Física & Química

Elasticidade, o que é? – Conceito, tipos, fórmula, oferta e demanda

Sinônimo de sensibilidade, a elasticidade é a resposta da mudança entre duas variáveis, dada uma variação percentual entre as mesmas

Atualizado em 16/01/2020

Você sabe do que se trata a elasticidade? Sabe que ela vai além de física e atinge até na economia? Em síntese, ela é utilizada para descrever a relação entre duas variáveis, podemos chamar aqui de fator A e fator B.

Assim, quando uma variável é tida como “elástica”, quer dizer que ela é mais volátil a alterações em uma outra. Sobretudo, uma perturbação em A é capaz também alterar B. Isto é, quando A muda, B também muda; elas estão interligadas.

Enquanto isso, as variáveis “inelásticas” tem uma sensibilidade menor. Logo, não estão sujeitas aos efeitos correlatos de outras; quando A muda, B continua a mesma.

De antemão, o que define a elasticidade são as variáveis percentuais, que buscam provar “ação” e “reação”.

Elasticidade - conceito, tipos, fórmula, oferta e demanda
Ação e Reação. Fonte: Aloq

Podemos exemplificar a elasticidade com o caso da oferta, demanda e os preços. Geralmente, quando a oferta de um produto aumenta, os preços caem. Portanto, A interfere em B. Com isso, como quando apenas a demanda aumenta, os preços sobem, repetindo a sensibilidade anterior.

Para entendermos bem, os estudos de elasticidade na economia costumam girar em torno dos preços. Embora, também possa ser aplicado em qualquer área do conhecimento cientifico.

Como funciona?

Quando criança, você já tentou jogar pedrinhas em um lago ou algo semelhante? Parece estranho, mas existe algo hipnotizador no barulho da pedra saltando na agua, que cria ondas circulares ao seu redor. Logo, quanto maior e mais pesada, mais agua será movimentada até que ela perca o impulso e é engolida pelo lago.

Quando falamos de elasticidade, algo muito parecido acontece. Basicamente, as inúmeras pedrinhas na margem, à sua disposição, seriam as alterações sofridas pela variável A. Com isso, o próprio lago seriam a variável B.

Elasticidade - conceito, tipos, fórmula, oferta e demanda
Fonte: Fatos Curiosos

Logo, se entende que a elasticidade corresponde à quantidade de água, que uma alteração no peso da pedrinha é capaz de movimentar. Ora, todas as vezes que a pedrinha e as ondas seguem o mesmo padrão, conforme tamanho e peso, são inelásticas. Enquanto isso, quando há uma alteração nas ondas ao menor sinal de pedras diferentes, elas são elásticas.

Assim, essa é a dinâmica por trás da elasticidade: qual é tamanho do impacto de um fator sobre o outro?

Veja bem: se o preço da água sobe muito, você não deixa de consumir, senão morre. Logo a demanda por água é inelástica em relação ao preço. Em contramão, quando sobe só um pouco o preço da mensalidade de uma academia, um número expressivo de pessoas a deixa de pagar (o que em nada tem a ver com a preguiça, imagina…). Logo, a demanda por academia é bastante elástica em relação ao seu preço.

Como é calculada?

Primeiramente, ela é medida através do grau de perturbação percentual. Para isso, é utilizada a seguinte fórmula:

  • Elasticidade = variação percentual do fator A / variação percentual de B.

Com isso, se o resultado for superior a 1%, tem-se uma relação de elasticidade. Entretanto, se for inferior, a relação demonstra que o fator é inelástico.

Elasticidade - conceito, tipos, fórmula, oferta e demanda
Fonte: Wikihow

Tipos de elasticidade:

Preço da demanda:

Em primeiro lugar, a elasticidade-preço da demanda é a variação percentual na quantidade demandada, dada uma variação percentual do bem. Com isso, mede a sensibilidade, a resposta dos consumidores quando ocorre uma variação no preço de um bem ou serviço.

Assim, quanto mais substituídos são os bens, mais elástica é a demanda. Já que, dado um aumento de preços, o consumidor tem mais opções para não consumir esse produto. Quanto mais essencial o bem, mais inelástica sua procura, não trazendo muitas opções para o consumidor fugir do aumento de preços.

Preço cruzada da demanda:

Basicamente, é a variação percentual da quantidade demandada do bem, dada uma variação percentual no preço de outro bem.

Renda da demanda:

De antemão, é a variação percentual da quantidade demandada, dada uma variação percentual da renda do consumidor. Assim, é o conceito mais difundido, sendo que a elasticidade-renda da demanda de produtos manufaturados é superior à elasticidade renda de produtos básicos. Porque, quanto mais elevada a renda, a tendência é aumentar mais o consumo de produtos manufaturados relativamente aos alimentos.

Preço da oferta:

Em resumo, é a variação que mede a variação percentual da quantidade ofertada, dada uma variação percentual no preço do bem.

Gostou dessa matéria? Então venha conhecer essa: Numeros naturais, o que são? Sucessores, antecessores e conjuntos

Fontes: Cola da Web e Mais Retorno

Imagem destacada: Vita Marketing