História

Arte Bizantina – O que é, características, manifestações e elementos

A arte bizantina foi um estilo que perdurou por mais de 1.000 anos e esteve presente na pintura, escultura e nos mosaicos das igrejas cristãs.

Atualizado em 02/04/2020

A Arte Bizantina surgiu depois de um longo período de perseguição ao Cristianismo. Isso porque, quando o Cristianismo começou a ser reconhecido como religião o Império Romano inicia uma luta contra os cristãos e os seguidores de Jesus.

Assim, depois que Jesus foi perseguido e morto pelos romanos, os cristãos começam a ser perseguidos, principalmente na cidade de Constantinopla. Sem saídas, procuravam catacumbas para rezar. Assim, grande parte das tradições cristãs começaram a se desenvolver.

Quando Constantino, Imperador de Roma, assumiu o trono, o Cristianismo passou a ser aceito. Isso porque, o rei tinha o legado de governar por Deus. Assim, a aceitação da religião era uma forma de oficializar a fé e, ao mesmo, demonstrar a grandeza como imperador.

Arte Paleocristã e Arte Bizantina

Como os fieis se escondiam em catacumbas para fugir da perseguição dos romamos, muitas pinturas começaram a ser desenvolvidas. Assim, contextualizada na Arte Paleocristã, a Bizantina começa a ser reconhecida logo após a aceitação do Cristianismo como religião.

Arte Bizantina - O que é, características, manifestações e elementos
O estilo de arte bizantina foi criado principalmente para a Igreja Ortodoxa Oriental. Fonte: Artout

Nesse sentido, como foi um dos primeiros registros de arte produzida pelos seguidores de Jesus, a arte Bizantina é considerada a primeira manifestação da arte cristã. Visto isso, esse estilo artístico pode ser reconhecido tanto em pinturas, como em na arquitetura e nos mosaicos.

Características da Arte Bizantina

Por ter sido originada assim que o Cristianismo foi aceito como religião, a Arte Bizantina possui como principais características os aspectos religiosos. Além disso, o imperador Constantino era conhecido por ser governo que tinha Jesus como principal guia.

Nesse sentido, como forma de reafirmar a fé, era comum que a imagem do imperador junto à esposa fosse retratada em imagens religiosas. Exemplo disso era as pinturas que continham Jesus e Maria.

Dessa forma, para que uma Arte Bizantina fosse composta, os artistas deveriam seguir as recomendações passadas. Assim, era proibido que qualquer manifestação de criatividade fosse deixada nas obras produzidas. Isso porque, é como se a arte religiosa seguisse um manual de como ser produzida.

Arte Bizantina - O que é, características, manifestações e elementos
Elementos da Arte Bizantina. Fonte: Jornal GGN

Com isso, algumas características deveriam ser atendidas, como:

  • Deveriam representar poder e riqueza;
  • Ligação direta com a religião católica;
  • A autoridade do imperador deveria ser algo bastante evidenciado na arte, pois ele considerado sagrado;
  • As figuras deveriam ser registradas de maneira frontal e sem aspectos de emocionalidade.

Assim, três formas de arte ficaram bastante reconhecidas pelas características religiosas. Dentre elas, a arquitetura, a pintura, escultura e os mosaicos.

Arquitetura

As Igrejas são um dos marcos da arquitetura Bizantina. Isso porque, foram monumentos construídos tendo como principal características os grandes espaços. Assim, eram utilizados cúpulas que se mantinham sustentadas por colunas gigantes.

Além disso, era comum ver nas construções as presenças de capiteis, uma espécie de coluna ou pilar de sustentação. Esses pilares continham em sua estrutura um trabalho detalhado com a presença de ouro e detalhes minuciosos. Eram monumentos que influenciados pelas construções gregas.

Arte Bizantina - O que é, características, manifestações e elementos
Cúpulas, colunas e linhas geométricas demarcadas são algumas das características da arquitetura cristã. Fonte: Todo Estudo

Um das representações mais grandiosas da arquitetura Bizantina está a Igreja de Santa Sofia. O monumento é construído com mosaicos ricos em detalhes, usados em formas geométricas. Além disso, são histórias colocadas com as cenas do Evangelho. Além da Igreja de Santa Sofia, destacam-se também as Igrejas Santo Apolinário e São Vital, ambas na cidade italiana de Ravena.

Pintura e Escultura

A pintura é fortemente vista nas representações de Virgem e Cristo, além dos santos. São exemplos caracterizados por uma vértice da pintura Bizantina denominada de ícone. Assim, o ícone eram as representações das imagens nas pinturas feitas nas igrejas.

Outra técnica, como a têmpera, também foi desenvolvida nessa época. Resumindo, a técnica consistia em pegar algum material orgânico para ser utilizado na pintura, como o ovo. Assim, as artistas acreditavam que a gema do ovo poderia fixar melhor a as cores da pintura desenvolvida.

Arte Bizantina - O que é, características, manifestações e elementos
Exemplo de escultura produzida na Arte Bizantina. Fonte: Todo Estudo

Entretanto, a técnica da pintura não foi totalmente explorada devido ao movimento iconoclasta. De acordo com o movimento, figuras humanas não podiam ser adoradas. Ou seja, adorar santos seria uma prática ilegal, já que a adoração cabia somente à Deus.

Mosaico

Os mosaicos foram artigos desenvolvidos na Arte Bizantina, sendo considerados a parte mais expressiva. Isso porque, foi possível desenvolver todas as técnicas utilizadas na construção de momentos e figuras do imperador.

Além do imperador, os mosaicos representavam também os profetas da época. Sua utilidade era vista, principalmente, dentro das igrejas. Visto isso, eram construídos que refletiam a luz, além de cores forte e escuras.

Arte Bizantina - O que é, características, manifestações e elementos
Mosaico da Arte Bizantina. Fonte: Artout

Os mosaicos eram formados a partir de pedaços de pedras cortados. Os pedaços eram colocados em um bloco de cimento que, juntos, formavam uma figuras. Além disso, as pedras eram compostas por cores diferenciadas que davam ao desenho uma característica única.

O que achou da matéria? Se gostou, corre pra conferir outros temas, como quem foi Salvador Dalí e o que é Arte Rupestre.

Fontes: Toda Matéria, História das Artes e Brasil Escola

Fonte imagem destaque: Artout

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.