Língua Portuguesa

Vogais – O que são, classificações e diferença entre elas e as semivogais

Vogais e semivogais são fonemas da Língua Portuguesa com características e classificações próprias que auxiliam na diferenciação entre elas

Atualizado em 17/10/2019

Vogais, semivogais, consoantes… são tantas as categorias de letras, sílabas e palavras na Língua Portuguesa que, às vezes, a gente até se confunde! Mas, com um pouquinho de paciência – e de leitura – conseguimos pegar estas classificações!

Por exemplo, você sabe o que são vogais e semivogais? Mais ainda, tem ideia do que sejam os fonemas? Segue com a gente que já vamos explicar tudinho!

Os fonemas são a menor unidade sonora de uma língua, isto é, sons que, quando articulados e combinados, formam sílabas, palavras e frases. Em outras palavras, são os sons que nós produzimos quando falamos.

Vogais e semivogais - o que são e classificação
Fonte: Mercado Livre

Entre os vários fonemas existentes em nossa língua, estão as vogais e semivogais. Por vezes, você pode se confundir pois, uma mesma letra pode ser tanto uma quanto a outra.

No entanto, as vogais e semivogais têm suas próprias características e, consequentemente, classificações. Compreendendo estas particularidades, fica mais fácil definir o que é vogal ou semivogal em um vocábulo. Quer ver?

Vogais

Estas, por exemplo, são fonemas sonoros naturais. Ou seja, produzidos quando uma corrente de ar proveniente dos pulmões passa livremente pela boca ou nariz. Assim, fazem vibrar as pregas vocais.

Portanto, elas são consideradas o núcleo das sílabas da Língua Portuguesa. Isso porque representam o início do processo de fala e comunicação humanas. Já viu ou ouviu, por exemplo, um bebê antes de aprender a falar?

Inicialmente, os pequeninos produzem sons na tentativa de se comunicar, sendo eles as vogais. Logo, podemos afirmar que elas, as letras A-E-I-O-U; são indispensáveis para a formação de uma sílaba. Isso significa, então, não ser possível formar uma sílaba sem, pelo menos, uma dessas letras em nosso idioma.

E como elas podem ser classificadas? Por meio de sua articulação, timbre e intensidade.

Vogais e semivogais - o que são e classificação
Fonte: Kits e Gifts

Mas, antes disso, é importante considerarmos duas classificações básicas das vogais. A primeira delas é a classificação de vogais orais, quanto são emitidas pela boca (a, e, i, o, u). A segunda, é a classificação das nasais, que são aquelas emitidas pela boca e fossas nasais (ã, ẽ, ĩ, õ, ũ).

Classificação segundo a articulação

Conforme a articulação, as vogais podem ser classificadas pelo modo e ponto. A primeira classificação indica como o som da letra é oralizado ou nasalizado na pronúncia. Quanto ao ponto, se refere à posição da língua quando reproduzimos determinada vogal. Assim, as vogais podem ser:

  • anteriores ou palatais: a língua se eleva até o céu da boca, como é, e, i
  • posteriores ou velares: a língua se eleva até o véu palatino, como ó, ô, u
  • centrais ou médias: a língua fica baixa, quase em estado de repouso, como a

Classificação segundo o timbre

De acordo com o timbre, as vogais podem ser:

  • abertas: pronunciadas com a boca bem aberta. Exemplos: fé, mata, só
  • fechadas: pronunciadas com a boca quase fechada. Exemplos: freguês, muda, senhor
  • reduzidas: aquelas que, quase sempre, aparecem no final das palavras. Exemplos: medo, jade, mente

Classificação segundo a intensidade

A classificação conforme a intensidade distribui as vogais entre:

  • tônicas: quando a vogal apresenta o acento principal da palavra, isto é, pronunciadas com maior intensidade. Exemplos: pó, café, cajá, único, saída
  • átonas: vogais que não representam acento algum na palavra e são pronunciadas com menor intensidade. Exemplos: sapo, massa, sente
  • semi tônica: vogais que representam o acento secundário o vocábulo

Agora, uma informação muito importante! As vogais são apenas cinco em nosso vocabulário, mas seus fonemas aparecem em número bem maior! Isso acontece porque as letras A,E, I, O,U podem ser pronunciadas tanto de forma oral quanto nasal, conforme vimos logo acima.

Vogais e Semivogais – Diferenças

Vogais e semivogais - o que são e classificação
Fonte: Slide Play

E as semivogais, o que são? Trata-se dos fonemas /i/ e /u/ que, nem sempre, são vogais. Ué, mas como assim? Basicamente, elas que se apoiam em uma vogal. Assim, formam uma sílaba só.

Deste modo, a boca abre de uma vez só. Observe que fonemas nem sempre são vogais. Sendo assim, os fonemas /i/ e /u/ podem vir representados por “e”, “o” ou pela consoante “m”. Vamos entender melhor através de exemplos.

Consideremos a palavra “papai”. Observe que ela é formada por duas sílabas: pa-pai.

Na última, qual é o fonema vocálico que se destaca? A letra “a”, certo? Então, ela representa a vogal.

Quanto ao “i”, qual é a intensidade com a qual é emitida? Não tão forte, concorda? Assim, a classificamos como semivogal. A mesma coisa acontece com memória, série, saudade, mães, tem e pão.

E qual é a diferença entre uma e outra? O fato de que as semivogais não desempenham o papel de núcleo silábico na palavra.

Então, o que achou do texto? Aprendeu bastante sobre vogais e semivogais? Para saber mais sobre Língua Portuguesa, leia também sobre Hiato – O que é, como identificar, conceitos relacionados e exemplos.

Fonte: Brasil Escola, Só Português

Fonte da imagem destaque: Brinquedos da Vila