História

Catolicismo – Origem, história, crenças e curiosidades

O catolicismo é uma das mais expressivas vertentes do cristianismo, na qual, acredita que Jesus é o salvador do mundo.

Atualizado em 26/05/2020

A princípio, o catolicismo é uma comunidade religiosa cristã, monoteísta, que segue os preceitos de Jesus Cristo. Para o católico só há um Deus, para quem deve doar todo o seu amor, acima de qualquer coisa, porque esse ser máximo é considerado o Salvador.

Dentro da doutrinação, a veneração dos Santos e da Virgem Maria, mãe de Jesus Cristo, filho de Deus, também faz parte dos costumes cristãos. São essas as figuras santas que intercedem pelos seres humanos, considerados pecadores.

O céu e o inferno no catolicismo exitem, mas também há a esperança de uma vida após a morte e tudo depende de como o fiel se comporta na sua vida na Terra. A depender do pecado, antes de ir para a redenção, ou seja, para o descanso ao lado do pai todo poderoso, paga-se pelos erros no chamado purgatório.

Origem do catolicismo

Catolicismo

A igreja católica é uma das mais antigas e com maior influência, datada desde a Baixa Idade Média. Segundo as histórias bíblicas, a primeira construção foi dada por Pedro. Ele foi um dos apóstolos de Jesus e esteve presente em sua morte e ressurreição.

A emblemática frase “Pedro, tu és padre e sobre essa pedra edificarei a minha igreja”, é um marco para a primeira instituição religiosa criada. Nascida na Palestina, em meio ao Império Romano, a religião tomou proporções gigantescas. contudo, logo se oficializou na região no século 4.

Antes de onde se data o fim da Antiguidade, o catolicismo já havia se expandido para outras regiões do mundo inteiro. África, Europa e o Oriente estavam dominadas pelo cristianismo. Com a evangelização das doutrinas católicas e a instituição estabelecida, gerou, sobretudo, grande influência no novo mundo.

Vários reinos, portanto, aderiram a religião catolicista. Por fim, as igrejas tomaram o poderio de terras, decisões importantes e constituiu grandes riquezas. O poder político, portanto, não durou muito tempo, devido a disputas entre o papado romano e Constantinopla.

Católicos romanos e católicos ortodoxos

Catolicismo

No século V, a divisão entre a igreja do oriente e do ocidente é uma importante fortificação para o cristianismo romano. A cisão aconteceu, porque os bispos do oriente passaram a discordar das atitudes do ocidente.

A separação se deu em 1054 e ficou conhecida como cisma do Oriente. A divisão ficou a seguinte: metade se tornou, enfim, Ortodoxa (oriental) e a outra Igreja Católica Apostólica Romana. As doutrinas Ortodoxas tem sua raiz na fé e, ao contrário do ocidente, não acredita no doloroso purgatório.

O poder também não é centralizado como na igreja romana, os bispos possuem autonomia, diferente do Papa, que não pode ser questionado e faz parte uma figura visível do poder. Outro fato interessante é a possibilidade do casamento por parte dos sacerdócios.

A quaresma do catolicismos romano, que implica ficar 40 dias sem comer carne, não é a mesma no outra divisão. Para o outro modelo católico, esse período deve-se passar em jejum, em 3 períodos específicos do ano.

A caminhada na igreja romana, sobretudo, é o que implica aos fiéis a totalidade de seus sacramentos. Porém, nos costumes orientais, tudo o que é necessário já é dado no ato do batismo. E, por fim, a única coisa semelhante nos costumes são os ritos da missa.

Crenças católicas

Catolicismo

Para seguir a tradição católica, é necessário crer na Bíblia e em toda tradição oral da história do catolicismo. A maior das crenças é a existência de um Deus trino. Não se confunda, isso não quer dizer vários deuses, mas 3 entidades religiosas presentes em um só Deus.

Estes são o Pai, o Filho e o Espírito Santo, que juntos formam o sinal da cruz. Além de Deus, outras figuras importantíssimas são os Santos e a Virgem Maria, porque são eles os responsáveis por interceder por nós na presença do Pai.

Como rotina semanal, os domingos são sempre guardados para a missa, cerimônia religiosa que celebra a Eucaristia. Esse ato rememora a vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo.

Dentre as obrigatoriedades dentro da igreja, os fiéis devem fazer uma caminhada para receber a graça de Deus. Estes ritos são: Batismo, Crisma, Eucaristia, Confissão, Ordem, Matrimônio e Extrema-unção.

Leia também nossa matéria sobre Religiões – O que são, diferenças e quais as mais populares do mundo

Fonte: Toda matéria, Brasil escola, Escola britannica. Info Escola, Alunos Online.

Fonte imagem de destaque: Diocese de Guarabira