História

Primeiro Reinado – O que foi, quando aconteceu e impacto no Brasil

Com a proclamação da Independência, o Brasil viveu o período do Primeiro Reinado sob o comando do imperador Dom Pedro I, de 1822 a 1831

Atualizado em 05/02/2020

Primeiramente, com a Independência do Brasil, em 1822, o país passou pelo período do Primeiro Reinado. Além disso, o governo do imperador D. Pedro I durou até 1831, quando teve o início o Período Regencial.

Acima de tudo, todo o período do Primeiro Reinado é marcado por várias disputas entre o imperador e membros da elite agrária do país. Além disso, outros conflitos aconteceram em regiões como Nordeste e Cisplatina.

Finalmente, para entender o período, vamos voltar até o contexto da independência. Leia também sobre a história do Brasil Império.

Independência do Brasil

Primeiro Reinado - o que foi, quando aconteceu e impacto na história do Brasil
Aventuras na História

Em 1808, a Corte portuguesa foi transferida para o Rio de Janeiro. Então, o Brasil deixou de ser colônia e se tornou parte do Reino de Portugal. A partir daí, a cidade passou por várias transformações e prosperou muito mais. A princípio, as coisas ainda estavam tranquilas, mas tudo mudou em 1820.

A Revolução Liberal do Porto eclodiu em Portugal e exigia o retorno do rei para o país. Além disso, os revolucionários queriam que as medidas implantadas no Brasil fossem revogadas. Nesse contexto, as elites do Brasil perceberam a revolta como um plano para tornar o país colônia novamente. Foi então que o momento de Independência nasceu.

Sob pressão das Cortes portuguesas para voltar ao País, o filho do rei D. João VI, Pedro, liderou o processo. Em 7 de setembro de 1822, o regente declarou a independência do Brasil e foi coroado imperador.

Ainda que a maioria das pessoas acredite nisso, o processo não foi pacífico. Algumas regiões se rebelaram contra a independência, como Pará, Maranhão, Bahia e Cisplatina. Entretanto, em 1823, a resistência de apoio à Portugal já havia sido derrotada.

Início do Primeiro Reinado

Primeiro Reinado - o que foi, quando aconteceu e impacto na história do Brasil
Jovem Pan

Após a proclamação da Independência, D. Pedro I tinha vários desafios como imperador. Logo depois de colocar fim à guerra nas províncias rebeldes, deu início ao processo de criação da Constituição do país.

Além disso, um dos desafios iniciais foi garantir o reconhecimento da independência pelas nações vizinhas. A dificuldade aconteceu por causa da escolha da monarquia. Ao mesmo tempo que o Brasil foi para esse caminho, as antigas colônias espanholas da América do Sul haviam se tornado repúblicas. O reconhecimento só ganhou força em virtude dos posicionamentos de Estados Unidos e Inglaterra.

Os ingleses também tiveram papel fundamental nas negociações entre Brasil em Portugal. Foi só em 1825 que os portugueses reconheceram a independência, diante de algumas condições. Uma indenização foi paga e o Brasil se comprometeu a não incentivar guerras de independência nas colônias portuguesas da África.

Constituição de 1824

Primeiro Reinado - o que foi, quando aconteceu e impacto na história do Brasil
LP Bragança

Para criar a Constituição, foi necessária a formação de uma Assembleia Constituinte. O processo foi iniciado em 1823, mas contou com muitos atritos entre as elites do Brasil e D. Pedro I. Isso porque o imperador foi acusado de tomar decisões de forma arbitrária e autoritária. Enquanto os parlamentares queriam mais liberdades individuais e menos poder real, o imperador queria poderes ilimitados.

Por conta das divergências, D. Pedro I vetou a primeira Constituição criada pelos parlamentares. O documento ficou conhecido como Constituição da Mandioca. Além disso, o veto foi marcado pela Noite da Agonia. isso porque D. Pedro I mandou tropas até a Assembleia Nacional Constituinte, prendendo vários parlamentares.

Após isso, uma nova Constituição passou a ser redigida por uma equipe escolhida pelo imperador. O documento foi outorgado em 1824 e garantia os poderes absolutos a D. Pedro I. A Constituição também determinou o voto censitário, que dizia que só os que tivessem renda anual acima de 100 mil réis podiam votar.

Conheça também os detalhes da Constituição de 1891.

Fim do Primeiro Reinado

Primeiro Reinado - o que foi, quando aconteceu e impacto na história do Brasil
Estudo Prático

O Primeiro Reinado chegou ao fim em 1831, quando D. Pedro I renunciou ao trono. Isso aconteceu por causa de vários desgastes com a sociedade brasileira. Só pra ilustrar alguns deles, podemos citar:

  • Dissolução da Assembleia Constituinte
  • Confederação do Equador
  • Guerra da Cisplatina
  • Noite das Garrafadas

A Confederação do Equador teve como estopim a dissolução da Assembleia Constituinte. Sob a liderança de frei Caneca e Manoel de Carvalho Paes de Andrade, o movimento teve início em Recife, mas rapidamente se espalhou pelo Nordeste. O imperador reagiu com violência e ordenou execuções em vários estados participantes.

Na Guerra da Cisplatina, o Brasil lutou para manter a província, para que ela não fosse anexada pela Argentina. Habitantes locais da região começaram uma rebelião separatista, mas o Brasil reagiu. Entretanto, durante três anos, o país acumulou derrotas, derrubou a moral do exército e teve a economia arruinada. Com o fim da Guerra, em 1828, a província se tornou a República Oriental do Uruguai. Entenda mais sobre a história da Guerra da Cisplatina.

O jogo político também fez parte das crises que derrubaram o imperador. Durante o Primeiro Reinado, desentendimentos entre o partido brasileiro e o partido português provocaram um confronto aberto. Conhecido como Noite das Garrafadas, o embate durou dias e causou a renúncia de D. Pedro I.

Com o fim do Primeiro Reinado, teve início o Período Regencial. Isso porque o filho do imperador, Pedro de Alcântara, ainda não havia completado 18 anos.

Fontes: Brasil Escola, InfoEscola, Toda Matéria

Imagem de destaque: Gabryel Oliveira/Medium