Física & Química

Reações inorgânicas – o que são, como se classificam e exemplos

As reações inorgânicas são fenômenos químicos que sempre formam substâncias inorgânicas, embora diferentes daquelas que se usou como reagentes.

Atualizado em 22/11/2019

Chamam-se reações inorgânicas os fenômenos químicos de utilização e formação de substâncias inorgânicas, a exemplo de ácido, base e sal.

São fenômenos químicos que se dão quando substâncias inorgânicas se encontram em mesmo local. Isso gera substâncias diferentes daquelas que se utilizou como reagentes.

Há algumas substâncias que estão constantemente presentes numa reação inorgânica. Mas vale ressaltar que o produto das combinações químicas sempre serão inorgânicos.

Considerações sobre as reações inorgânicas

Algumas substâncias sempre participam como reagentes das reações inorgânicas. São elas os ácidos, bases, sais, sulfetos, carbetos, óxidos, hidretos, peróxidos e superóxidos. Obviamente que os produtos originados são inorgânicos, só que o resultado final depende do tipo de reagente.

Reações inorgânicas – o que são, como se classificam e exemplificação

Vamos exemplificar com a reação inorgânica: HCl + NaOH → NaCl + H2O. Nela existe um ácido (clorídrico) e uma base (hidróxido de sódio) no reagente. Formou-se então um sal, que é o cloreto de sódio, assim como a água no produto final.

Há diversas reações inorgânicas, cada qual com suas particularidades. Um exemplo é a reação inorgânica de decomposição, posto que uma substância composta pode dar origem a duas substâncias simples ou compostas.

Existe também a reação inorgânica de ustulação, que termina na combustão, uma vez que os sulfetos inorgânicos reagem com o gás oxigênio. Ela sempre forma o dióxido de enxofre junto com um metal ou um óxido metálico.

A classificação das reações inorgânicas

Quando se fala de reações inorgânicas, usa-se classificar as reações conforme a quantia de substâncias que reagem e são produzidas. São as reações de síntese ou adição, de análise ou decomposição, de simples troca e de dupla troca.

Reações inorgânicas – o que são, como se classificam e exemplificação

As reações de síntese ou adição são aquelas onde dois ou mais reagentes formam um único produto. Genericamente: A + B → C. O seu oposto são as reações de análise ou decomposição, posto que dois ou mais produtos são obtidos através de um único reagente. Genericamente: A → B + C.

As reações de simples troca são também chamadas de deslocamento ou de oxirredução. Nelas uma substância simples tem reação com uma composta. E podem dar origem tanto a uma nova substância simples, quanto a uma nova substância composta. Genericamente: A + BC→ B + AC ou A + BC→ C + AB.

As reações de dupla troca são também chamadas de metátese, posto que os átomos dos reagentes são trocados. Nelas duas substâncias compostas conseguem reagir, assim originando outras duas substâncias compostas. Genericamente: AB + CD → AC + BD ou AB + CD → AD + BC.

Outros exemplos importantes

As reações com peróxidos são aquelas em que estes podem reagir com água. O produto poder ser o peróxido de hidrogênio tanto com base, quanto com ácido.

Reações inorgânicas – o que são, como se classificam e exemplificação

As reações de deslocamento são também conhecidas como de substituição ou de simples troca. Podem ser definidas como aquelas que acontecem se o elemento que substitui outro (da substância composta) é mais reativo.

Nas reações de hidretos com água, um hidreto metálico reage com água para formar uma base e o gás hidrogênio (H2). Só que esse mesmo hidreto pode reagir com bases e formar sais, assim como gás hidrogênio.

Importante falar também das reações de neutralização, posto que nelas os reagentes são de caráter ácido e básico. O resultado disso ou é sal ou é água.

Leia também sobre a Radioatividade – o que é, conceitos, tipos, uso e lixo radioativo.

Fonte: Brasil Escola, Mundo Educação, Manual da Química, Alunos Online, Info Escola, Mundo Vestibular, Stoodi.

Fonte das imagens: Shutterstock, Youtube, Slide Player, Deposit Photos.