Biologia

Moluscos: Classificações, Importância, Características

O termo molusco deriva do latim mollis, que significa mole. Então, os moluscos são animais caracterizados por possuir corpo mole.

Atualizado em 03/02/2020

Primeiramente, o termo molusco deriva do latim mollis, que significa mole. Além disso, os moluscos são animais caracterizados por possuir corpo mole, e sempre protegidos por uma concha.

Acima de tudo, é bem comum, que as pessoas que visitam praias peguem conchinhas que são trazidas pelas ondas. Ademais, essas conchas são de vários tamanhos, cores e formas. Elas pertencem a ostras, mariscos, caracóis e caramujos.

Apesar disso, existem casos como a da lula, que a concha é interna. Além disso, há também os em que a concha é ausente, como no polvo. Os moluscos têm uma composição frágil. Aliás, atualmente são conhecidas mais de 150 mil espécies de moluscos.

Classificação

Os moluscos são animais que apresentam uma grande diversidade de formas e tamanhos. E eles são classificados em: gastrópodes, cefalópodes e bivalves.

Gastrópodes

Em resumo, eles possuem um pé ventral com o qual se arrastam. Além disso possuem uma concha em espiral que é constituída por uma única peça.

Exemplo: Caracol terrestre.

Gastrópodes-caracol
Caracol Terrestre – Fonte: InfoEscola

Cefalópodes

Já esses, possuem uma cabeça bem desenvolvida, e ligada a vários tentáculos. Eles não apresentam concha ou está é interna. Além disso, são dotados de sistema nervoso que é bastante desenvolvido. E também, de olhos, ligeiramente, semelhantes aos dos vertebrados.

Do mesmo modo, os pés dos cefalópodes são um sifão que expulsa água sob pressão, o que contribui para seu deslocamento.

Exemplos: Lula e polvo

cefalopode-polvo
Polvo é um dos cefalópodes mais conhecidos – Fonte: InfoEscola

Bivalves

No caso dos bivalves, a concha é formada por duas valvas que podem se abrir e fechar. Ademais, a maioria é marinha e se alimenta por filtração. Eles não apresentam cabeça definida, e o pé pode não existir.

Exemplos: Mariscos, ostras e vieiras

bivalves-mariscos
Bivalves – Fonte: MundoEcologia

Características

Como já vimos, os moluscos têm corpo mole. Então, a pele deles produzem uma secreção viscosa, que é também conhecida como muco. Sendo esse responsável pela facilitação, principalmente, da locomoção sobre troncos de árvores. O protegendo de machucar seu corpo.

Nesse animal, o corpo é composto por:

  • Cabeça
  • Pés
  • Massa visceral

A saber, a massa visceral é encontrada dentro da concha. Além disso, ela compreende os sistemas digestórios e reprodutor.

Respiração

Devido o fato dos moluscos serem encontrados em uma grande variedade de lugares, eles apresentam então diferentes tipos de respiração. Logo, os moluscos que vivem na água, como os polvos, realizam a respiração branquial.

Ao passo que os moluscos que vivem em ambiente terrestre, são aptos da respiração pulmonar. Já no caso das lesmas, por exemplo, que também vivem em ambiente terrestre, porém sob solo e em árvores.  Elas apresentam a respiração cutânea.

Alimentação e Sistema Digestório

Em resumo, os moluscos possuem sim um sistema digestivo completo. Tendo então boca  e ânus. O processo da alimentação acontece com o alimento sendo conduzido pelo tubo digestivo. E é aí que ele sofre a ação de enzimas. Logo, os nutrientes são absorvidos e distribuídos pelo corpo por meio do sangue.

Aliás, os cefalópodes e gastrópodes apresentam a rádula, que é uma espécie de língua com dentes afiados, que são utilizados para raspar o alimento.

Sistema Circulatório

O sistema circulatório funciona na distribuição de nutrientes e oxigênio. Saindo do sistema digestivo e respiratório. Após isso, o sistema excretor é responsável pela retirada de resíduos metabólicos e eliminá-los.

Além disso, ele é aberto, e o coração se situa dorsalmente na massa visceral. E aí, na contração do coração é enviado o sangue para os vasos.

Reprodução

Primordialmente, a reprodução dos moluscos é sexuada. Sendo essa com fecundação interna ou externa. Com exceção dos bivalves, que são hermafroditas, a maioria dos moluscos apresentam sexos separados.

Na fecundação interna, os espermatozoides são liberados dentro do corpo da fêmea. Já na fecundação externa, os machos liberam os espermatozois e as fêmeas liberam os óvulos. E o processo termina na água, quando os dois gametas se encontram.

reprodução
Reprodução dos moluscos – Fonte: megacurioso

A importância dos moluscos

A principal importância é ecológica. Afinal, as ostras e os mexilhões, pelo fato de filtrarem a água, podem acumular, em seus organismos, determinadas substâncias poluidoras.

Além de servirem também como alimentação humana. Aqui no Brasil, principalmente, em cidades litorâneas, o consumo de caldeirada de frutos do mar, é bem comum.

moluscos-mexilhão
Mexilhão – Fonte: Iguaria

Você sabia?

  • No Oceano Pacífico, existem mariscos imensos, com mais de 1 metro de diâmetro e cerca de 300 quilos.
  • As lulas pode chegar a 15 metros de comprimento.
  • A produção de pérolas, pelas ostras, tem grande importância econômica. As conchas podem servir para a fabricação de botões, pentes e outros objetos.

E aí, o que achou da matéria? Comenta aí e compartilha com todo mundo. Caso tenha gostado, é provável que também vá gostas dessa matéria: Mitocôndrias, o que são? Definição, estrutura e principais funções.

Fonte: TodaMateria, SoBiologia, ColadaWeb, EscolaKids

Fonte da imagem destaque: ZAP