Filosofia

Idealismo, o que é? Definição e ramificações dessa corrente filosófica

O idealismo é uma corrente da Filosofia que defende o conhecimento do mundo verdadeiro a partir da subjetividade humana.

Atualizado em 22/12/2019

O idealismo é uma corrente filosófica que defende e é baseada na subjetividade. Acredita-se que o início dessa escola de pensamento está na Grécia Antiga, especialmente em Platão. O filósofo discorria sobre a existência do mundo das ideias, que seria o verdadeiro mundo firmado na razão. Enquanto o mundo que vemos é apenas uma extensão imperfeita deste outro.

Logo, a partir disso entende-se que a realidade é aquilo que conhecemos na ideia. A abordagem da razão subjetiva, portanto, é válida para qualquer pessoa, espaço e tempo. Apesar dessa relação com a antiguidade, o idealismo recebeu influência modernista e é uma das correntes mais importantes desse período.

Contudo, o subjetivismo não fez parte da filosofia escolástica medieval. Ele entrou a partir de uma mudança de perspectiva. O líder dessa revolução filosófica foi René Descartes e a maioria dos pensadores dessa escola são alemães.

Idealismo - definição e ramificações dessa corrente filosófica
René Descartes – Fonte: Alto Astral.

Definição de Idealismo

O idealismo parte do pressuposto de que o mundo não pode ser compreendido. Esse pensamento explica que os sentidos humanos deturpam a análise das coisas. Ou seja, impede que algo seja conhecido de fato. Segundo a teoria de Platão, o único meio de descobrir o mundo é através das ideias. De acordo com o filósofo, a realidade como a conhecemos é imperfeita, já o mundo ideal é perfeito e não se pode tocar.

Porém existem várias divergências entre pensadores idealistas. Apesar disso, em geral, é possível entender o idealismo como tendo um “eu” subjetivo no centro do pensamento. Para compreender melhor, é preciso conhecer três sentidos:

Ontológico

A natureza da realidade é espiritual e a matéria é apenas uma ilusão incompleta de algo maior. Sendo assim, a matriz perfeita é constituída por ideias. A filosofia de Platão se insere nessa vertente.

Gnosiológico

Cada ser humano entende a realidade de uma forma, uma vez que as pessoas são diferentes umas das outras. Por isso, o mundo material depende das ideias subjetivas de cada um para ser interpretado e conhecido. A filosofia de Immanuel Kant seguem esse pensamento.

Prático

Ideais de conduta se tornam uma espécie de guia para o ser humano agir no mundo. Portanto, o idealismo propõe um sentido de ação. A ética kantiana é um exemplo desse pensamento na vida prática.

Idealismo - definição e ramificações dessa corrente filosófica
Subjetividade humana – Fonte: Psico Vida.

Desse modo, a relação entre “eu” e os objetos muda conforme o idealista. Isso porque eles acreditam que o “eu” é objeto de si mesmo. Assim, é impossível conhecer o objeto por conta das deformações causadas pelos sentidos humanos.

Ramificações

Num geral, o idealismo se opõe ao materialismo. Mas Um recebe influência do outro.

Portanto, as filosofias idealistas tem o foco em idealizar a realidade, dessa forma, deixando de lado as considerações práticas. Sendo assim, existem várias vertentes desse mesmo pensamento:

Platônico

O maior exemplo dessa corrente vem do Mito da Caverna, desenvolvido por Platão. A alegoria explica que o mundo dos sentidos é como as sombras da caverna, mostram apenas uma projeção da realidade. Para conhecer a verdade, é preciso se libertar do senso comum e buscar a luz da razão.

Idealismo - definição e ramificações dessa corrente filosófica
Fonte: Medium.

Transcendental

Essa doutrina desenvolvida por Kant fala sobre cada pessoa enxergar as coisas de um jeito, a partir das suas experiências sociais. Ou seja, o conhecimento não vem de uma experiência neutra, ele é influenciado pelo meio. Dessa forma, ele afirma que o mundo exterior é imperceptível, uma vez que tudo que vemos são representações imperfeitas criadas pela subjetividade da mente.

Absoluto

Essa vertente, vinda de Hegel, foca na razão como ponta pé para a transformação dos conhecimentos. Sendo assim, a busca pela razão surge através da própria razão. Portanto, é necessário que a consciência humana seja desenvolvida para descobrir o verdadeiro mundo.

Imaterialista

Barkeley fala de espiritualidade. Ele afirma que existe apenas a subjetividade humana, sendo a realidade uma mistura do que é com interpretação daquilo. Para o pensador, a matéria são ideias trocadas entre Deus e os humanos.

O materialismo, porém, defende a existência apenas da matéria e que as coisas são como as vemos. Desse modo, tanto idealismo como criacionismo são rejeitados. Uma vez que não é possível existir mundo das ideias, por este não ser tangível. Contudo, essas correntes estão ligadas por valorizarem a ética.

Se você gostou desse conteúdo, vem ler também Liberalismo, o que é? Origem, características, tipos e diferenças entre eles.

Fontes: Toda Matéria e Resumo Escolar.

Imagem de destaque: Blog Eureciclo.