Outros assuntos

Arte Naif – História, características e principais artistas e obras

Arte Naif pode ser descrita como estilo que cultiva a arte espontânea e a criatividade autêntica. Conheça mais sobre essa expressão artística.

Atualizado em 13/05/2020

O termo arte naif é usado para descrever um tipo de arte considerada original e instintiva. A palavra naif, de origem francesa, é usada para remeter a algo que é “ingênuo ou inocente”. Dessa forma, esse estilo artístico é feito por artistas sem formação no campo das artes especificamente. Ou seja, por artistas autodidatas que apenas seguem seus instintos, com o objetivo de criar um conceito de arte popular, sem muito conteúdo.

Basicamente, a arte naif é um estilo onde o artista não está preocupado com a técnica, abrindo mão de preocupações comuns como noção de perspectiva e proporcionalidade. Sendo assim, o foco é inteiramente na expressão de suas ideias, de forma orgânica e genuína.

Contudo, esses estilo possui características simplistas, e geralmente exibe grandes quantidades de cores. Valoriza, sobretudo, a representação de temas cotidianos. Além, é claro, de manifestações culturais nativas. Dessa forma, a arte naif é conhecida como a arte da espontaneidade.

Portanto, hoje vamos conhecer um pouco mais do que é a arte naif, esse estilo artístico bastante primitivo.

História da Arte Naif

O estilo de arte naif surgiu na Europa do século XIX. Nessa época, aqueles que faziam arte, mas que essa não era a sua atividade principal, eram chamados de naifs, pelos artistas vanguardistas.

Contudo, esses artistas considerados ingênuos, eram referidos como primitivos modernos. Assim, essa categoria se misturava com o que era chamado de arte marginal. Essa que incluía a arte feita por crianças e pessoas às margens da sociedade, como prisioneiros e doentes mentais.

O pintor francês Henri Rousseau é tido como o percursor desse estilo. Desse modo foi reconhecido assim quando expôs suas obras no “Salão dos Independentes”, em 1886. Contudo, com a sua primeira obra, “Um dia de Carnaval”, o artista foi duramente criticado, justamente por ignorar as os princípios básicos de perspectiva.

Portanto, o reconhecimento só veio no século XX, quando foi elogiado por importantes artistas, como Pablo Picasso. Sendo assim, sua obra foi reconhecida na França, e acabou por influenciar e embasar outras correntes estéticas, como o surrealismo de Salvador Dali.

Sendo assim, levando em consideração todas essas características, pode-se dizer que a arte naif possui certa liberdade estética, que outras convenções acadêmicas não proporcionam. Nesse sentido, esse estilo é produzido por artistas que colocam a alma na sua arte, livres de convenções endurecidas por conceitos exclusivos.

Um dia de Carnaval, de Henri Rousseau, exibida no Salão dos Independentes, em 1886.
Fonte: Kaartje20go

Características da Arte Naif

A principal característica da arte naif é a falta de qualidade formal. Ou seja, os desenhos e grafias não contam com um acabamento próprio, deixando uma notável deficiência na aplicação das cores, texturas e sombras.

Dessa forma, a sua estética pode ser definida como sem muito apreço com a arte real, já que mistura elementos e cores sem um estudo aprofundado das combinações. Além de que possuem traços quase sempre figurativos e bidimensionais.

Contudo, embora a arte naif não seja uma técnica artística propriamente dita, ela ainda possui características dominantes, como:

  • Artistas autodidatas e sem formação nenhuma formação artística;
  • Recusa o uso dos moldes acadêmicos;
  • Composição plana, bidimensional;
  • Detalhamento das figuras e cenários;
  • Colorido exuberante;
  • Pinceladas contidas com muitas cores.
O sonho, de Henri Rousseau.
Fonte: Virus da Arte

Principais Artistas e Obras da Arte Naif

Henri Rosseau

Como dito aqui, Henri Rousseau foi o percursor desse estilo. Sendo assim, o artista francês que nasceu em 1844, nunca teve uma formação acadêmica. Contudo, o pintor autodidata teve sua obra duramente julgada na época, porque de acordo com os críticos, eram obras “infantis”.

O artista usava sua arte para expressar uma visão particular e única do mundo. Sendo assim, não se preocupava com a representação fiel à realidade. Quanto ao tema de suas obras, ele buscava retratar animais selvagens, florestas, flores, e pessoas. Obra de Henri Rousseau.

Fonte: Entretenimento Uol

Camille Bombois

Camille Bombois nasceu em 1883, também na França. Foi um artista de origem pobre, que trabalhava na lavoura, e usava as horas vagas para pintar.

Hoje, suas obras estão exibidas em várias coleções públicas, como o Musée Maillol, em Paris. Suas pinturas carregam um tom de maturidade, carregada com contrastes de preto, vermelho, azul e rosas elétricos.

Obra de Camille Bombois.
Fonte: MoMa

Séraphine Louis

Séraphine Louis, conhecida também como Séraphine de Senlis, foi outra artista francesa importante da arte naif. Nascida em 1864, Séraphine vinha de uma família pobre, e foi criada pela irmã mais velha.

Suas obras acompanham basicamente uma única temática: flores, folhas e frutos. Sendo assim, suas pequenas naturezas mortas em buques se transforam em telas gigantes, que criam uma multiplicidade de flores que parecem ganhar vida. Como pode ser visto na obra a seguir:

Obra de Séraphine Louis.
Fonte: Facadax

Pilar Sala

Agora uma artista argentina para variar. Pilar Sala é uma pintora contemporânea, que se utiliza da arte naif para produzir pinturas carregadas em elementos líricos e fantasiosos.

Obra de Pilar Sala.
Fonte: Pinterest

Principais Artistas e Obras da Arte Naif no Brasil

Contudo, no Brasil também existem diversos artistas que se baseiam no estilo de arte naif para criar suas obras. Sendo assim, temos nomes de destaque como:

  • Djanira da Motta e Silva;
  • Maria Auxiliadora;
  • Mestre Vitalino;
  • Antônio Poteiro;
  • Wilma Ramos;
  • Heitor dos Prazeres.
Obra de Djanira da Motta e Silva.
Fonte: eBiografia

Por fim, agora que você já conheceu o estilo de arte naif, que tal conhecer também a Arte Abstrata?

Fontes: História das Artes, Enciclopédia Itaú Cultura, Toda Matéria, InfoEscola, Todo Estudo

Fonte Imagem Destaque: Blog Elo7