Física & Química

Formação da chuva – Como ocorre, tipos, precipitações e curiosidades

A formação da chuva depende de fatores como a umidade do ar e o calor. Assim, existem lugares em que a chuva é mais frequente do que em outros.

Atualizado em 20/08/2020

Você, provavelmente, já deve ter ido dormir ouvindo o barulho da chuva. Além disso, já deve ter relutado em acordar bem cedinho num dia chuvoso. Há quem goste e quem não goste da chuva, mas é impossível não reconhecer sua importância para a vida no Planeta. Mas afinal, você sabe como ocorre a formação da chuva?

Bom, as gotas de água que caem do céu são formadas a partir da evaporação das águas que ao se misturarem com o ar, se elevam. Assim, formam-se as nuvens. Em seguida, as nuvens carregadas de água em forma de vapor sobem pela superfície até encontrar massas de ar frio.

Por consequência, o vapor da água se transforma em líquido novamente. Logo, por conta da pressão, a água em estado líquido cai em forma de chuva. Visto isso, a formação de chuva ocorre em lugares em que há umidade do ar. Assim, em regiões muito secas, como nos desertos, a ocorrência de chuvas ocorre em menor frequência. Isso porque, a umidade do ar é baixa.

Formação da chuva

Para a formação de chuva ocorra é necessário que se formem nuvens carregadas de vapor d’água. Nestes casos, a chuva ocorre de maneira frequente em ambientes em que há muita umidade do ar. Já em lugares mais secos, como nos desertos, a ocorrência de chuva é menor.

Para calcular a quantidade de chuva em uma região utiliza-se o índice pluviométrico. Ou seja, é um mecanismo operado por pesquisadores climáticos que mede a quantidade de chuva em milímetros.

Formação da chuva - Como ocorre, tipos, precipitações e curiosidades
Esquema de como a chuva se forma. Fonte: Info Escola

Assim, o aparelho funciona a partir da observação da quantidade de chuva que cai em um determinado espaço de terra. Por conta disso, é possível se conhecer que tipo de clima que predomina na região.

Outro ponto que pode contribuir para prever a quantidade de chuva são fatores naturais como a umidade, os ventos e as temperaturas. Dessa forma, os meteorologistas podem antever a quantidade de chuvas e até o horário. Esses dados são analisados por meio de imagens de satélite, por exemplo.

Tipos de chuvas

As chuvas podem ser formadas de diversas maneiras. Por conta disso, dependendo da formação, recebem classificações e características diferentes. Assim, as chuvas podem ser orográficas, convectivas ou frontais.

Em síntese, as chuvas orográficas são aquelas formadas pelo contato da massa úmida do ar com a superfície mais elevada de relevo. Ou seja, quando a nuvem toca um relevo ela se eleva e, por consequência, adquire altitude. Assim, a água em estado gasoso se transforma em líquido. Dessa forma, água cai em forma de chuva.

Formação da chuva - Como ocorre, tipos, precipitações e curiosidades
As chuvas frontais são mais comuns em grandes centros urbanos. Fonte: Geografia Xou

Já as chuvas convectivas são aquelas formadas a partir da evaporação da água que sofreu elevação em altitudes maiores. Ou seja, a água em estado líquido aquecida pela luz solar se evapora e se eleva. Assim, formam-se cotículas de vapor que se resfriam ao entrar em contato grandes altitudes. As nuvens carregadas de vapor d’água liberam a água em forma líquida.

Por fim, as chuvas frontais são aquelas formadas pelo choque entre dois tipos de massa de ar. Ou seja, quando uma massa de ar quente se choca com a massa de ar frio. Por conta disso, as frentes frias ou quentes são originadas dessa colisão.

Chuva ácida

O termo chuva ácida é comum em grandes cidades onde há poluição em níveis elevados. Dessa forma, é um tipo de chuva que apresenta quantidade de poluentes em níveis muito altos. Além disso, a chuva ácida é classificada observando o grau de acidez.

Formação da chuva - Como ocorre, tipos, precipitações e curiosidades
A poluição é dos fatores que podem agravar as chuvas ácidas. Fonte: Repórter Sul

Vale lembrar que todos os tipos de chuvas possuem grau de acidez. Entretanto, o que diferencia a chuva ácida das de mais chuvas, é a quantidade de acidez presente na água. Dessa forma, a acidez da água é calculada levando em consideração o pH, ou seja, o potencial hidrogênico.

O valor do pH da água é 7. Nesse sentido, se o água apresentar valores menores, significa que a acidez está elevada. Assim, uma chuva é considerada ácida quando o pH apresenta valores abaixo de 5,5. Por possuir altos índices de óxidos ácidos, as chuvas ácidas podem causar problemas respiratórios e até a destruição de monumentos urbanos.

Você sabia?

  • As chuvas ácidas são comuns em grandes centros urbanos devido a quantidade de indústrias;
  • As chuvas orográficas são comuns em estados como o Rio de Janeiro e Santa Catarina. Isso porque, são regiões próximas à Serra do Mar;
  • Em alguns casos, as enchentes no Brasil são causadas pelas chuvas convectivas. Afetam, principalmente, áreas urbanas.
  • O monte Waialeale, no Havaí, é um dos lugares mais chuvosos do mundo com cerca de 350 dias chuvosos;
  • O deserto do Atacama, no Chile, é um dos lugares mais secos com apenas 0,1 centímetros de chuva ao ano.

O que achou de conhecer sobre a formação da chuva? Se gostou, corre pra conferir mais temas aqui no site como, por exemplo, como as Estrelas são formadas e o que são Meteoros.

Fontes: Sua Pesquisa, Mundo Educação, Brasil Escola e Escola Britannica

Fonte imagem destaque: Papo de Galo

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.