História

Civilização Hebraica: a história do povo que escreveu o Antigo Testamento

Conheça a história da civilização hebraica, o povo que escreveu o Antigo Testamento na Bíblia Sagrada e legou ao mundo a base de muitas religiões.

Atualizado em 19/11/2018
Por Adriano Curado

A Civilização Hebraica era formada por um povo semita originário da Mesopotâmia, que se estabeleceu em Canaã, uma região fértil junto ao Mar Mediterrâneo.

Ocorre que, depois de uma grande seca, os hebreus foram forçados a migrar para o Egito, a princípio conseguindo relativa prosperidade. Só que acabaram escravizados pelo egípcios por quatro séculos.

A história da Civilização Hebraica está assim dividida:

  • Período dos Patriarcas: vai desde o surgimento da civilização hebraica até o Êxodo
  • Período dos Juízes: marcado por disputas pela região da Palestina
  • Período dos Reis: é a fase da Monarquia em diante

A libertação da Civilização Hebraica e a volta a Canaã

A libertação do povo só ocorreu em 1550 a.C., liderados por Moisés. Esse episódio da saída dos hebreus do Egito, posteriormente voltando a Canaã, é chamado de Êxodo. Ocorre que, nesse ínterim, toda aquela região já estava habitada por outros povos, como filisteus e cananeus. Era preciso reconquistar todas aquelas terras.

A fim de se organizarem, os hebreus escolheram juízes, líderes que exerciam a função de chefes militares, políticos e religiosos do povo. Em 1030 a.C. o comando da civilização hebraica passou a pertencer a uma só pessoa, posto que era o primeiro rei dos hebreus: Saul.

Civilização Hebraica: a história do povo que escreveu o Antigo Testamento

Da prosperidade com Salomão à divisão do reino e declínio

Com a morte do rei, seu sucessor, Davi, assumiu o trono. Era um líder carismático que promoveu o comércio na região e proclamou a cidade de Jerusalém como capital do reino. Seu filho, Salomão, tinha grande habilidade política. Foi por meio deste que a civilização conheceu seu apogeu, com a realização de grandes obras.

Quando Salomão morreu, no entanto, o Estado hebreu declinou. O aumento de impostos e a pobreza dividiram o reino em dois estados: Reino de Israel, ao norte, e Reino de Judá, ao sul. Essa divisão é conhecida por Cisma.

Mesmo após a separação, os hebreus se tornaram alvos fáceis para seus inimigos. O reino de Israel foi conquistado em 722 a.C., pelos assírios, e o de Judá em 586 a.C., pelos babilônicos.

A libertação do cativeiro babilônico e depois a Diáspora

Quando os persas conquistaram Babilônia, o rei Ciro II autorizou o regresso do povo hebreu para sua antiga terra. Mais tarde foram dominados pelos macedônios e depois romanos. No ano 70, os hebreus se revoltaram contra o domínio romano, e assim sendo, o imperador Tito destruiu Jerusalém e expulsou todos os judeus da Palestina.

Essa dispersão do povo judeu pelo mundo é chamada de Diáspora. Os judeus só tiveram seu território novamente em 1948, quando o Estado de Israel foi criado por intermédio da ONU.

Civilização Hebraica: a história do povo que escreveu o Antigo Testamento

A economia da civilização hebraica era baseada na agricultura e na pecuária. O comércio também teve um significativo crescimento durante os reinos de Davi e Salomão.

Diferentemente de todos os povos da Antiguidade, os hebreus eram monoteístas, posto que  acreditavam em um único Deus. O maior legado deixado pela civilização foi a Bíblia Sagrada, base do Cristianismo, e seus aspectos éticos e morais.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o judeus foram implacavelmente perseguidos pelos nazista, sendo alvo do que se chamou genocídio.

Você achou interessante saber como foi a história da Civilização Hebraica? Então não deixe de ler também sobre a Fenícia e a cultura do povo que deu origem ao alfabeto.

Fonte: Info Escola, Escola Kids, História de Tudo, Cola da Web, Toda Matéria.

Próxima página »