História

Peronismo – Origem, história e ascensão de Juan Perón

O peronismo foi um regime político que surgiu na Argentina durante a década de 1940. O líder principal, era Juan Domingo Perón.

Atualizado em 07/02/2020

Em resumo, o peronismo foi regime político que surgiu na Argentina durante a década de 1940. O líder principal, era Juan Domingo Perón, e ele atuava no governo argentino.

Primordialmente, a ascensão de Perón aconteceu na metade da década de 1940, em particular, a partir do golpe de 4 de Junho de 1943.

Por fim, o sucesso da política peronista garantiu a ele ascensão à presidência do país, o que foi útil para consolidar a sua política.

Contexto Histórico do Peronismo

Primeiramente, é importante ressaltar que Peron se tornou popular na argentina na primeira metade da década 1940. E nessa mesma época, houve um golpe militar, que levou o Grupo de Oficiais Unidos (GOU) ao poder na Argentina. Isso tudo aconteceu no mesmo dia, 4 de Junho de 1943.

Ademais, o governo do GOU foi marcado pela perseguição a todo tipo de movimento e ação popular. Levando em conta que o governo era formado por militares católicos e ultraconservadores. Aliás, haviam alguns que eram simpatizante do nazismo. Logo, a perseguição ao comunistas e sindicatos, se tornaram comuns.

Os militares perseguiam
e criavam ações em universidades argentinas. Como resultado disso, vários professores universitários perderam seus empregos. Além disso, eles estabeleceram o ensino religioso (católico) no país. O historiador Luis Alberto Romero define esse governo como “autoritário, antiliberal e messiânico, obcecado pela fundação de uma nova ordem social e por evitar o caos do comunismo”.

grupo-de-oficiais
O Grupo de Oficiais Unidos – Fonte: SEPA Argentina

O Início da Ascensão

Foi durante esse período conturbado, que Juan Domingo Perón, começou a se destacar. E em dezembro de 1943, ele assumiu a Secretaria do Trabalho e Provisão. Foi aí que ele estreitou os laços com a classe trabalhadora e com os sindicalistas da Argentina.

Durante o peronismo, Perón fez muito mais do que o contato com as centrais sindicais. Ele promoveu uma série de benefícios para os trabalhadores argentinos.

Ações feitas durante o Peronismo

  • Ampliação do regime de aposentadoria
  • Férias remuneradas
  • Remuneração em caso de acidente no trabalho
  • Ajuste das categorias profissionais
  • Equilíbrio entre as relações chefe e funcionário

Por conta de suas grandes ajudas, ele logo conseguiu um crescimento na sua influência. E isso o permitiu alcançar o posto de vice-presidente da Argentina. Porém, quando os empresários e a elite da Argentina perceberam que ele construía um projeto em os operários eram prioridade, ele foi afastado.

Logo depois disso, houve um grande complô contra Juan, o que o levou a sua prisão no dia 8 de outubro de 1945. Porém, como resultado imediato de sua prisão, houve uma grande mobilização dos sindicatos, tendo como principal a Confederação Geral do Trabalho (CGT).

juan-peron-argentina
Juan Perón – Fonte: Opinião e Notícia

Governo de Perón

Em resumo, o seu governo se iniciou em 4 de junho de 1946 e permaneceu até 1955. Porém, nesse meio tempo houve um segundo mandato. Que foi interrompido por um golpe militar que ocorreu em 1955. Ademais, o governo de Perón ficou marcado por sua política populista e autoritária.

No quesito econômico, ele encontrou uma situação razoavelmente favorável, afinal, as reservas cambiais da Argentina estava cheias. Isso por conta da Segunda Guerra Mundial. Logo, por conta da crise na área da agricultura, ele decidiu reforçar o investimento industrial, o que garantiu o crescimento dessa área.

Aliás, ele também implantou uma política que visava uma maior distribuição de renda. E isso permitiu que o consumo da população argentina de alguma forma aumentasse de maneira expressiva. Mas a longo prazo, isso acabou gerando um aumento da inflação. Durante seu governo houve um grande número de empresas nacionalizadas, o que ajudou na economia.

Em geral, a ação de Perón para com os trabalhadores, ficou marcada pela ampliação do controle do Estado sobre os sindicatos. Ele buscava manter os sindicatos sob controle e também reduzir as manifestações contra o seu governo. Foi então na construção de sua ideologia de governo, que Perón organizou a criação do Partido Peronista.

peronismo-juan
O Primeiro Mandato de Perón – Fonte: História do Mundo

Segundo Mandato

Em 1951, o peronismo foi marcado pela disputa presidencial a fim de uma reeleição contra seu opositor Ricardo Balbín. Sua vitória foi expressiva, tendo obtido 64% dos votos e garantido um novo mandato, que viria a durar seis anos. Ademais, o seu segundo mandato foi marcado pelo fortalecimento das medidas autoritárias do presidente e a radicalização da oposição a  Perón.

Aliás, um dos símbolos da radicalização da oposição foi um atentado à bomba realizado contra Perón. em abril de 1953. Como resultado disso, o governos enviou grupos de apoio para incendiar locais frequentados pelos opositores do regime peronista. E a sua queda teve como ápice a perda do apoio da Igreja Católica.

Por fim, o combate entre o governo e a Igreja  mobilizou a Marinha contra Perón. E em 16 de junho de 1955 houve um atentado contra a Casa Rosada, porém, fracassou e resultou na morte de 300 pessoas que estava no Plaza de Mayo. E logo depois disso, o governo de Perón durou pouco, afinal um levante militar em Córdoba forçou ele a fugir para a embaixada do Paraguai.

E em 23 de setembro, o general Lombardi se proclamou presidente da Argentina.

evita-e-peron
Juan com Evita Perón – Fonte: O Globo
discurso-peron
Perón fazendo um discurso num comício – Fonte: O Globo
casa-museu-peron
A casa de Perón e Evita hoje é um museu – Fonte: O Globo

E aí gostou de ler sobre peronismo? Então aproveita e lê sobre Você conhece o Hedonismo, a filosofia da busca ilimitada pelo prazer?

Fontes: BrasilEscola, HistóriadoMundo, MundoEducação

Fonte da imagem destaque: InfoMIBA