Física & Química

Raios Gama, o que são? Efeitos, características e fontes de radiação

Os raios gama são definidos como uma radiação eletromagnética, que se forma a partir de fótons com alto potencial de energia e frequência.

Atualizado em 21/08/2020

De antemão, os raios gama são definidos como uma radiação eletromagnética. Basicamente, elas se formam por fótons com altíssimo potencial de energia e frequência. Você se lembra do Hulk? Pois bem, ele é um dos super heróis de quadrinhos atingidos por raios gama. Todavia, o resultado da radiação no corpo dele foge totalmente da realidade.

A verdade é que um ser humano não sobreviveria ao ser atingido por raios gama. Ainda mais que essa radiação é muito penetrante, capaz de atravessar barreiras resistentes, como chapas de aço com até 15 cm de espessura. Além de se espalhar a milhares de metros no ar e na velocidade da luz em 300.000 km/s.

Mesmo assim, os raios gama podem ser bem aproveitados. Seja na medicina, nas indústrias ou na ciência. Neste sentido, a energia é tão forte que pode destruir moléculas de DNA dos seres vivos. Sendo assim, essa radiação é considerada ionizante, porque consegue arrancar elétrons de diversos materiais.

Efeitos dos Raios Gama

Raios Gama, o que são? Efeitos, características e fontes de radiação
HypeScience

Antes de tudo, os raios gama causam efeitos consideráveis dependendo do tipo de tecido exposto à irradiação, o tempo de exposição e a intensidade da radiação. Por exemplo, se a radiação entra em contato com moléculas dos tecidos de um ser vivo, ela contrai os elétrons, formando íons.

Dessa forma, os radicais livres produzidos acabam destruindo as células do organismo, consequentemente afetando a divisão celular. Com isso, pode haver mutações como tumores ou alterações genéticas. Sendo assim, é possível listar aqui alguns prós e contras dos raios gama.

Prós

  • Esterilização: a radiação pode ser usada para matar microrganismos em diversos tipos de equipamentos médicos;
  • Tratamento médico: os raios gama podem remover tumores e cânceres para reduzir o risco cirúrgico. Como também ajudam na realização de exames de imagem, como mamografia e radiografia;
  • Preservação de alimentos: é possível matar as bactérias e insetos que reduzem a validade dos vegetais e fazer a esterilização de alimentos industrializados;
  • Estudos biológicos: A radiação pode ser usada nas pesquisas de crescimento das plantas e comportamentos dos insetos.

Contras

  • Perigoso: Os raios gama possuem altíssima capacidade de penetração, como dito anteriormente. O que pode trazer riscos aos seres vivos;
  • Alterações genéticas: O contato direto dos organismos vivos com a radiação pode causar tumores.

Características

Raios Gama, o que são? Efeitos, características e fontes de radiação
Estudo prático

Paul Villard descobriu os raios gama em 1900, enquanto fazia experimentos com a emissão radioativa do elemento químico Rádio. Conseguinte, Ernest Rutherford deu origem as radiações alfa e beta.

Nesse sentido, qual é a diferença das radiações alfa, beta e gama? Vou te contar! O Alfa tem baixo potencial de penetração, já que é formada por dois prótons e dois nêutrons. Sendo assim, caso a energia cinética seja suficiente, pode torná-la ionizante.

A beta possui elétrons, como também é ionizante com teor médio de penetração. Por último, a gama forma-se através de fótons com altas energias e frequências. Assim, possuindo radiação ionizante com alto potencial de penetração.

Os raios gama são considerados como a radiação mais energética de todo o espectro eletromagnético. A princípio possuem frequências que atingem até 1019 Hz e comprimentos de onda da ordem de 10-11 m. Do mesmo modo, é possível encontrá-los por meio do Cobalto-60, descargas elétricas atmosféricas, Urânio e fissões nucleares.

Para detectar os raios gama é preciso utilizar o espelhamento Compton. Este vai colidir os fótons com os elétrons para produzir partículas carregadas de eletricidade.

Fontes de radiação

Raios Gama, o que são? Efeitos, características e fontes de radiação
PNGitem

Os raios gama são produzidos pela reação nuclear, também chamada de decaimento nuclear. Em outras palavras, esse fenômeno ocorre em conjunto com as radiações alfa e beta. Os fótons carregam energias dos megaelétron-volts (MeV – 106 eV).

Demasiadamente, os elétrons e antielétrons podem produzir fótons gama de alta energia ao se encontrarem. Além do mais, as descargas atmosféricas podem aquecer os átomos produzindo radiação. Todavia, o sol é uma fonte rica de raios gama, por causa da atividade da superfície e atmosfera solar.

Em suma, as estrelas de nêutrons também emitem raios-X e são muito quentes. Os raios cósmicos vindos de outras galáxias podem colidir com átomos da atmosfera e produzir pares de autoniquilação.

Fontes: Brasil Escola, Brasil Escola 2, Invivo

Imagens: Blasting News, HypeScience, Estudo prático, PNGitem