Biologia

Fósseis – O que são, como se formam, principais tipos e curiosidades

Fósseis são matérias orgânicas transformadas em minério. Podem ser restos de seres vivos, rastros de animais, folhas e etc contidos em rochas.

Atualizado em 21/10/2019

O que mais encanta quando vamos à museus de história natural são as representações de animais, pessoas e até artefatos que existiram há milhares e milhares de anos. Pois, a essas representações damos o nome de fósseis. Assim,  são a matéria preservada em forma de rochas. Dessa forma, podemos encontrar corpos de seres vivos, rastros e pegadas em forma de fóssil.

Nesse sentido, os fósseis são encontrados nas rochas sedimentares. Deste modo, a forma rochosa que representa um animal, pegada e etc é denominada registro fóssil.  Por isso, o termo fóssil é uma derivação da palavra em latim “fossilis”, que possui significado de “ser enterrado”.

Os profissionais responsáveis por essa atividade estudam Paleontologia e são denominados paleontólogos. Assim, para que um organismo seja fossilizado é necessário que os restos sejam cobertos por sedimentos de forma natural. Dessa forma, é possível classificar diversos tipos de fósseis e inúmeras formas de fossilização.

Formação dos fósseis

Para que haja a formação de um fóssil é necessário que a matéria orgânica se transforme em composto mineral. Deste modo, não há perda da característica física do animal, plantas, pegadas ou etc. Assim, o fóssil consiste na substituição da matéria orgânica por minerais, sendo importante na descoberta de acontecimentos históricos de milhões de anos.

Fósseis - O que são, como se formam, principais tipos e curiosidades
Fóssil descoberto por Peter Lund, considerado o pai da Paleontologia. Fonte: Paleo Crias

Os fósseis podem ser classificados em diversos tamanhos. Assim, são encontrados registros que variam desde um dinossauro até fontes minusculas como os protozoários. Deste modo, podem ser ossos, conchas, dentes, pegadas e etc. Nesse sentido, compostos que possuem partes mais duras como os ossos, são mais fáceis de fossilizar.

Assim, para que a fossilização aconteça, as condições climáticas e as características estruturais dos seres em questão são partes importantes no processo. Deste modo, se caracterizam como compostos orgânicos conservados durante um longo período de tempo.

Fósseis - O que são, como se formam, principais tipos e curiosidades
Fóssil marinho pré-histórico encontrado na Alemanha, denominado Stenopterygius. Fonte: National Geographic

Nesse sentido, para que um paleontólogo avalie a idade de um fóssil são analisados a quantidade dos compostos químicos. Assim, os cientistas medem a quantidade do carbono, chumbo e urânio. Deste modo, a técnica é denominada “radioatividade” e é possível identificar a quantos milhões de anos o organismo esteve presente na Terra.

Tipos de Fósseis

Os fósseis podem ser divididos em dois tipos principais, o somatofóssil e o icnofóssil. Assim, os somatofóssil são classificados como fósseis de organismos que existiram no passado. Deste modo, podemos citar ossos, carapaças, folhas, troncos, dentre outros.

Fósseis - O que são, como se formam, principais tipos e curiosidades
Fóssil de uma planta encontrado a Bacia do Araripe, Sul do Ceará. Fonte: Agência Eco Nordeste

Por outro lado, os icnofóssil são denominados os fósseis que representam alguma atividade animal. Assim, podem ser pegadas, rastros, túneis, excrementos, marcas de dentes e etc. Deste modo, para que o processo de fossilização seja estudado, os paleontólogos dividem a conservação dos fósseis em diferentes maneiras.

Fósseis - O que são, como se formam, principais tipos e curiosidades
Fóssil encontrado na cratera de Maragua, na Bolívia. Acredita-se que o fóssil seja de um dinossauro que viveu há 80 milhões de anos. Fonte: BOL

Nesse sentido, os processos de fossilização podem se dividir de acordo com:

  • Marcas – são indícios deixados por atividades dos seres vivos, por exemplo, as pegadas;
  • Restos – são todos os tipos de vestígios rígidos, por exemplo, as conchas;
  • Moldes – são os fósseis que foram moldados na área em que a fossilização ocorreu. Neste caso, permanecem as partes rígidas dos seres, por exemplo, os ossos;
  • Mineralização – é a transformação do material orgânico em minerais, por exemplo, a sílica;
  • Mumificação – é também denominado de “conservação”. Assim, é o processo em que permanecem as partes rígidas e moles dos seres, por exemplo aqueles que fossilizaram no gelo.

Curiosidades

  • A Paleontologia é o nome da ciência que estuda os fósseis; Paleontólogo é o profissional da área;
  • Paleozoologia é uma das áreas da Paleontologia que estuda os fósseis animais;
  • Por meio dos estudos dos fósseis é possível conhecer a história do Planeta Terra;
  • Os fósseis são a comprovação mais concreta das vidas que existiram na Terra. Assim, são importantes para estudos que biólogos, arqueólogos, paleontólogos e geólogos desenvolvem;
  • O estudo da fossilização é importante para o conhecimento da evolução da vida.

Se você gostou de aprender sobre o que são fósseis, então aproveita e confere a matéria sobre os Animais vertebrados – o que são, características e classificações, além dessa outra matéria sobre os Mamíferos – Classificação, principais características e curiosidades

Fontes: Brasil Escola, Só Biologia, Toda Matéria

Fonte imagem destaque: Jornal GGN

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.