Biologia

Fisiologia, o que é? – Fisiologia humana, vegetal e homeostase

A Fisiologia, embora faça parte da Biologia, é uma ciência independente e muito importante para se compreender o funcionamento dos organismos.

Atualizado em 10/12/2019

A Fisiologia é o ramo da Biologia encarregado de estudar como funcionam os organismos vivos. Sua origem vem do grego “physis”, que significa natureza, bem como “logos”, que quer dizer estudo ou conhecimento.

No campo dessa complexa ciência está o estudo dos animais – aí incluindo os seres humanos -, assim como os vegetais. Saber como diferentes organismos vivos funcionam pode ajudar a compreendê-los.

Embora o assunto desperte a curiosidade humana há muito tempo, apenas recentemente a Fisiologia ganhou status de ciência. Hoje ela é imprescindível para a salvaguarda de vidas, inclusive das pessoas.

Histórico, Objeto e Classificação

Há aproximadamente 2.500 anos, os gregos já estudavam Fisiologia, mas o funcionamento dos organismos vivos sempre despertou a curiosidade.

A Fisiologia Moderna surgiu no século XVI, quando Miguel Servet estudou a circulação pulmonar. Já a chamada Fisiologia Experimental surgiu no século XVIII, quando o anatomista William Harvey descreveu a circulação do sangue.

Conheça a Fisiologia – história, atuação, classificação e aplicação prática

Através da Fisiologia se procura compreender as funções de órgãos, células, tecidos e sistemas de organismo. Também se busca a interação entre todos eles e a sobrevivência. Portanto, pertence ao campo dessa ciência as funções que mantêm o organismo saudável.

Podemos classificá-la, de acordo com o seu objeto de estudo, em Animal (compreendendo aqui a Humana) e Vegetal. A Fisiologia Animal se dedica a compreender o funcionamento dos organismos animais.

A Fisiologia Vegetal, por sua vez, se dedica a estudar os componentes do Reino Vegetal. Tenta decifrar os processos que se dão nas plantas, além da interação com o meio ambiente. Por se tratar do objetivo da Biologia, é considerada um ramo desta.

A Fisiologia Animal

Os componentes do Reino Animal têm organismos diferentes do Reino Vegetal, inclusive pela capacidade de locomoção. Também há o diferenciador de apresentarem tecidos musculares e nervosos.

Conheça a Fisiologia – história, atuação, classificação e aplicação prática

Há também a simetria bilateral, posto que as duas partes do corpo são iguais. Essa simetria, que é comum nos animais, mantém um maior equilíbrio corporal. Assim é com o ser humano, com os peixes, as planárias etc.

Já a simetria radial é aquela presente nos organismos que vivem fixos em substratos, sendo aquáticos. Com isso eles se interagem com o meio ambiente em direções variados, o que favorece na captura de alimentos.

Na Fisiologia Animal se estuda as moléculas que compõem os órgãos, as células, assim como as reações químicas e bioquímicas. Os estudiosos pretendem também saber dos diversos sistemas do corpo, a exemplo da digestão e reprodução.

A Fisiologia Humana

Conheça a Fisiologia – história, atuação, classificação e aplicação prática

Variadas partes entram na constituição do organismo humano, por conseguinte garantindo seu devido funcionamento. Esse complexo corpo é organizado em moléculas, células, tecidos, órgãos, sistemas e organismo. E é por meio de reações químicas que esses variados níveis se interagem.

Dessa forma, no patamar das células, as reações químicas dependem das moléculas. Valendo lembrar que a célula é a menor unidade funcional e estrutural do corpo humano. Quando células de mesmo função se agrupam, formam os tecidos.

E os tecidos de formas diferenciadas se agrupam formando órgãos com certas funções determinadas. Por fim, os órgãos têm uma função comum, já que ele são responsáveis pelo funcionamento do sistema. O organismo humano é um sistema.

A Fisiologia Vegetal

Conheça a Fisiologia – história, atuação, classificação e aplicação prática

Aqui estão os estudos tanto dos organismos vegetais, quanto da forma como lidam com clima, solo e interações ecológicas. Tal como os animais, também os vegetais possuem um nível de organização com moléculas, células, tecidos, órgãos, sistemas e organismo.

A vida da planta só se desenvolve quando sua organização interna está em harmonia, inclusive com as reações químicas. Várias ocorrências fisiológicas são essenciais para a sua sobrevivência, a exemplo da germinação, fotossíntese e o transporte de água com nutrientes.

A estabilidade da temperatura corporal

Os organismos vivos, quer animal quer vegetal, conseguem equilibrar a temperatura corporal, dissociando-a da temperatura ambiente. Isso é chamado de homeostase, processo que dá uma certa independência das variantes do clima externo.

Se isso não ocorresse, qualquer variação mais acentuada da temperatura poderia causar um choque térmico. Mas com a permanência do ambiente interno em patamares precisos e adequados, o organismo pode funcionar com eficiência.

Através na manutenção do ritmo funcional, assim como da composição química, mantêm-se as funções celulares, teciduais e dos sistemas.

Conheça a Fisiologia – história, atuação, classificação e aplicação prática

Tomando como exemplo o organismo humano, é a homeostase que estabiliza a temperatura corporal em 37º C. Dessa forma, garantida está a normalidade das funções do organismo. Mas se a temperatura subir, provocando febre, o corpo reage com o suor, para se resfriar. Também sua quando fazemos esforços exagerados, como nos exercícios físicos.

Leia também sobre os Ciclos biogeoquímicos, saiba o que são e como eles influenciam a vida.

Fonte: Brasil Escola, Wikipédia, Significados, Educação, Mundo Educação, Toda Matéria, Toda Biologia, Educa Mais Brasil.

Fonte das imagens: Biomedicina, Vascular, Youtube, Pinterest, Portal Frutícola, Due Pele.