Filosofia

Ética, o que é? Definição, principais características e tipos de ética

Ética, também chamada de filosofia moral, é a área da filosofia que estuda o conjunto de valores morais dentro da sociedade ou do indivíduo

Atualizado em 24/07/2020

Ética e moral são duas vertentes estudadas pela filosofia e estão intimamente ligadas. O termo está presente em diferentes áreas, seja no trabalho, no convívio social ou no âmbito familiar. De forma geral, está relacionada ao modo como os costumes do que é certo ou errado – ou do que é o bem e o mal – são tratados.

Ou seja, a diferenciação estabelecida entre os questionamentos possuem visão questionadora e dependem, até certo ponto, do lugar em que se fala. Nesse sentido, a ética se liga de maneira muito próxima ao que é moral. No entanto, os dois termos não representam o mesmo significado. A moral, neste caso, está ligada aos hábitos e costumes de uma sociedade, enquanto a ética é a filosofia da moral.

A confusão referente aos dois termos vem da tradução do grego e do latim. Isso porque, no grego, ambas as terminologias possuem significados. Já no latim, a tradução foi feita relacionando os costumes e o caráter com um único significado. Por conta disso, é comum que haja confusão quando falamos em ética e moral, mas existe uma distinção entre os dois termos.

Sendo assim, a moral representa os hábitos e costumes individuais, bem como de uma sociedade ou de um local. A ética é a área da filosofia que expressa, sem se ligar ao senso comum, o estudo da moral de forma imparcial, racional, laica e de forma organizada. Assim, é a ética que determina, por meio da razão, as condutas de certo ou errado.

Definição de ética para filosofia

Os estudos relacionados à vida em sociedade e tudo que está inserido nesse meio – política e moral, por exemplo – começaram a ser estudados pelos filósofos pré-socráticos. Ou seja, Sócrates estabeleceu a visão filosófica ligada aos estudos antropológicos, que estavam relacionados à natureza e a cosmologia. Em seguida, os filósofos iniciaram uma nova abordagem desses estudos, em que a vida em sociedade era o foco principal.

Ética, o que é? Definição, principais características e tipos de ética
Moral representa os hábitos e costumes individuais e sociais e ética é a filosofia da moral

Dessa forma, as questões relacionadas a moral e a forma de vida social, deram início ao que ficou conhecido como filosofia moral. Essa forma de filosofia, mais tarde, ficaria conhecida como ética. O primeiro filósofo a tratar do assunto foi Aristóteles. Assim, o filósofo grego criou uma espécie de manual, baseado no que achava correto, contendo o guia moral das ações. Para Aristóteles, o guia deveria servir como o caminho para alcançar a felicidade.

Os filósofos que utilizam o grego como língua oficial – os helenistas – estabeleceram visões práticas sobre os modelos éticos. Ou seja, diferente de Aristóteles, os filósofos helenistas acreditavam que a ética poderia ultrapassar o campo teórico e se firmar em ações práticas de modelos éticos. Sendo assim, possuíam uma visão prática daquilo que era ser ético.

Mudança de visão

Os modelos éticos, até então, estavam ligados à vontade de Deus. Ou seja, tudo que estava relacionado à ação humana deveria ser submetido aos céus. Essa visão era o centro dos estudos da escolástica e permaneceu sem alteração por muito tempo. A visão dos modelos éticos só foi alterada com Nicolau Maquiavel, durante o Renascimento, quando o filósofo propôs a separação entre ética e política na obra O Príncipe. 

Entretanto, os estudos mais direcionados a dissociação entre ética e política só foram aprofundados no fim da Modernidade. Isso porque, as questões políticas voltaram a ser o centro dos debates, já que o período iluminista, na Europa, estava recheado de revoluções sociais. Ou seja, era necessário estabelecer uma conduta do que era certo e errado em relação às ações das pessoas.

Ética, o que é? Definição, principais características e tipos de ética
Maquiavel

O período foi propício para que filósofos, como Immanuel Kant, escrevessem livros que colocassem a ética em questão. Kant escreveu a obra Fundamentação da metafísica dos costumes, na qual apresenta uma teoria ética baseada no dever social. Neste caso, para o filósofo, uma ação só é considerada ética se estiver ligada ao dever em sociedade.

Já no século XIX, outras teorias éticas surgiram para explicar a questão que envolve o que é ética e moral. Uma das teorias estabelecidas foi o utilitarismo, criada por Jeremy Bentham – filósofo e jurista. A teoria foi criada por Bentham e o filósofo inglês John Stuart Mill terminou e conclui os estudos.

De forma geral, a teoria diz que a moral de uma ação não se relaciona com a ação em si. Sendo assim, a moralidade estaria ligada com a finalidade da ação e com os resultados que determinada ação pode causar. Nesse sentido, se a ação for moralmente condenável, mas feita pensada em um bem maior, ela é considerada moralmente aceita.

Evolução do conceito ético

Os estudos éticos, ou seja, as ações humanas em sociedade, bem como o que envolve política e moral, começaram a ser estudados ainda na Antiguidade. Naquela época, Sócrates já vinha desenvolvendo estudos sobre o tema, mas foi com Aristóteles que o conceito ganhou força, ao escrever a obra Ética a Nicômaco. 

Sócrates era considerado um questionador. Isso porque, o filósofo saía nas ruas de Atenas para perguntar sobre os valores da vida no cotidiano. Grande parte dos questionamentos estava ligada aos valores morais, como “bem” e “virtude”. Após as perguntas, Sócrates sempre chegava às mesmas conclusões. Era evidente que as pessoas não sabiam o real significado dos valores morais. E, quando respondiam, era de forma incompleta ou contraditória.

Ética, o que é? Definição, principais características e tipos de ética
Sócrates era considerado um questionador na Antiguidade

Ou seja, o que as pessoas sabiam era herança de uma cultura social. O conhecimento, neste caso, foi formado por meio do senso comum, em que as ideias estavam livres de questionamentos e eram regadas, na maioria das vezes, a falas preconceituosas e irracionais. Assim, para chegar ao que se tem hoje, ao estudo da ética, os modelos éticos passaram por diversas modificações ao longa da história.

Por conta das modificações, diferentes perspectivas acerca da moral e das correntes éticas foram formadas. Dentre as mais comuns, sendo também as mais fundamentais, são o eudaimonismo (ou eudaimonia), a deontologia e o utilitarismo. Cada corrente está ligada à diferentes períodos históricos e explicam a ética e moral de acordo com as ações de cada época.

Códigos de ética

Os códigos de ética são um conjunto de normas estabelecidas dentro de uma sociedade. Os códigos são elaborados no intuito de especificar o que é certo ou errado dentro de diferentes áreas. Ou seja, seria quase impossível criar normas éticas válidas para todas as áreas da vida. Por isso, existem os códigos.

Ética, o que é? Definição, principais características e tipos de ética
Diversas áreas profissionais possuem códigos de ética

Sendo assim, os códigos de ética são criados para direcionar os diferentes campos sociais, como na área profissional. Um exemplo é o código estabelecido para profissionais médicos, jornalistas, advogados, políticos, geralmente feito no momento em que recebem o diploma. Além disso, existem códigos que envolvem questões políticas e sociais, e que se difere de país para país.

Ética profissional

A ética profissional está ligada à prática das ações éticas no campo do exercício ou atividade profissional. Ou seja, se no geral a ética diz respeito as conjunto dos saberes que determinam o que é certo e errado, na profissão esses saberes são aplicados de forma prática.

Sendo assim, cada área profissional recebe os códigos de ética e devem aplicá-los de forma a provocar o bem social. Com isso, um profissional ético é aquele que age de acordo com o código moral de sua profissão. Além disso, respeita as leis e não prejudica outra pessoa por meio de condutas condenáveis.

Agindo de forma ética

Depois de tudo visto até aqui, você deve estar se perguntando: mas afinal, o que é ser ético? Bem, não existe uma fórmula pronta que ensine o indivíduo a ser ético. Dessa forma, as ações em sociedade é que vão determinar o que é certo ou errado, por meio da analise de vários elementos e regras. Portanto, ser ético é agir bem, não prejudicar à outrem ou pensar em ações que visem apenas o benefício próprio.

Ética, o que é? Definição, principais características e tipos de ética
Ética é reflexão crítica sobre a moral

Caso as ações de uma pessoa sejam condenáveis, significa que essa pessoa é antiética. Ou seja, uma pessoa que age de maneira contrária aos códigos de ética da sociedade ou do meio em que esteja inserida. Por fim, ações antiéticas estão presentes em diversos momentos da sociedade ou áreas profissionais, como a política, o jornalismo e a medicina.

O que achou da matéria? Se gostou, leia também as características da Filosofia Medieval e quem eram os Sofistas.

Fontes: Brasil Escola, Toda Matéria e Sbcoaching 

Imagens: IBDEE, Edital Enem, Aventuras na História, Vagazeta, SBR e Ricardo Lengruber

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.