Ciências

O que é hereditariedade? DNA, recessividade, dominância e outros princípios básicos

É por meio da hereditariedade que são transmitidos, de um indivíduo a outro, certas características que lhe são peculiares.

Atualizado em 14/04/2019

A hereditariedade, ou herança genética, é um mecanismo biológico de transmissão das características de um indivíduo para outro. A “ponte” que transmite tais informações é o gene, por isso que tudo ocorre num processo genético.

A hereditariedade é uma das bases da Genética, ramo da Biologia que estuda como se dá a herança biológica. É assim que se transmitem de um indivíduo a outro, certas características que diferenciam um grupo.

Os cromossomos, o DNA e genes são os agentes transmissores dos caracteres genéticos de um ser ao outro. Essa transmissão se dá através dos gametas, ou seja, espermatozoide nos homens e óvulo nas mulheres.

A Genética e a hereditariedade

A Genética analisa a maneira por que os filhos herdam certas características de seus pais, depois as transmitem aos próprios filhos.

Isso quer dizer que lida com os fenômenos da Biologia que se relacionam com a herança biológica. Dessa forma, temos a hereditariedade como um dos conceitos básicos da Genética.

Princípios da hereditariedade

Há alguns princípios da hereditariedade que merecem menção especial. Como o que estatui que os filhos herdam dos pais as informações que estão nos genes.

Conheça a hereditariedade e saiba como ela é transmitida de pai para filho

A partir daí eles desenvolvem as suas características. Há também uma teoria que diz que os genes se transmitem pelos gametas, que são espermatozoides e óvulos, de uma geração para a outra.

Esses gametas detêm todas as informações genéticas daquela espécie a que pertence. Cada ser vivo apresenta pares de genes, que vêm do zigoto, assim que o gameta feminino é fecundado pelo masculino.

Cada gene que se origina do pai ou da mãe é chamado alelo. Os genes alelos não se juntam nos descendentes, apenas fazem pares, porém se separam na formação dos gametas, o que se chama gametogênese.

A formas de hereditariedade

Há duas formas de hereditariedade, a saber: a específica e a individual. A hereditariedade específica é a que responde pela transferência de agentes genéticos.

São eles que indicam a herança de características que são comuns a uma dada espécie. Já a hereditariedade individual impõe o conjunto dos agentes genéticos que agem sobre os traços, assim como características próprias do indivíduo. Isso o faz diferenciado em relação os demais, inclusive os filhos nascem com caracteres dos pais.

A recessividade e a dominância

Conheça a hereditariedade e saiba como ela é transmitida de pai para filho

É nas células diploides (2n) que acontecem tanto a dominância quanto a recessividade na raça humana. Isso se dá nas células somáticas através de genes alelos iguais ou distintos.

É que as células têm bagagem de cromossomos duplicada, isto é, formada pelos cromossomos homólogos, sendo um materno e outro paterno. Eles contém em seus segmentos certas informações capazes de codificar semelhantes ou diferentes padrões para uma idêntica característica.

O alelo dominante é o componente genético que forma o mesmo genótipo, tanto em homozigose quanto heterozigose. Já o alelo recessivo, por sua vez, é o componente genético que só aparece em homozigose.

Considerações sobre a hereditariedade

É através da hereditariedade que se transmitem diversos aspectos do formato do corpo, além do funcionamento dos órgãos. Também se transmitem comumente os trejeitos do comportamento, igualmente a forma de pensar e agir.

Isso não só em seres humanos, como também nos animais, já que não é raro notar que uma vaca agressiva, por exemplo, pare crias com igual comportamento.

Conheça a hereditariedade e saiba como ela é transmitida de pai para filho

E não são poucas as características que herdamos, principalmente no tocante à constituição física, além de gestos e forma de expressão. É aquilo que comumente ouvimos: você é a cara do seu pai, até o modo de falar se parece.

Os cromossomos, os ácidos desoxirribonucleicos (DNA) e genes são os agentes que transmitem os caracteres genéticos de um indivíduo a outro. Não obstante, entre os componentes de uma espécie podemos notar muitas variações, posto que grande é a diversidade da vida.

O exame de DNA nos gêmeos univitelinos

Conheça a hereditariedade e saiba como ela é transmitida de pai para filho
Tweens and newborn and shape of heart

O teste de paternidade por DNA não é capaz de distinguir pretensos pais, sendo estes gêmeos idênticos. É que os chamados gêmeos monozigóticos, ou univitelinos, vêm da divisão de um único óvulo, que é fertilizado pelo mesmo espermatozoide.

Se os dois suspeitos de ser o pai da criança são desse tipo de gêmeos, impossível a comprovação da paternidade através da análise do DNA. É que ambos são cópias idênticas um do outro, como se clones fossem. Cabe ressaltar, entretanto, que a impressão digital é das poucas formas de identificá-los.

No Município de Cachoeira Alta, em Goiás, houve um caso que foi parar na Justiça. É que os suspeitos da paternidade eram gêmeos idênticos, sendo que um jogava a culpa no outro. O exame de DNA, como era de esperar, foi inconclusivo. Então o juiz condenou os irmãos a registrarem a criança, além de pagar a pensão alimentícia.

Leia igualmente sobre a Genética, o que é, histórico e conceitos básicas da hereditariedade.

Fonte: Wikipédia, Mundo Educação, Brasil Escola, Significados, Toda Matéria, Guia do Estudante, Educação, Biologia Net, Biolo, Tudo Sobre Ela, Que Conceito.

Fonte das imagens: Sociedade, Veja, Youtube, Khan Academy, Vix.