Biologia

Olfato – O que é, como funciona e distúrbios do sistema olfativo

O olfato é um dos cinco sentidos sensoriais, e está ligado à capacidade de perceber os odores. Conheça mais sobre esse sentido tão importante.

Atualizado em 07/06/2020

Ao todo, existem cinco sentidos sensoriais: visão, audição, tato, paladar e olfato. Sendo esse último, o nosso assunto de hoje. O olfato é o sentido responsável pela percepção de odores entre os animais. Apesar disso, o órgão responsável pela identificação de cheiros varia de espécie para espécie. Assim, nos seres humanos o órgão olfativo é o nariz, mas nos insetos, por exemplo, são as antenas.

O olfato é essencial para todos os seres, contribuindo até com outros sentidos, como é o caso do paladar. Porém, os seres humanos não tem esse sentido tão desenvolvido, quanto outras espécies de mamíferos. Isso é explicado pelo fato de que o olfato é essencial para a sobrevivência dos animais, já que assim, eles podem sentir de longe o cheiro do seu predador, e se proteger.

Não que em seres humanos seja menos importante. O olfato também é essencial para a sobrevivência, e pode evitar até acidentes, como sentir o cheiro de alguma substância tóxica, ou coisa do tipo.

Anúncio

Portanto, hoje iremos aprender tudo sobre esse sentido. Vamos lá.

Como funciona o olfato

Enquanto a visão pode perceber várias cores simultaneamente, o olfato só é capaz de identificar um único odor por vez. Devido a essa limitação, em caso de um ambiente com dois odores, apenas um será sentido, no caso, o que for mais intenso. Contudo, se os dois forem muito intensos, a percepção ficará mudando entre um cheiro e outro.

Sendo assim, esse processo de percepção dos cheiros ocorre no momento em que o ar entra pelas vias nasais, e vai em direção à cavidade nasal. Lá, o ar é umedecido, aquecido e purificado. Depois disso, o ar contendo moléculas aromáticas entra em contato com  a mucosa olfativa, essa que é composta por várias células olfativas. Portanto, ao atingirem essas células olfativas, as mesmas enviam impulsos ao sistema nervoso, para que as sensações olfativas sejam decodificadas.

Olfato – O que é, como funciona e distúrbios do sistema olfativo
Imagem ilustrativa do sistema olfativo.
Fonte: Gauchazd

Mucosa Olfativa

A mucosa olfativa, também conhecida como mucosa amarela, fica localizada no alto da cavidade nasal, e é repleta de terminações nervosas. Sendo assim, essas terminações que possuem células olfativas são as responsáveis por enviar os impulsos ao sistema nervoso, para que então sejam interpretados. Esse processo resulta na identificação e percepção dos cheiros.

Portanto, quanto maior for a quantidade de moléculas aromáticas no ar, maior será a quantidade de estímulos enviados ao cérebro. Contudo, mesmo que seja uma quantidade pequena de moléculas, elas ainda serão assimiladas pelo olfato, mesmo que rapidamente.

Mucosa Vermelha

Já a mucosa vermelha está localizada na parte inferior da cavidade nasal. Ela recebe esse nome pelo fato de conter vários vasos sanguíneos. Além disso, ela composta por glândulas secretoras de muco.

Aliás, a mucosa vermelha é a responsável por manter essa região úmida. Sabe quando você fica resfriado e seu nariz fica entupido e você não consegue sentir o cheiro das coisas? Pois é, isso acontece porque essas glândulas secretoras produzem muito muco, deixando o nariz congestionado.

Olfato – O que é, como funciona e distúrbios do sistema olfativo
Glândulas secretoras produzem muito muco, fazendo assim com que o seu nariz fique entupido.
Fonte: Peb Med

Relação entre olfato e paladar

Como visto anteriormente, o olfato tem ligação direta com outro sentido, o paladar. Desse modo, o olfato é fundamental ao paladar, já que juntos eles contribuem para uma melhor identificação do gosto dos alimentos.

Quando ingerimos qualquer alimento, ele libera moléculas olfativas, essas que são detectadas pela mucosa olfativa, resultando na combinação entre sabores e aromas. Portanto, o cheiro é essencial para identificar sabores diferentes entre sabores iguais.

Um exemplo disso é a maça e a pera. A duas frutas possuem sabor doce, contudo, só é possível identificar o sabor exato de cada uma delas através do cheiro.

Isso fica ainda mais claro quando ficamos gripados. Assim, ao ter a capacidade olfativa comprometida, o paladar também fica comprometido, e não conseguimos sentir os sabores das comidas.

Olfato – O que é, como funciona e distúrbios do sistema olfativo
Percepção dos sabores (doce, salgado, amargo e ácido).
Fonte: InfoEscola

Olfato dos animais

Como já dito aqui, o olfato nos seres humanos não é tão bem desenvolvido quanto o olfato dos animais.

Para se ter uma ideia, os cachorros têm cerca de 25 vezes mais receptores olfativos do que os humanos. Com isso, eles são capazes de sentir odores em concentrações quasse 100 milhões de vezes menor do que nós.

É por isso que os animais conseguem sentir odores a quilômetros de distância, enquanto os seres humanos só são capazes de identificar cheiros quando estão próximos.

Olfato – O que é, como funciona e distúrbios do sistema olfativo
Olfato dos animais.
Fonte: Vix

Distúrbios do sistema olfativo

Contudo, o olfato também pode apresentar alguns distúrbios que podem comprometer a sensibilidade e a percepção dos odores. Esses distúrbios são divididos em três grupos:

  • Deficiências condutivas – Ocorre quando a capacidade de transmissão de som do ouvido interno e externo é reduzida ou perdida. São as deficiências provocadas por uma obstrução na cavidade nasal que faz com que os estímulos dos odores não consigam atingir a mucosa olfativa. Com esse bloqueio, o ar não consegue chegar nas regiões superiores da cavidade nasal. Por exemplo, a sinusite;
  • Sensório-neurais – pode ser unilateral ou bilateral, leve ou profunda. Pode ser classificada de duas maneiras:Sensorial: quando o ouvido interno é afetado.
  • Neural: quando existe um comprometimento do nervo auditivo ou de suas vias hereditárias.
  • Centrais – são lesões no bulbo, trato e estrias olfativas, e também em algum local dos centros corticais do olfato.

A partir disso, há três “níveis” de distúrbios que podem levar a perca do olfato, que são:

  • Anosmia: perca completa da percepção do odor. Pessoas com anosmia não conseguem distinguir sabores específicos, somente reconhecer determinadas substâncias;
  • Hiposmia: diminuição de percepção do odor;
  • Hiperosmia: aumento da percepção do odor.

Além disso, é comum que pessoas idosas apresentem diminuição do olfato. Isso acontece geralmente a partir dos 50 anos, quando a capacidade olfativa começa a diminuir gradualmente.

Olfato – O que é, como funciona e distúrbios do sistema olfativo
Distúrbios do sistema olfativo.
Fonte: Segredos do Mundo

Enfim, o que você achou dessa matéria? Aproveite para conhecer também algumas das características corporais mais raras do mundo.

Fontes: Pet Care, Brasil Escola, Toda Matéria, InfoEscola

Fonte Imagem Destacada: Anatomia em Foco