História

Tropicalismo, o que foi? História, objetivos, artistas, obras e como acabou

O Tropicalismo foi um movimento cultural criado durante a ditadura militar no Brasil. Revolucionou o mundo das artes, principalmente, a música.

Atualizado em 05/03/2020

Você, certamente, já deve ter escutado nomes da música popular brasileira como Caetano Veloso, Gilberto Gil ou Nara Leão. Pois bem, esses artistas fizeram parte de um movimento que revolucionou o modo como se pensava música no Brasil. Assim, criaram o que ficou conhecido como Tropicalismo.

O movimento cultural surgiu no Brasil entre 1967 e 1968. Assim, tinha o intuito de ser libertário e revolucionário mostrando as características da música popular brasileira. Dessa forma, deixavam de lado os aspectos intelectuais desenvolvidos pela Bossa Nova, e se aventuravam em descobertas do samba, rock, pop e da psicodelia.

Dessa forma, o Tropicalismo trouxe para o Brasil uma visão de modernidade. Assim, abriu portas para experiências inovadoras com aspectos estéticos jamais vistos. Além disso, os artistas que participaram desse movimento cultural tiveram grande importância no momento histórico brasileiro.

A história e o Tropicalismo

Quando o Tropicalismo surgiu o Brasil passava por diversas conturbações, principalmente na política. Isso porque, o país estava a cargo do Golpe militar de 64, além de atos de censura, greves e movimentos estudantis. Assim, o movimento dos Tropicalistas surge, além de revolucionar as artes, como forma de protesto contra o momento histórico vivido pelo Brasil.

Tropicalismo, o que foi? História, objetivos, artistas, obras e como acabou
Artistas que fizeram parte do Tropicalismo. Fonte: Zonacurva

Com isso, o movimento se inspirava, principalmente, no movimento concretista vindo da literatura e das artes plásticas. Em síntese, os tropicalistas apostavam em músicas que possuíam ritmos variados. Além disso, eram sons acompanhados dos melodias de guitarras e outros instrumentos.

As primeiras apresentações dos tropicalistas ocorreram em 1967. O palco era o II Festival de Música Popular Brasileira da TV Record. Na ocasião, os cantores Caetano Veloso e Gilberto Gil surpreenderam com as músicas “Alegria, alegria” e “Domingo no Parque”.

Além das músicas que carregavam o estilo tropicalista, o vestuário logo foi incorporado pelos artistas. As roupas que se pareciam com o estilo hippie, continham misturas de cores, além da psicodelia em diferentes tonalidades.

Tropicalismo, o que foi? História, objetivos, artistas, obras e como acabou
Banda Os Mutantes. Fonte: Contestasom

O movimento teve fim quando Caetano Veloso e Gilberto Gil foram presos, em 1968. Em síntese, a prisão foi feita por militares que participaram do Golpe de 64. Caetano Veloso não permaneceu no país após o ocorrido e foi exilado. Com a ação, o movimento cultural dos tropicalistas não foi retomado e chegou ao fim de forma definitiva.

Como tudo começou?

O movimento dos tropicalistas teve início após o lançamento do disco Tropicália ou Panis et Circencis. Em síntese, o nome veio inspirado numa obra de Hélio Oiticica. Na obra, eram retratados experiências sensoriais com base em elementos que existiam no Brasil. Além disso, os festivais de músicas brasileiras fizeram com o que o movimento criasse forma e força.

Tropicalismo, o que foi? História, objetivos, artistas, obras e como acabou
Caetano Veloso em apresentação do Festival de Música Brasileira, em 1967, no teatro Paramount. Fonte: Jornal da USP

Entretanto, com a promulgação do Ato Institucional nº5 a repressão e censura no país ficou ainda mais intensa. Dessa forma, o movimento artístico começou a sofrer fortes ataques. Por consequência, no dia 22 de dezembro de 1969, Caetano Veloso e Gilberto Gil foram presos. A ação colocou o movimento dos tropicalistas em crise. Assim, após serem exilados do país, o Tropicalismo.

Dentre os principais artistas que participaram desse movimento estavam:

  • Caetano Veloso;
  • Gilberto Gil;
  • Tom Zé;
  • Gal Costa;
  • Os Mutantes (banda composta pelos cantores Rita Lee, Arnaldo Baptista e Sérgio Dias);
  • Nara Leão;
  • Torquato Neto;
  • Rogério Duprat;
  • Capinam;
  • Jorge Bem;
  • Maria Bethânia.

Principais músicas

Em síntese, as músicas desenvolvidas pelos tropicalistas influenciaram os jovens que viviam num conturbado momento histórico. Assim, foram músicas importantes para a revolução da cultura brasileira de forma geral. Por conta disso, algumas músicas se tornaram marcantes durante o período de existência do movimento. Logo, confira:

1. Alegria, Alegria (Caetano Veloso)

É considerada uma das músicas mais marcantes do movimento. Assim, foi apresentada, em 1967,  no terceiro Festival de MPB da TV Record. Além disso, tem como principais características críticas a intelectuais de esquerda e ao momento histórico do Brasil.

2. Aquele abraço (Gilberto Gil)

Foi uma música criada em homenagem à cidade do Rio de Janeiro. Portanto, contêm aspectos culturais da cidade. Logo, Aquele abraço guarda registros de um Rio de Janeiro repleto de otimismo. Além disso, a cidade foi palco da música popular brasileira por muitos anos.

Tropicalismo, o que foi? História, objetivos, artistas, obras e como acabou
Capa do CD Tropicália ou Panis et Circenses. Fonte: Conhecendo Moda

3. Panis et circenses (Caetano Veloso e Gilberto Gil cantada por Os Mutantes)

O Brasil passava por momentos conturbados durante a ditadura. Uma das políticas que surgiram foi a do pão e circo. Assim, a música faz referência à essa política que consistia na distração do povo pela comida e pelo entretenimento.

4. Geleia geral (Torquato Neto e Gilberto Gil)

Foi considerada uma canção-manifesto. Além disso, contém elementos característicos do movimento, além de diversas representações culturais da literatura, por exemplo.

5. Lindonéia (Caetano Veloso e Gilberto Gil)

A música foi criada a partir do desaparecimento de uma Lindonéia no subúrbio. A história se transformou em música como forma protesto pelo desaparecimento.

Mais canções

Além dessas músicas, outras canções marcaram o movimento. Como exemplo, podemos citar:

  • Coração materno (Vicente Celestino)
  • Miserere nobis (Gilberto Gil)
  • Parque industrial (Tom Zé)
  • Enquanto seu lobo não vem (Caetano Veloso )
  • Mamãe, Coragem (Caetano Veloso e Torquato Neto).

O Tropicalismo foi um movimento que marcou o cenário cultural brasileiro. Gostou de conhecer? Então, aproveita que já está aqui e confere quem foi Chiquinha Gonzaga.

Fontes: Toda Matéria, Educação UOL, Mundo Educação e História do Brasil

Fonte imagem destaque: Jornal da USP

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.