Língua Portuguesa

Conotação, o que é, como é usada na gramática e exemplos práticos

Na conotação, a palavra é aplicada num sentido figurativo, e a real intenção de quem passa a mensagem só será conhecida após a análise do contexto.

Atualizado em 08/05/2019

A conotação quer dizer que a palavra é empregada no sentido figurado. Dá-se aqui uma espécie de associação emocional, cultural e subjetiva, diferentemente da denotação.

A conotação extrapola o significado literal de uma palavra, conceito ou frase, posto que aplica o contexto cultural e emocional.

Por essa razão é preferida pelos poetas, que a emprega em seus versos sem limites à imaginação. Também é bastante utilizada em charges, memes e gírias, além dos provérbios.

O emprego da linguagem conotativa

A conotação é a aplicação de uma palavra escrita com um sentido figurado, já que depende de um contexto. Seu significado é incomum e circunstancial, por vezes até poético ou mesmo criando comparações.

Entenda como a conotação depende do contexto em que está inserida

Na linguagem conotativa, o sentido vai além da sua denotação, posto que a palavra envia a significados sortidos. A acepção leva a diversas outras ideias associativas, virtuais, sugeridas apenas, e tudo depende do contexto.

As palavras possuem natureza conotativa assim que seu significado é aumentado ou modificado no texto. Isso dá a entender ideias que vão muito além do seu sentido mais usual. Exemplificando: Maria é um doce.

O termo doce não emprega o valor que está no dicionário. A única forma de captar sua significação é através da análise do contexto onde está inserido o termo. No caso, doce significa que Maria é amável.

Na conotação, o significado das palavras vai depender a situação singular de uso. Diferente da denotação, que é o seu sentido literal.

A forma como se dá a conotação

Na conotação negativa, diz-se que ela é empregada de forma pejorativa, posto que rebaixa aquilo que trata. Evidentemente que a conotação negativa dependerá do contexto em que está inserida.

Entenda como a conotação depende do contexto em que está inserida

Exemplificando: a palavra “bobinho” pode ser compreendida como uma maneira meiga de se dirigir a alguém. Já seu significado num bate boca pode ter aspecto negativo: “Quem não consegue fazer isso é mesmo bobinho.”

Já a conotação positiva se dá quando a significação da palavra é aprazível, levando a bons sentimentos. Também depende muito do contexto em que está ela inserida. Uma mesma palavra pode apresentar uma conotação positiva para uns, só que negativa para outros.

Por fim, a conotação política se dá interpretando os usos e costumes político-partidários. É o referir-se a alguém como se auferisse vantagem eleitoral ou de interesses governamentais. Há aí um sentido político e estratégico.

Exemplos de emprego conotativo

É importante exemplificar a linguagem conotativa, posto que assim se fixa melhor o conceito. “O seu olhar é frio feito gelo”. “As estrelas estão penduradas no céu”. Por tamanha possibilidade de emprego das palavras é que a conotação é usada pelos escritores.

Também os provérbios e dito populares empregam o linguajar conotativo. “Boca fechada não entra mosquito”. Isso seria igual se dizer que a pessoa tem que conversar pouco.

Entenda como a conotação depende do contexto em que está inserida

Se lemos que “João está de joelhos por Ana”, seria igual dizer que ele está apaixonado. Obviamente que não está João ajoelhado em frente a Ana, mas sim que se envolveu com ela.

Por isso é que se diz que conotar é aplicar novos significados, algo que fuja do linguajar formal das expressões. As gírias, charges e memes empregam a conotação no intuito de fazer graça ou fixar a mensagem transmitida.

Leia também sobre a regra dos porquês, quando usar por que, por quê, porque e porquê?

Fonte: Português, Significados, Wikipédia, Dicio, Norma Culta, Toda Matéria, Dicionario Informal, Figura de Linguagem, Só Português.

Fonte das imagens: Afiando a Língua, Youtube, Revisa Já, Contra o Vento.