Língua Portuguesa

Pego ou Pegado? Diferença, como usar e qual a forma correta do verbo?

As duas formas são consideradas corretas de acordo com a norma culta. Pegado é a forma regular e pego é a forma irregular

Atualizado em 08/09/2020

A Gramática é cheia de detalhes que estabelecem padrões de escrita e fala. Porém, pelo fato de ser um sistema complexo que apresenta variáveis concepções, é fundamental estar atento às diversas abordagens. Prova disso é o uso de palavras, como Pego ou Pegado.

Em síntese, a gramática apresenta unidades e estruturas que fazem com que as pessoas exerçam o bom uso da língua portuguesa. Mas e aí, entre as duas opções apresentadas, qual a forma correta?

O emprego das duas formas estão corretas. Isso porque, elas são formas que equivalem ao particípio do verbo pegar.

Então, vamos entender melhor o uso das duas formas!

Diferença entre pego e pagado

Pego ou Pegado? Como usar e qual é a forma correta?
Nossa Língua Portuguesa

Todavia, as formas fazem parte dos verbos abundantes, que apresentam particípio duplo, isto é, duas formas equivalentes no particípio, uma regular e outra irregular.

O uso das formas vai depender do verbo auxiliar usado. A forma regular é utilizada, preferencialmente, na voz ativa com os verbos auxiliares ter ou haver.

  • Exemplo: “Ela tinha pegado uma gripe”.

A forma irregular é utilizada na voz passiva, preferencialmente, com os verbos auxiliares ser ou estar.

  • Exemplo: “O bandido foi pego pela polícia”.

Pego ou Pegado? Como usar e qual é a forma certa?

Atenção no uso de pego ou pegado

Exemplificando, uma das formas mais simples para saber quando usar corretamente as duas palavras, é prestar atenção na presença de verbos como: ter, haver, ser ou estar.

Em síntese, outra questão importante é não confundir: pego é o presente do indicativo, que é pronunciado de uma forma em que a letra e assume um som mais aberto, sendo conjugado no presente do indicativo, na 1° pessoa do singular.

Por exemplo:

  • Eu te pego na sua casa.

Verbos abundantes

Como visto, os verbos abundantes são aqueles que apresentam mais de uma forma equivalente em determinadas conjugações.

Em suma, o uso dos verbos abundantes ocorre no particípio, que é chamado de participo duplo. Nesse sentido, eles podem apresentar duas formas equivalentes possíveis. Também há exceções em que ocorrem três formas equivalentes.

Pego ou Pegado? Como usar e qual é a forma certa?
Reprodução: Brasil Escola

Contudo, uma característica que define as conjunções dos verbos abundantes é sua terminação. Por exemplo, os verbos abundantes de 1ª conjugação terminam em -ar; os de 2ª conjugação termina em -er e, por fim, os de 3ª conjugação terminam em -ir.

Gostou de ler mais sobre regras presentes na Língua Portuguesa? Então, leia também sobre: Afim ou a fim? – Significados, diferenças e quando usar

Fontes: Dúvidas Dicio, Exame, Redação Perfeita e Brasil escola

Imagens: YouTube, Nossa Língua Portuguesa, Instituto Federal de Alagoas, Brasil Escola,