Ciências

Nuvens – Como são formadas, principais tipos e características

As nuvens são importantes na identificação de fatores meteorológicos, além disso são divididas pela composição, formato, classificação e os tipos.   

Atualizado em 07/10/2019

Praticamente todas as pessoas quando param e olham para céu gostam de admirar as nuvens. Assim, é por meio da análise das nuvens que as condições da atmosfera de determinado local é determinada. As nuvens representam a quantidade, forma e estrutura atmosférica.

Dessa forma, para que as nuvens se formem é preciso o aparecimento de nebulosidade. Assim, a formação é possível por meio do vapor condensado da água contido na atmosfera ou da formação de pequenos cristais de gelo.

Os tipos se diferenciam de acordo com a altura onde se formam, a base e o topo onde estão localizadas. Porém, a altura pode variar de acordo com a latitude do local.

Assim, de acordo com a aparência, as nuvens se dividem em três formas diferentes: cirrus, stratus e cumulus, podendo ainda ser altas, médias e baixas.

Fonte: Seagirl

Composição e formação das nuvens

As nuvens são formadas por partículas de água, gelo, ou as duas formas ao mesmo tempo. Assim, as baixas são compostas por água, as médias por água e gelo e as altas somente por gelo.

O processo de formação da nuvem funciona com a condensação do ar que vai para a atmosfera em forma de vapor. Assim, esse ar entra em contato com a atmosfera fria, se condensa e a nuvem é formada.

Dessa forma, quando o vapor se encontra próximo da superfície terrena ocorre o que chamamos de neblina. Dessa forma, as gotículas de vapor da água presentes no lugar se transformam em líquido.

Nuvens - como são formadas? Principais tipos e características
Processo de formação da nuvem. Fonte: Slide Player

Classificação das nuvens

A classificação da nuvem é feita considerando quatro pontos específicos: o aspecto, a aparência, a altitude e como elas se constituem. A atual classificação foi feita em 1803, por Luke Howard, considerado o pai da meteorologia.

Aspecto

Considerando o aspecto das nuvens elas são dividas em estratiformes e cumuliformes. Assim, as estratiformes apresentam precipitação leve e contínua e se desenvolvem horizontalmente, ocupando grandes áreas.

Já as cumuliformes se desenvolvem verticalmente e apresentam precipitação fraca ou moderada. Logo, podem cobrir áreas pequenas ou de grande extensão e são responsáveis por pancadas de chuva localizadas.

Aparência

De acordo com a aparência, as nuvens se dividem em três aspectos distintos: cirrus, stratus e cumulos. Assim, a aparência é a forma como as enxergamos no céu.

A cirrus apresenta aparência fibrosa e são altas, brancas e finas. Já a stratus cobrem boa parte do céu e apresentam formato rajado. A cumulus são nuvens densas com formatos bem definidos. Assim, são formadas por massas individuais globulares no sentido vertical, geralmente em forma de cúpulas ou torres.

Classificação das nuvens de acordo com a composição. Fonte: Ana Wanke

Altitude e constituição

As nuvens podem ser altas e sólidas, apresentando bases acima de 6000 metros de altitude e constituídas por cristais de gelo. Já as nuvens médias geralmente apresentam bases entre 2000 e 6000 metros e se constituem de água e cristais de gelo. Logo, as nuvens baixas se localizam até 2000 metros e são constituídas por gotículas de água.

Tipos

As nuvens são importantes na identificação de fatores meteorológicos e com elas é possível identificar como estará o clima em determinado local. Assim, os tipos variam e cada um possui características diferentes, sendo dez no total.

Cirrus

Possui aparência branca, fina e alongada, sendo mais altas e comuns. Portanto, contribuem na indicação de direção do vento e são constituídas por cristais de gelo.

Cirrocumulos

São as que apresentam menor visibilidade entre as nuvens altas. Assim, ocupam grande extensão no céu e se formam em longas fileiras, individualmente.

Cirrostratus

São utilizadas para indicar as características temporais, pois aparecem com maior frequência em dias de tempestade. Portanto, possuem formato fino, recobrem todo o céu e são altas.

Altocumulos

Podem ser brancas ou cinzas e aparentam o formato de tufos de algodão. Logo, são formadas por gotículas de água, na altura média e não ultrapassam um quilômetro de altura.

 Altostratus

São parecidas com às cirrostratus, porém com a espessura maior. Dessa forma, são formadas por gotículas de água fria, cobrem todo o céu e dificultam a visibilidade do Sol. São localizadas na altura média.

Principais tipos de nuvens. Fonte: Meio Ambiente

Stratus

Cobrem todo o céu por formarem camadas uniformes, com aspecto de nevoeiro, mas que não tocam o chão. Logo, são caracterizadas como nuvem baixa.

Stratocumulos

São formadas por agrupamentos em fila, ou seja, é possível ver a cor do céu entre elas. Assim, a dimensão é grande e não provocam precipitação.

Nimbostratus

O aparecimento das nimbostratus representam o períodos de chuva, impedidinho que o sol seja visto. Dessa forma, possuem aparência escura e são baixas.

Cumulonimbus

São visíveis quando há o parecimento de tempestades com trovões, granizos e aguaceiros. Logo, são formadas por água excessivamente fria, cristais de gelo, flocos de neve e granizo. Possuem formato vertical.

Cumulus

Essas são mais comuns e são vistas com mais frequência em dias de sol. Logo, é possível identificar diversos formatos e são conhecidas como “nuvens de algodão”. Assim, são brancas ou cinza e o desenvolvimento é na vertical.

Nuvens - como são formadas? Principais tipos e características
Fonte: Geografia Opinativa

Curiosidades

  • As nuvens são formadas por gotículas de água e cristais de gelo. Por serem bem gotículas pequenas, ficam suspensas no ar;
  • As nuvens mais brancas possuem essa coloração por conta da luz solar que incide nos cristais de gelo;
  • A névoa e a neblina são conhecidas como nuvens terrenas e se formam por conta da alta umidade no local.
  • Enxergamos o formato de objetos, rostos e animais nas nuvens por um fenômeno psicológico chamado pareidolia.

Achei interessante? Então leia também sobre Energia Cinética – O que é e qual sua finalidade no dia a dia

Fontes: Escola Kids, Info Escola

Imagem de destaque: Mizebeb

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.