Biologia

Tato – Terminações nervosas e doenças que podem afetar o tato

O tato é um dos cinco sentidos sensoriais, e o único que pode ser sentido no corpo inteiro. Conheça mais sobre esse sentido tão importante e especial.

Atualizado em 22/05/2020

O filósofo grego, Aristóteles, definiu os cinco sentidos básicos que são responsáveis pela codificação sensorial. A partir disso, temos a visão, a audição, o olfato, o paladar e o tato. E é esse último que vamos conhecer melhor hoje.

Entre todos os cinco sentidos, o tato é o único que que não se encontra em uma região específica e limitada do nosso corpo. Como por exemplo, a visão, que está ligada aos olhos, ou o olfato, ao nariz. Assim sendo, o órgão principal do tato é a pele. Desse modo, ele pode ser sentido em todo o nosso corpo, dos pés à cabeça, porque a pele é repleta de mecanorreceptores capazes de receber estímulos de mudança de pressão, de temperatura, de toque e de dor.

Outro detalhe que torna o tato um sentido especial, é que ele permanece atento mesmo no período em que a pessoa está dormindo. Portanto, funciona como uma espécie de guarda do sono.

Então, vamos lá, conhecer tudo sobre esse sentido tão importante que é o tato.

A pele

Tato – Terminações nervosas e doenças que podem afetar o tato

Para entender o tato, antes precisamos conhecer o seu órgão principal. A pele é o maior órgão do corpo humano, sendo formada por duas camadas: a epiderme, que é a camada exterior, e a derme, a camada interior. Além disso, toda a superfície da pele é repleta de terminações nervosas. Assim, a partir dessas terminações, somos capazes de perceber estímulos térmicos, mecânicos ou dolorosos.

No entanto, a maioria dessas terminações nervosas captam apenas uma sensação específica. Portanto, vamos conhecê-las a seguir:

Estruturas encontradas em todas as regiões do corpo

  • Receptores de Paccini: são encontrados nas regiões mais profundas da pele. São responsáveis por detectar vibrações, pressões fortes ou movimentos rápidos do tecido.
  • Discos de Merkel: possuem sensibilidade tátil e de pressão. Identificam toques contínuos de objetos sob a pele.
  • Terminações nervosas livres: sensibilidade a estímulos mecânicos, térmicos e dolorosos. Estímulos mecânicos, térmicos ou químicos são sentidos em razão dos receptores da dor, que são terminações nervosas livres que se encontram na epiderme.

Estruturas encontradas nas regiões desprovidas de pelo (lábio, mamilo, ponta do dedo…)

  • Receptores de Meissner: identificam movimentos de objetos leves e vibrações de alta frequência
  • Receptores de Krause: estruturas encontradas nas regiões limítrofes da pele como as membranas mucosas, ao redor dos lábios e dos genitais. São receptores térmicos do frio.

Estrutura encontrada apenas nas regiões que possuem pelo

  • Receptores de Ruffini: com forma ramificada, são receptores térmicos de calor.

Logo, ao receber essas sensações, esses receptores imediatamente transmitem a informação do toque ao cérebro, esse que as interpreta. Dessa forma, é possível sentir a textura, a temperatura ou a dor. Sendo assim, quando falamos de todas essas sensações, estamos falado do tato.

O Tato e o Alfabeto Braile

Através do tato, pessoas desprovidas de visão, também conseguem ler e escrever textos, números, e notas musicais. Contudo, isso só é possível graças aos dedos, e a enorme quantidade de receptores táteis existentes nas suas pontas.

Dessa forma, o alfabeto Braile foi desenvolvido pelo francês Louis Braile, para possibilitar que deficientes visuais também pudessem ler e escrever. Assim sendo, o Braile é um sistema de escrita personalizado, onde cada conjunto de pontos em relevo representa um caracteres. Portanto, esses caracteres podem ser decodificados a partir das pontas dos dedos, por meio do tato.

Um estudo comparou desenhos feitos por pessoas cegas e por pessoas com a visão normal. Desse modo, chegou a conclusão de que a percepção dos objetos através do tato, possibilita uma leitura de mundo muito parecida entre aqueles desprovidos de visão e os que têm visão. E isso exclui apenas a cor e distância das coisas.

Alfabeto Braile sendo interpretado por um deficiente visual.

Doenças que podem afetar o Tato

Da mesma forma que existem várias doenças que podem prejudicar os demais sentidos, como a visão, por exemplo, o tato também podem ser gravemente afetado por algumas doenças. Vejamos algumas delas:

  • Hanseníase: Também conhecida como lepra, é uma doença infecciosa crônica e curável que causa, sobretudo, lesões de pele e danos aos nervos. Ou seja, pode afetar o sentindo do tato.
  • Lesão na medula espinhal: Uma lesão na medula espinhal costuma causar perda permanente de força, sensibilidade (tato) e funções abaixo do local da lesão.
  • Micose: Uma doença em que os fungos podem ultrapassar a camada da pele e causar uma infecção local que pode se espalhar para tecidos, ossos e órgãos ou afetar todo o corpo. Portanto, podem também afetar o tato.
Hanseníase ou Lepra, doença que causa danos aos nervos.

Por fim, agora que você já conheceu tudo sobre o tato, que tal conhecer mais sobre outro sentido? Confira a nossa matéria sobre o olfato.

Fontes: Mundo Educação, Brasil Escola, Toda Matéria

Fonte Imagem Destaque: G1 Globo