a formação dos estados árabes na região do Oriente Médio, e outros na região dos Bálcãs, na Europa.

Como se formou o Império Turco-Otomano

Tudo começou em 1299, quando Osman declarou a sua jurisdição na Anatólia, que até então pertencia ao Império Seljúcida. Com isso, ele fundou o seu próprio império, o sultanato turco-otomano. Inclusive, o termo “otomano” é uma homenagem a Osman.

Assim como a dinastia seljúcida, o novo império também era muçulmano e se desenvolveu principalmente na região do Oriente Médio. Mas, com o tempo, expandiu o seu domínio, e com a vitória sobre o Império Bizantino, em 1453, conquistou também o território de Constantinopla.

Osman I, fundador do Império Turco-Otomano.
Fonte: Wikipédia

Conquista de Constantinopla

Dentro da tradição muçulmana, cada novo sultão que chegava ao poder no Império Turco-Otomano, devia provar  a sua autoridade. E isso era feito a através de conquistas de outros povos, com o intuito de ampliar o seu domínio territorial.

Sendo assim, a principal conquista dos otomanos se deu em 1453, com o domínio da cidade de Constantinopla. Dessa forma, a cidade se tornou o centro do Império Bizantino, considerado o mais poderoso da Idade Média.

O responsável por essa conquista marcante, foi o sultão Mehmet II, que fez da cidade o centro do seu império. Inclusive, foi ele quem renomeou a cidade para Istambul, nome que permanece até os dias de hoje.

Portanto, a conquista de Constantinopla e a derrota do Império Bizantino, foram dois eventos marcantes do final da Idade Médica, que contribuíram também para o fim do período medieval.

Queda de Constantinopla.
Fonte: Aventuras na História

Batalha de Lepanto

Um dos eventos mais importantes da fase expansionista do Império Turco-Otomano, foi a Batalha de Lepanto. O conflito naval envolveu o império e uma esquadra da Liga Santa, na Grécia.

A Liga Santa, era formada pela República de Veneza, o Reino da Espanha, os Cavaleiros de Malta e Estados Pontifícios. Com tamanha força, eles derrotaram o Império Otomano em 7 de outubro de 1571. Com isso, marcou o fim da expansão islâmica no Mediterrâneo.

Batalha de Lepanto.
Fonte: Católicos Ribeirão Preto

Declínio do Império Turco-Otomano

Embora tenha tido um começo repleto de conquistas e vitórias, com o tempo o Império Otomano começou a ficar estagnado. Com isso, por volta do século XIX, começaram haver algumas revoltas internas, o que foi minando lentamente o império. Mas o ponto marcante do declínio do império turco, foi a Primeira Guerra Mundial. Durante o conflito, o Império Otomano se aliou à Alemanha, devido a interesses e inimigos em comum, no caso a Rússia.

Com a derrota da Tríplice Aliança (Reino da Itália, Império Alemão e Império Austro-Húngaro), os turcos foram obrigados a assinar o  Armistício de Mudros. Esse acordo, garantia aos vitoriosos, principalmente os ingleses e franceses, partes do território dos impérios derrotados.

Contudo, algumas regiões que faziam parte do império turco resistiram ao acordo, e aproveitaram da situação para promover a independência. Uma delas foi Anatólia, que sob o comando de Mustafá Kemal abriu guerra contra o sultão Mehmed VI.

O conflito se prolongou por vários anos, até que em 1922, foi realizada a Conferência de Lausanne. Nessa conferência, foi determinada a separação entre sultanato e califado, ou seja, a separação entre o poder político e o poder religioso. Com isso, o último sultão e califa, Mehmed VI fugiu, e o poder político de Anatólia foi entregue aos militares liderados por Kemal, marcando o fim do Império Turco-Otomano.

Extensão do Império Turco-Otomano antes de seu declínio.
Fonte: Wikipédia

Enfim, o que achou dessa matéria? Aproveite para conhecer também sobre os Eunucos.

Fontes: História do Mundo, Aventuras na História, Alunos Online, Brasil Escola

Fonte Imagem Destaque: Alume Me