Astronomia

Calendário – História, origem e os principais calendários do mundo

O Calendário surgiu da necessidade de controlar o tempo, além de celebrar festas religiosas, também são utilizados na agricultura.

Atualizado em 12/09/2020

Você sabia que os dias, meses e anos são contabilizados por meio do calendário e que cada ciclo depende dos movimentos que a Terra faz? Isso mesmo, um dia representa a volta que a Terra dá em torno dela mesma, ou seja, o ciclo de rotação. Além disso, um ano representa a translação, volta que a Terra dá ao redor do Sol.

Cada calendário que já existiu na história usou como base o ano. Porém, os calendários possuem contagem de tempo um pouco diferente. Isso porque, os dias não são frações com numerações exatas. Assim, leva-se em consideração que um ano possui, aproximadamente, 365,2422 dias. Ou, para ser mais específico, 365 dias 5 horas 48 minutos e 47 segundos.

Assim, para definir a contagem dos anos é necessário observar o movimento que o Sol faz. De acordo com isso, divisões como as estações do ano são possíveis de serem definidas. Além disso, é por meio das estações que as atividades agrícolas, por exemplo, podem ser planejadas.

Tipos de calendário

Os calendários podem ser diferentes linhas de raciocínio. Porém, todos levam em consideração a movimentação da Terra, do Sol e da Lua. Assim, os calendários podem ser lunares, solares, luni-solares ou arbitrários. Além disso, existem outras classificações como os calendários Romano, Juliano, Cristão gregoriano. Cada um sendo a evolução do outro.

Nesse sentido, os calendários lunares são aqueles que a Lua é o principal ponto de referência. Já os calendários solares utilizam o Sol para se guiar, enquanto os luni-solares é a junção dos dois últimos calendários. Além disso, o calendário arbitrário é caracterizado por não possuir nem o Sol e nem a Lua como ponto de referência.

Além dos calendários já citados, existem outras divisões com características diferentes. Confira:

Calendário Solar

O solar foi um dos mais difíceis de serem estudados. Isso porque, o período das luas era algo incerto, podendo ser maior ou menor dependendo do dia. Além disso, acredita-se que esse tipo foi criado pelos povos egípcios.

Calendário - História, origem e os principais calendários do mundo
Calendário Solar. Fonte: Flickr

Assim, os egípcios criaram o calendário dividindo 365 dias em 12 meses com 30 dias. Além disso, possuía cinco dias que eram postos no final do ano. Um ponto importante era que o ano bissexto não existia e as estações eram divididas de forma de diferente da qual conhecemos. Assim, existia apenas três estações denominadas de Inundação, Inverno e Verão.

Calendário Chinês

É caracterizado por observar os ciclos solares e lunares, ou seja, é lunissolar. Além disso, o ano novo a partir dos chineses é comemorado em Fevereiro, marcando o novo ciclo no calendário. Assim, o clico tem duração de 12 anos.

Na astrologia, o calendário chinês utiliza animais para definir os signos. Fonte: Horóscopo virtual

Em relação à astrologia, os chineses utilizam animais para representar os signos. Outra diferença é que os signos são representados de acordo com os anos e não com os meses, como ocorre com o calendário ocidental.

Visto isso, os animais que representam o horóscopo chinês são: rato, boi, tigre, coelho, dragão, serpente, cavalo, carneiro, macaco, galo, cão e porco, se repetindo há cada cinco anos.

Calendário Cristão ou Gregoriano

É a evolução do calendário Juliano, além de ser o mais usado no ocidente. Além disso, é classificado como luni-solar, pois possui tanto datas baseadas no ciclo solar como no ciclo lunar. Acredita-se que tenha sido criado por Dionísio, monge que viveu em Roma no século VI.

Calendário - História, origem e os principais calendários do mundo
O calendário gregoriano é o que utilizamos no Brasil. Fonte: Escola Educação

O primeiro ano desse calendário se baseia no nascimento de Jesus Cristo e foi utilizado de forma oficial no ano de 1582. Visto isso, o primeiro a utilizá-lo foi o papa Gregório XIII e é por conta de seu nome também é denominado de gregoriano.

Calendário Maia

É o único que se divide em duas duas partes sendo uma para os civis, denominado de Haab e o outro para o sagrado, denominado Tzolkin. Foi criado em 550 a.C.

Assim, a divisão de cada um se dá de maneira diferenciada. Isso porque, o Haab é composto por 365 que são divididos em 18 meses. Cada mês possui 20 dias, o que no final totaliza 360 dias. Os dias que sobram não fazem referência a nenhum mês.

Calendário maia. Fonte: Pinterest

Já o Tzolkin é composto por 260 dias. Porém, cada dia é agrupado em conjunto de meses com 20 dias cada. Assim, cada dia contabiliza de 1 a 13.

Calendário Islâmico

Classificado como lunar, sendo composto por 12 meses. Assim, cada mês possui de 29 à 30 dias contabilizando 354 dias no ano. Além disso, também é chamado de hegírico. Isso porque, o período em que Maomé fugiu para Medina ficou conhecido como Hégira, primeiro ano da era para os muçulmanos.

Você sabia?

  • O primeiro calendário surgiu na Mesopotâmia, aproximadamente, no ano de 2700 a.C;
  • O calendário gregoriano possuí a característica de não ser influenciado pelos astros;
  • A ideia dos calendários surgiu da necessidade de controlar o tempo, além de celebrar festas religiosas. Também, são utilizados para na agricultura.

O que achou da matéria? Se gostou, corre pra conferir como as Estrelas são formadas e o que são Meteoros.

Fontes: Webcid, Toda Matéria e Nova Escola

Fonte imagem destaque: Tomarte

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.