História

Périplo africano – História, características do comércio e escravidão

Périplo africano foi a estratégia portuguesa que aconteceu no século XV e XVI para encontrar uma nova rota marítimo-comercial.

Atualizado em 25/01/2020

Durante a Expansão Marítima Europeia, as navegações que seguiram pelo Mar Mediterrâneo e, principalmente, pela costa africana ficaram conhecidas como Périplo Africano. Assim, as viagens foram realizadas por portugueses durante o século XV.

Dessa forma, o objetivo dos portugueses era encontrar mais caminhos marítimos, além do Mediterrâneo e o caminho que tinha Gênova e Veneza como pontos principais. Assim, o objetivo era buscar produtos vindos das Índias. Além disso, foram os portugueses os principais responsáveis por essas expedições porque foram os primeiros à lançarem as embarcações.

Nesse sentido, a partir da Escola de Sagres, Portugal atingiu grande importância nos mares. Assim, os navegadores encarregados pelas expedições eram Bartolomeu Dias (1400-1500), Vasco da Gama (1469-1524). Além disso, Diogo Cão (1440-1486), Gil Eanes (séc. XV) e Pero da Covilhã (1450-1530) também fizeram parte do grupo.

História do périplo Africano

Os portugueses, no caminho para as Índias, acabaram chegando à América. Após a chegada, as terras foram colonizadas e dividas em feitorias. Foram denominadas assim pelo fato de terem sido erguidas no litoral próximo aos fortes. Assim, nas feitorias ocorriam a negociação de produtos com os nativos.

Périplo Africano, o que foi? História, características do comércio e escravidão
A primeira feitoria portuguesa foi fundada em Bruges, em Flandres. Fonte: Marinha de Guerra

Dessa forma, a dominação territorial e a comercialização eram os principais anseios dos portugueses. Além disso, os portugueses não tinham em mente nenhum aspecto relacionado à colonização e a coroa portuguesa não planeja se tornar fixa das terras que dominaram.

Todavia, foram várias as rotas que os portugueses conseguiram alcançar, sendo elas:

  • Ceuta (1415)
  • Madeira (1419)
  • Açores (1431)
  • Cabo Bojador (1434)
  • Rio do Ouro (1436)
  • Cabo Branco (1441)
  • Cabo Verde (1445)
  • Mina (1475)
  • Congo (1482)
  • São Tomé (1484)
  • Cabo das Tormentas (1487)
  • Moçambique (1498)
  • Mombaça (1498)
  • Melinde (1498)
  • Ascensão (1501)
  • Santa Helena (1502)

Monopólio da Coroa

A escravidão nos navios negreiros teve início durante o Périplo Africano. Isso porque, escravos eram comercializados para trabalharem nas colônias portuguesas. Assim, as viagem recebiam total apoio da coroa portuguesa, durante o ano de 1460.

Périplo Africano, o que foi? História, características do comércio e escravidão
Embarcações portuguesas durante nas expedições marítimas. Fonte: Marinha de Guerra

Durante o ano de 1481, o então rei Dom João II (1455-1495) decretou que Portugal explorasse os bens materiais que existiam nas colônias. Assim, criava-se o chamado monopólio régio. Visto isso, novas formas de exploração foram estabelecidas, além dos portugueses se fixaram nas terras que haviam conquistado.

Atividade comercial e escravidão

A principal atividade econômica da época estava voltada para o troca de mercadorias que ocorriam entre Portugal e África. Entretanto, após alguns anos, o interesse por mão de obra superou os principais produtos comercializados, especiarias e metais. Assim, surgia o trágico de pessoas negras vinda do continente africano. Os africanos eram capturados e mandados para o trabalho escravo.

Nesse sentido, era cada vez maior a comercialização de escravos entre portugueses e africanos. Isso porque, o laço entre Portugal e África se fortalecia cada vez mais. Assim, em pouco tempo, a comercialização de escravos se tornou o meio de maior rentabilidade para os portugueses. Com isso, o maior porto de escravos era o de Luanda (Angola).

Périplo Africano, o que foi? História, características do comércio e escravidão
Africanos eram capturados e embarcados em navios negreiros. Fonte: Causa operária

As navegações adquiriram resultados significativos durantes os anos. Assim, durante o ano de 1488, Bartolomeu cruza o Cabo das Tormentas. Entretanto, sofre um acidente e o lugar leva o nome de Cabo da Boa Esperança. Após o acidente, foi Vasco da Gama quem consegue ultrapassar esse trecho chegando às Índias.

Você sabia?

  • Um dos principais objetivos do Périplo Africano era chegar às Índias por conta das especiarias que o país fornecia, dentre elas a noz moscada, o cravo e a canela;
  • O Périplo Africano foi realizada durante a Expansão Marítima Europeia ocasionando na descoberta do “Novo Mundo”;
  • Portugal tinha grande carência de terras férteis, por isso a necessidade de lançar-se ao mar para obter alimento através da pesca.
  • Algumas sociedades africanas contribuíram para o tráfico de escravos, capturando outros povos e os vendendo conforme a demanda dos europeus.

Achou interessante? Então você vai gostar mais ainda de entender um pouco sobre o contexto da Primeira e Segunda Guerra Mundial. 

Fontes: Toda Matéria, Educa mais Brasil, Info Escola

Fonte imagem destaque: Caís da Memória

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.