Geografia

Projeções cartográficas: como o globo se transforma em mapas planos

As projeções cartográficas desafiaram os homens a representar de forma clara o planeta e o maior desafio foi transportar o globo para uma superfície plana.

Atualizado em 05/12/2018

Sobre as projeções cartográficas, a melhor forma de representar a Terra como um todo é por meio de um globo, só que também necessitamos de mapas planos para estudar a superfície do planeta.

Como não é possível transformar uma esfera em uma área plana do mapa, os cartógrafos criaram uma técnica matemática chamada projeção.

Para se chegar a uma representação mais fiel possível, os cartógrafos desenvolveram vários métodos de projeções cartográficas.

A projeção cartográfica, portanto, é a maneira de representar um corpo esférico sobre uma superfície plana.

Tipos de projeções cartográficas

As projeções cartográficas permitem representar a superfície esférica da Terra em um plano. Elas são a base para se criar um mapa, numa rede sistemática de paralelos e meridianos.

As projeções cartográficas em um mapa não conseguem evitar todas as deformações. Mas o aperfeiçoamento pode minimizar as distorções que se dão durante a produção de um mapa.

As projeções cartográficas mostram o planeta esférico na superfície plana

Para representar num plano o globo terrestre são utilizados três tipos de projeções:

  • Projeção Cilíndrica: equivale a um cilindro envolver o globo terrestre, sendo que os paralelos e meridianos são representados por linhas retas que convergem entre si.
  • Projeção Cônica: como se um cone envolvesse parte do globo, onde os paralelos representam círculos concêntricos, já os meridianos são linhas retas que convergem para os polos.
  • Projeção Plana (ou azimutal) é um plano tangente à esfera terrestre. Aqui os paralelos representam círculos concêntricos e os meridianos retos se irradiam do polo. De acordo com a representação pretendida, elas são classificadas de três maneiras: Polar, Equatorial e Oblíqua.

A projeções que os geógrafos criaram

Dos modelos mostrados, várias outras projeções foram criadas por geógrafos, destacando-se:

Projeção de Mercator, que foi elaborada pelo cartógrafo, geógrafo e matemático Gerhard Mercator (1512-1594) e é uma das mais utilizadas.

É uma projeção cilíndrica do globo terrestre, onde os ângulos e os formatos dos continentes são conservados, porém as áreas são deformadas.É um modelo muito usado na navegação e aeronáutica.

A Projeção de Peters foi elaborada pelo escocês James Gall (1808-1895) e depois retomada pelo historiador alemão Arno Peters (1916-2002). Por tal razão é também chamada de Projeção Gall-Peters.

É uma projeção cilíndrica que conserva as proporções entre das áreas, porém os ângulos e formas dos continentes são alterados.

As projeções cartográficas mostram o planeta esférico na superfície plana

Projeção de Robinson, que foi feita pelo geógrafo e cartógrafo americano Arthur H. Robinson (1915-2004).

É uma projeção cilíndrica e afilática, que altera as formas e as áreas dos continentes. Por isso, ela está na categoria de não equivalente e não conforme.

Aqui os meridianos são as linhas curvas, sendo que os paralelos são as linhas retas. É o modelo do Mapa Mundi, portanto bem popular.

Curiosidades sobre as projeções cartográficas

O grande desafio dos cartógrafos é representar a Terra, que é esférica, em uma superfície plana. E na história surgiram mais de 200 tipos de projeções cartográficas.

Na atualidade, os mapas físicos vão sendo substituídos pela visão satélite do Google Maps, onde é possível ver o relevo do terreno com perfeição.

As projeções cartográficas mostram o planeta esférico na superfície plana

Você gostou de ler sobre as Projeções cartográficas? Então não deixe de ler também a respeito de como os impactos ambientais pioraram a qualidade de vida na Terra.

Fonte: Mundo Educação, Só Geografia, Toda Matéria, Brasil Escola, Alunos On Line, Mundo Vestibular.