História

O que foi Revolução Farroupilha e o reivindicava ao Rio Grande do Sul?

A Farroupilha conseguiu vencer o exército do Império em muitas ocasiões, até impor um acordo de paz que concedeu aos revolucionários quase tudo que reivindicavam.

Atualizado em 23/09/2019

A Revolução Farroupilha, também conhecida como Guerra dos Farrapos ou Decênio Heroico (1835 – 1845), ocorreu no Rio Grande do Sul e foi a mais longa revolta brasileira.

Durou dez anos e protagonizou batalhas entre Imperialistas, que pregavam a manutenção do Império, e Republicanos, que lutavam pela proclamação da República Rio-Grandense.

A liderança era da classe dominante gaúcha, formada por fazendeiros de gado, que contavam com o apoio da população rural nas lutas.

Os motivos da Revolução Farroupilha

Na visão dos gaúchos, o fim dos conflitos no sul entre Portugal e Espanha deveria inspirar o governo central a incentivar o crescimento econômico da região.

Eles esperavam uma compensação financeira às famílias que sempre defenderam as fronteiras. Mas o Império não acenou com essa possibilidade.

A Revolução Farroupilha impôs ao Império a república rio-grandense

A partir de 1821, o governo central passou a impor a cobrança de taxas pesadas sobre os produtos rio-grandenses, como charque, erva-mate, couros, sebo, graxa etc.

Por isso começou a florescer a ideia do federalismo, principalmente inspirada nos ideais Iluministas, que encantam a elite brasileira.

A gota d’água foi quando o Império decidiu baixar o imposto sobre a importação do charque do Prata. Isso afetou diretamente as oligarquias gaúchas, já que na época o Rio Grande do Sul era produtor de carne seca.

Ao mesmo tempo elevou a taxa de importação do sal, insumo básico para a fabricação do charque.

Outro fator da revolta foi que, se as tropas que lutavam nas guerras eram gaúchas, seus comandantes vinham de fora.

Tudo isso somado ao fato de a elite rural gaúcha estar cansada de desmandos e descaso político com a província, ocasionou a revolta contra o Império.

A Revolução Farroupilha impôs ao Império a república rio-grandense

O início da revolução

No dia 20 de setembro de 1835, os Farroupilhas tomaram Porto Alegre, logo depois Bento Gonçalves, líder do levante, deu posse ao vice-presidente da província.

Alguns dias depois praticamente todo a província estava em mãos dos Farroupilhas. Apenas as cidades de Rio Pardo, São Gabriel e Rio Grande ficaram em poder do Império.

Para encorpar suas fileiras, os Farroupilhas declararam que todos os escravos que se alistassem nas tropas farrapas seriam libertados. Com isso, o número de soldados farroupilhas dobrou de tamanho.

Somente dez meses depois e com muitas lutas os imperialistas reconquistaram Porto Alegre (15 de julho de 1836).

Na sangrenta Batalha do Seival, os Farroupilhas, comandados por Antônio de Souza Netto, vencem as tropas imperialistas (9 de setembro de 1836). Foi então proclamada a República Rio-Grandense.

A Revolução Farroupilha impôs ao Império a república rio-grandense

Prisão de Bento Gonçalves e a retomada do conflito

Apenas um mês depois da Batalha de Seival, o Império contra-atacou. Venceu a Batalha do Fanfa e prendeu Bento Gonçalves e outros oficiais Farroupilhas. Todos foram enviados para o Rio de Janeiro, capital do Império.

E foi na capital que Bento Gonçalves conheceu Giuseppe Garibaldi, um revolucionário italiano, e o convenceu a aderir aos Farroupilhas.

A proclamação da República Rio-Grandense é oficializada na Câmara Municipal de Piratini e Bento Gonçalves é declarado presidente (05 de novembro de 1836).

Em outubro de 1837, Bento Gonçalves fugiu da prisão e chegou ao Rio Grande do Sul para assumir a presidência da República.

Em 1839, Giuseppe Garibaldi e Davi Canabarro conquistaram as cidades catarinenses de Laguna e Lages, logo depois proclamam a República Catarinense. Mas apenas dois meses depois o Império conseguiu reconquistar essas cidades e Garibaldi foge.

A mobilização de um grande exército para conseguir um acordo

De 1840 em diante, cerca de dois terços do Exército brasileiro foi deslocado para o Rio Grande do Sul. Mas ainda assim não conseguia derrotar os Farroupilhas. O Império enviou 11.400 combatentes.

Duque de Caxias, que havia massacrado os rebelados na Balaiada, respeitou os gaúchos, e apareceu com a proposta de um acordo.

E foi assim que o Império e os Farroupilhas assinaram um tratado de paz. Foi chamado Tratado de Poncho Verde (1 de março de 1845). Oficialmente a guerra está terminada.

O Tratado de Poncho Verde

Principais termos que constaram no acordo de paz foram:

  • o Império arcaria com as despesas;
  • os oficiais dos Farroupilhas seriam incorporados ao Exército;
  • os escravos que lutaram nas tropas dos Farroupilhas seriam libertados;
  • a liberdade dos prisioneiros de guerra;
  • aumento dos impostos sobre a importação do charque estrangeiro.

Curiosidades

Entre os Farroupilhas apenas os oficiais usavam uniformes, sendo que os demais usavam roupas comuns e não eram reconhecidos. Isso dava vantagem sobre as tropas do Império.

Giuseppe Garibaldi voltou à Itália onde foi um dos grandes heróis da unificação do país.

Após o fim da Revolução Farroupilha, Bento Gonçalves voltou para a fazenda e morreu dois anos depois de causa natural.

Você curtiu saber sobre a Revolução Farroupilha? Não deixe então de ler sobre a Cabanagem, a mais sangrenta revolta brasileira.

Fonte: Só História, História Livre, Brasil Escola, Algo Sobre, História do Brasil, Escola Educação, Historiazine, Info Escola, Todo Estudo, Sua Pesquisa.