História

José Bonifácio, quem foi? Biografia e influência na independência do Brasil

Político conservador, José Bonifácio marcou a história do Brasil durante o século 19, visto que foi o Patriarca da independência do país.

Por Kariny Bianca

-

José Bonifácio de Andrade e Silva, mais conhecido como José Bonifácio, foi um dos principais nomes no Brasil, durante o século 19. Cientista, estadista brasileiro e político, suas ideias tiveram influência direta nas decisões que resultaram na Independência do Brasil.

Conservador e progressista, José Bonifácio não exercia a democracia e condenava qualquer tipo de manifestação popular. Em outras palavras, suas ações giravam em torno dos interesses da aristocracia rural escravista, pois essa foi a classe social que ele mais representou ao logo de sua carreira política.

Portanto, José Bonifácio ganhou o título de Patriarca da Independência. Além de atuar na regência de Dom Pedro I, foi tutor dos filhos do imperador, como também se tornou fundamental no desenvolvimento do Estado Monárquico no Brasil.

Sendo assim, vamos conhecer um pouco mais sobre essa figura política.

Quem foi José Bonifácio?

Nascido em família rica, em 1763, José Bonifácio morava na cidade de Santos, em São Paulo. Iniciou os estudos na Universidade de Coimbra aos 20 anos, onde, posteriormente, se formou em Direito, Filosofia e Mineralogia.

Logo após, em 1790, foi estudar em Paris com ajuda financeira do governo português, além de explorar a ciência em expedições na Europa.

Patriarca da Independência
Portal Bonifácio

Foi assim que José Bonifácio conheceu as principais minas da Europa, visto que existia uma crescente indústria de aço no continente. No entanto, retornou a Portugal após dez anos na Europa.

Em seguida, casou-se, em 1790, na cidade de Lisboa, em Portugal. Assim, teve duas filhas como fruto do seu matrimônio e uma filha ilegítima (fora do casamento), que foi reconhecida por ele.

Em 1800, fundou a primeira cátedra de metalurgia lusitana, onde assumiu o cargo de Intendente-Geral nos locais de minério, em Portugal. Logo após, foi chefe da polícia do Porto durante a expulsão dos franceses, que invadiram Portugal, em 1807, na expansão napoleônica.

Ao passo que, José Bonifácio publicou vários livros sobre a formação mineral, agricultura e política, atribuindo uma biblioteca com mais de 6.000 exemplares.

Nesse meio tempo, foi professor universitário na Universidade de Coimbra e membro da Academia de Ciências de Lisboa.

Retorno ao Brasil

Quando José Bonifácio voltou ao Brasil, no auge de seus 59 anos, sua ideia era construir espaços de minério e incentivar a atividade econômica local.

Todavia, ao conversar com seus irmãos para buscar apoio em seu novo investimento, foi recebido com uma proposta diferente do que esperava – uma possível candidatura para deputado em São Paulo.

A intenção era colocá-lo como participante direto nas Cortes Constitucionais de Lisboa.

José Bonifácio
Terra

José Bonifácio era Maçom, e se reunia com críticos ao governo português, sendo ele considerado pela organização um Grão-Mestre da Loja do Oriente, uma vez que influenciou a elaboração da Carta Magna brasileira com suas ideias liberais e conservadoras.

Em suma, ele acreditava na monarquia constitucional no Brasil como garantia da integridade territorial da antiga colônia portuguesa.

Principais ideias de José Bonifácio

  • Incentivo de socialização e inserção dos índios na educação;
  • A libertação dos escravos de forma gradual;
  • Viabilizar escolas técnicas voltadas para área profissional;
  • Fomentar a reforma agrária;
  • Proibir a adesão para empréstimos de outros países;
  • Defendia transferir a capital do Brasil para uma cidade próxima ao Rio São Francisco;

José Bonifácio na Independência do Brasil

José Bonifácio criou uma organização secreta chamada Apostolado, que tinha o objetivo de promover a independência do Brasil, por meio do governo único.

Ele era bem claro em suas ideias ao ser contra qualquer iniciativa popular ou rebeliões que pudessem comprometer a integridade brasileira.

Influenciador de Portugal
Plenarinho

Nesse sentido, convenceu Dom Pedro, quando este ainda era Príncipe-Regente, que somente sua liderança no Brasil conseguiria sustentar o país, ao contrário da desintegração que havia acontecido nos países da América Espanhola.

Da mesma forma, defendeu que a presença de Dom Pedro evitaria uma guerra civil entre os brasileiros. De tal forma que conseguiu apoio dos deputados de São Paulo na independência liderada por Dom Pedro.

Juntamente com D.Leopoldina, José Bonifácio fez parte do Conselho de Estado impedindo o regresso de Dom Pedro para Portugal. Nesse ínterim, Bonifácio foi nomeado como Ministro de Negócios Estrangeiros, assim fazia acordos dos tratados e conseguiu o reconhecimento da independência com as nações estrangeiras.

Andradas
ND

Eleições Constituintes

Posto que, José Bonifácio foi chamado para o cargo de presidente da Junta Governativa de São Paulo, em 1821. Após um tempo, Dom Pedro o promoveu como assessor e depois ministro, momento em que José levou consigo o seu irmão Martim Francisco.

Dessa forma, se tornou o principal defensor da Independência do Brasil, onde, posteriormente, foi declarado Patriarca.

Igualmente, José Bonifácio inseriu o seu outro irmão, Antônio Carlos, na cúpula do governo. Para isso, o tornou líder de um grupo nas eleições intituladas da Constituinte.

Como resultado, gerou tensões e foi acusado de manobras políticas, como também deixou o imperador em maus lençóis com a Assembleia Constituinte.

Em 1823, Bonifácio e Martim se demitiram, enquanto Antônio se destacou como principal articulador do projeto constitucional, que depois foi desmanchada pelo imperador.

Após o fim da Constituinte, José Bonifácio, seus irmãos e outros partidários foram deportados para Europa.

Dom Pedro I
Kinddle

Abdicação do trono

Entretanto, houve divergências políticas entre Dom Pedro I  e José Bonifácio por causa da continuidade da escravidão, na qual Bonifácio era totalmente contrário.

Ainda mais, o equilíbrio dos três poderes, que foi destruído com a instituição do poder moderador. Por esses motivos, Dom Pedro I exilou José e sua família na França em 1823.

Mais tarde, Dom Pedro I decidiu abdicar do trono brasileiro para lutar pela coroa portuguesa. Foi então que perdoou José Bonifácio e o nomeou tutor de seus filhos, além de anunciar Pedro de Alcântara como pretendente ao trono.

Por fim, José Bonifácio foi para Niterói quando ficou doente e desequilibrado mentalmente, até que faleceu em 1838.

Curiosidades

  • Apesar da sua personalidade, José Bonifácio dançava lundu quando estava sozinho, um ritmo africano muito sensual e envolvente;
  • O Patriarca foi homenageado no Brasil com estátuas em cidades estratégicas e diversas ruas batizadas com seu nome;
  • A Academia Brasileira de Letras registrou José Bonifácio na cadeira nº 40.
  • No Brasil, José Bonifácio foi declarado Patriarca da Independência do país por causa de sua dedicação e honra;
  • Em suas explorações pela Europa, quatro espécies de minerais foram descobertos por José Bonifácio, entre eles a petalita e o espodumena.

O que achou da matéria? Se gostou, confira também: Independência do Brasil – O que foi, quando aconteceu e consequências

Fontes: Toda Matéria, Governo SP e Aventuras na História

Imagens: Portal Bonifácio, O Explorador, Plenarinho, TerraND e Kinddle

Próxima página »