História

Gladiadores, quem foram? História, batalhas e Império Romano

Os gladiadores foram escravos que lutavam até a morte nas batalhas do Império Romano, que serviam de espetáculo para o público.

Atualizado em 02/09/2020

Em suma, os gladiadores foram escravos que lutavam até a morte nas batalhas do Império Romano. Estes, que surgiram na Roma por volta de 286 anos antes de Cristo, receberam esse nome proveniente de uma espada de combate, chamada gládio.

A luta dos gladiadores servia de espetáculo para o público, visto que era considerado, na época, uma forma de entretenimento ou esporte inventado pelos Etruscos. Nesse contexto, a batalha na arena só terminava quando o gladiador ficava desarmado, não conseguia mais lutar ou morria.

Contudo, havia uma pessoa responsável por comandar a luta. Quando o lutador continuava vivo, mas já havia sido derrotado, o público é que decidia o destino do gladiador: outra chance ou a morte.

Formação dos Gladiadores

Basicamente, os gladiadores eram formados por prisioneiros de guerra, escravos, endividados e criminosos. Sendo assim, eles lutavam entre si ou contra animais ferozes para divertir os romanos. No entanto, não eram somente homens, as mulheres e anões também eram levados para as batalhas.

gladiadores na arena
Nerdices

Existia um treinamento de escolas especializadas, onde os gladiadores recebiam tratamento especial nos intervalos das lutas e só lutavam três vezes ao ano. Uma pessoa preferia ser um Gladiador, porque era melhor que ser um escravo comum, já que não eram acorrentados.

Da mesma forma, quando os lutadores precisavam ir para batalhas em outras cidades, o treinador acompanhava o aluno e levava grupos de apoio que eles chamavam de família. A dieta dos lutadores era vegetariana.

Os gladiadores que venciam muitas lutas ganhavam prêmios e eram idolatrados. Ao passo que, ganhavam uma espada de madeira chamada ‘Rudis’, que simbolizava a liberdade. Depois disto, podiam desfrutar dos seus benefícios sem precisar lutar.

Com tanto sucesso, os romanos construíram o Coliseu, que atualmente é um dos principais pontos turísticos da Itália.

Como eram as batalhas

Separados por categorias, os gladiadores eram definidos como trácios, murmillos, retiários, secutores e dimachaeri. Destes, alguns eram especialistas na segunda divisão, que era a luta contra animais. Os romanos gostavam dessa modalidade, porque o confronto era sangrento, contra tigres, leões, rinocerontes e até ursos.

Segunda divisão
Papo Inverso

Além disso, o gladiador precisava conquistar o público sendo carismático, já que isso poderia salvar a sua vida em caso de derrota. Visto que, o comandante da luta passava a decisão do destino do lutador para quem assistia, que sinalizava a opinião com as mãos.

Geralmente, a mão fechada com o polegar para baixo significava que estavam desejando a morte do derrotado. Ao contrário, quando não queriam a morte do lutador, apontavam a mesma posição da mão, mas com o indicador para cima.

Os estudiosos dizem que os derrotados que eram condenados pelo público, costumavam ser executados por um golpe na jugular. Por outro lado, quando o gladiador estava debilitado, o colocavam de quatro e afundavam a espada pelas costas até o coração.

Segundo a mitologia romana, após a morte do lutador, o corpo era removido pelo Caronte, um homem barqueiro que levava as almas para o inferno.

Pão e Circo

Coliseu na ítália
Super Abril

O Império Romano investia muito nos espetáculos da arena, tanto que criaram a política Pão e Circo, onde os governantes distribuíam pão durante as lutas. Isto servia para conquistar os imperadores e manipular as massas. Obviamente, o circo era as lutas.

Uma batalha rara foi entre os imperadores Calígula e Cómodo, mas, ao que parece, não passava de uma armação e os dois saíram vencedores. Posteriormente, o Gladiador Espártaco, muito conhecido nos filmes e séries, ficou famoso na batalha por volta de 73 anos antes de Cristo. Ele liderou gladiadores, escravos rebeldes e assumiu uma revolução conta o império, mas terminou assassinado.

Por fim, o cristianismo proibiu os combates cerca de 325 anos antes de Cristo, por meio do Imperador Constantino I. Em contrapartida, as lutas ainda continuaram por mais um século de forma clandestina. Definitivamente, apenas o papa Inocêncio I e o imperador Honório conseguiram extinguir a luta de gladiadores.

O que achou da matéria? Se gostou, confira também: Roma Antiga: costumes, política e a vida no maior império da História

Fontes: InfoEscola, Aventuras na História, Segredos do Mundo

Imagens: Nerdices, Wall Here, Papo Inverso, Super Abril