História

Guerra da Independência, o que foi? Motivos, acontecimentos e desfecho

Dom Pedro I sofreu ataques em seu governo com a guerra da independência, que foi provocada pela Corte de Portugal para prejudicá-lo.

Atualizado em 07/10/2020

Já ouviu falar na guerra da independência? Se ainda não, você deve pensar que o imperador Dom Pedro I foi ovacionado quando declarou a independência do Brasil, certo? Então, não foi bem assim.

Após a proclamação, as províncias brasileiras não apoiaram a nova realidade do país, criando resistências em diversas regiões, o que resultou em guerras.

A pensar, como os brasileiros seriam contra a própria independência? Na verdade, não foi isso que aconteceu. É que a Corte de Portugal pretendia derrubar o governo de Dom Pedro I em terras brasileiras, visto que provocaram todas as rebeliões intencionalmente.

Dessa forma, vamos aprender um pouco mais sobre esse processo de liberdade do Brasil, quais medidas foram tomadas por Dom Pedro I e o desfecho dessa história.

O que foi a guerra da independência?

Como dito anteriormente, Dom Pedro I não recebeu o reconhecimento político esperado, assim ele providenciou navios e tropas militares para conter as possíveis revoltas no Brasil.

Portugueses e brasileiros
Luso Carioca

Ao passo que, a coroa portuguesa tinha controle sobre algumas províncias brasileiras, como a Cisplatina (atual Uruguai), Bahia, Piauí, Pará e Maranhão.

Depois da proclamação da independência do Brasil, no dia 7 de setembro de 1822, iniciou-se a guerra da independência. Além das tropas já organizadas, o governo brasileiro precisou de reforços dos ingleses e franceses.

Assim, as regiões norte e nordeste se levantaram com rebeliões, que foram abafadas entre julho e agosto de 1823. A partir disso, a Ciplastina também foi derrotada.

Rebeliões nas províncias brasileiras

A Guerra da independência foi marcada pelo conflito violento na Bahia, que durou entre 7 de setembro de 1822 até 2 de julho de 1823. Já no Grão-Pará, foram registradas 1300 mortes provocadas pelos navios da tropa de Dom Pedro I.

Guerra da Independência
São Carlos

Assim, a derrota do governo português na Bahia, fez com que as demais províncias recuassem. Por isso, separamos uma lista das principais reações dos governos brasileiros.

  • Bahia: O general Madeira Mello representava o comando de Portugal na Bahia, ele não aceitou a liderança de Dom Pedro I. A resistência dos baianos foi uma das mais fortes na guerra da independência, mas quando foi combatida, freou o ritmo das demais províncias.
  • Piauí: O major Cunha Fidié foi contra a independência, até conseguiu vencer alguns confrontos, mas acabou se rendendo frente ao apelo popular.
  • Maranhão: A princípio, o governo de São Luís recusou a independência do Brasil, mas acabou se integrando ao império, em 26 de julho de 1823.

Outras províncias que declararam resistência

Guerra da Independência
Pinterest
  • Grão-Pará: O almirante John Greenfell lutou para ajudar o povo paraense a derrubar as resistências que existiam contra a independência. Dessa forma, os membros da Junta de Governo foram presos e conseguiram reconhecer a autoridade de Dom Pedro I.
  • Cisplatina: O general Frederico Lecor, responsável pela região, aceitou a independência do Brasil e entrou em conflito com o Comandante de Armas, Dom Álvaro da Costa. Posteriormente, houve a rendição da Corte Portuguesa e os uruguaios entraram na luta pela própria independência dando origem à Guerra Cisplatina.

Sobretudo, Frederico Lecor tentou convencer Álvaro da Costa a reconhecer a independência do Brasil. Ao passo que, Álvaro ficou isolado entre os soldados do governo brasileiro, em outubro de 1823.

Por conseguinte, firmou acordo com as tropas de Dom Pedro I e voltou para Portugal. Assim, acabou a guerra da independência.

Como resultado, Dom Pedro I se esforçou tanto para cessar os conflitos, que acabou acumulando dívidas com a Inglaterra. Dessa forma, o Brasil se tornou dependente mais uma vez, só que agora de outro país.

O que achou dessa matéria? Se gostou, corre pra conferir essa outra aqui: José Bonifácio, quem foi? Biografia e influência na independência do Brasil

Fontes: Brasil Escola, Brasil Escola II, Mundo e Educação, Aventuras na História e Cola na Web

Imagens: História do Mundo, Luso carioca, São Carlos e Pinterest

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/kariny/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Kariny Bianca</a>
Por Kariny Bianca
Jornalista, goiana e aventureira, sempre em busca de conhecimento e informação. É amante da escrita, interessada em boas conversas e autora de um livro. (@bianca.kariny)