Física & Química

Eletromagnetismo – Origem, história, força e ondas

O eletromagnetismo é um ramo da Física que tem como objeto de estudo as propriedades a relação entre as forças da eletricidade e do magnetismo. 

Atualizado em 26/05/2020

O eletromagnetismo é uma matéria da física, que estuda a força da eletricidade em relação ao magnetismo. Há várias formas de se aplicar os estudos eletromagnéticos no nosso dia. Isso só é possível, portanto, graças ao então chamado “campo magnético”.

O imã é capaz de criar movimentos em ondas que são geradoras de energia. Para chegarmos ao que é hoje, vários estudiosos dedicaram a vida para realizar experimentos empíricos e aprofundar nas descobertas de objetos que favoreceram o desenvolvimento tecnológico e beneficiou área como, por exemplo, a da saúde.

Origem do eletromagnetismo

Eletromagnetismo

A palavra magnetismo surgiu a partir da pedra magnetita, descoberta na Ásia em uma região chamada Magnésia. O Tita, de magnetita, significa pedra, ou seja, pedra da Magnésia. A sua composição química é o oxido de ferro que, nada mais é, que o imã natural.

É o ferro, portanto, que dá diversas propriedades interessantes para essa pedra tão usada no dia a dia. Há ainda uma outra história que conta a descoberta do imã. Um homem, chamado Magnes, dizia que havia uma pedra que atraia a ponta do seu cajado.

Para o homenagear, colocaram o seu nome a pedra de magnetita, como vimos acima. Mas, além de descobrir o objeto é necessário realizar estudos referentes as suas propriedades.

O conceito de eletromagnetismo veio sendo estudado por vários cientistas na história até, enfim, chegarmos as conclusões de hoje. Desde 1820, vários experimentos foram testados para compreender as forças existentes no imã.

Hans Christian Oersted notou que havia um fenômeno magnético e elétrico envolvido e, desde então, começou a usar a ideia de “eletromagnetismo”. Com essa descoberta, o matemático André-Marie desenvolveu o eletroímã com o intuito de melhorar o sistema do telefone.

Mas, Michael Faraday, físico químico britânico, foi o responsável por realizar os estudos aprofundados e tornar possível a realização de cálculos capazes de unificar o campo eletromagnético. Este trunfo é considerado um grande avanço para a ciência no século XIX.

A característica mais forte desse mineral é capacidade de se atrair ou repelir-se entre si, ou, então, atrair outros tipos de metais. Segundo Michel, esse fenômeno é chamado de indução eletromagnética.

Força eletromagnética

Ao aproximarmos um imã do outro, temos um movimento de elétrons que provocam a condução elétrica. Isso ocorre, porque cada imã tem a função condutora, ou indutora. Há algumas especificidades necessária para o conhecimento sobre eletromagnetismo. Veja quais são:

A carga elétrica é uma propriedade física com cargas positivas e negativas armazenadas ao redor de seus corpos. As cargas são transportadas através de outro fenômeno chamado de corrente elétrica. Este, portanto, são partículas com diferenciais potenciais em suas extremidades.

Quando essa movimentação enfim ocorre entre as cargas temos a formação do campo elétrico. Dependendo da forças gerada entre as cargas positivas e negativas pode acontecer, sobretudo, a atração, ou a repulsão. Essa variação é responsável por gerar o que chamamos de campo elétrico.

Ondas eletromagnéticas

Eletromagnetismo

Com o movimento descrito no item anterior o resulto é a produção de ondas eletromagnéticas. Esse fenômeno só é possível, porque a velocidade da movimentação das ondas variam na velocidade da luz e, então, geram a energia.

Existem, portanto, 7 tipos de ondas eletromagnéticas que estão presentes no dia a dia dos nossos afazeres. O rádio, por exemplo, recebe uma dessas ondas para que a programação musical, ou as notícias do dia cheguem até a sua casa, ou no seu carro.

O micro-ondas também necessita desse fenômeno para agitar as moléculas da sua comida e aquece-la de forma rápida e eficaz. Além dos lugares mais convenientes, há também o uso das ondas eletromagnéticas no tratamento fisioterapêutico para aliviar dores e tensões.

Quem nunca, por exemplo, tirou um raio X para ver ser os órgão internos estão bem, ou fez aquele exame demorado de tomografia? Todos esses aparelhos funcionam graças as descobertas da magnetita e dos estudos feitos durante a história da ciência no mundo.

Enfim, leia sobre a Lei de Faraday, o que é, contexto histórico e contribuições à humanidade.

Fonte: Toda matéria, Educa mais Brasil, Stoodi, Brasil escola. Stoodi, Mais Bolsas, Uol Educação.

Fonte imagens: Larissa Santos Negócios e vida prolongada, Clube da química,

Fonte imagem de destaque: Resumo escolar